conecte-se conosco


Mato Grosso

Professor Manoel Fonseca: treinador de gerações do basquete mato-grossense

Publicado

Dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, 12 de outubro também é a data em que se comemora no Brasil o ‘Dia do Basquete’. Uma das modalidades esportivas olímpicas, o basquete chegou ao país em 1896, apenas quatro anos após ter sido inventado nos Estados Unidos.

A modalidade já revelou talentos em Mato Grosso, mas, acima de tudo, motivou a prática esportiva e proporcionou momentos inesquecíveis à muita gente. Seja nas partidas recreativas em quadras de faculdades, escolas e nos bairros, ou em competições, o basquete faz parte da trajetória dos apaixonados pelo esporte.

Uma das pessoas mais conhecidas por aqueles que viveram ou vivem o basquete mato-grossense é o professor Manoel Fonseca. Para celebrar o Dia Nacional do Basquete é que contamos um pouco da história desse treinador de várias gerações de esportistas no Estado.
  
Professor Manoel Fonseca

“Não, não, não. Vamos fazer tudo de novo, tudo de novo”. Quem treinou com Manoel Fonseca, ou Mané para muitos, não se esquece da expressão que marcou o técnico em suas aulas de basquete. 

Professor dedicado e comprometido, Manoel orientou e ajudou a desenvolver habilidades técnicas de jovens atletas em escolinhas de iniciação ao basquete da Prefeitura de Cuiabá, na  Escola Técnica Federal de Mato Grosso (atual IFMT) e na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), dentre outras tradicionais escolas e faculdades da capital. 

“Aos doze anos passei a acompanhar meu irmão mais velho no basquetebol, e sem saber ou perceber, estava começando aquela que seria a minha caminhada nesta que é a mais valiosa e compensadora de todas as práticas e profissões – o ensinar”, relata.

Admirador da pedagogia de Rubens Alves, ele acredita que a aprendizagem se dá pela beleza do que se vê nas práticas cotidianas – dedicação e prática, numa educação ligada com a vida. “Treinamentos e competições, vitórias e derrotas, lances e situações de jogo que nos jogavam para o alto e que ficarão registrados em nossas memórias para sempre”.

Leia mais:  Comitiva irá propor roteiro turístico ligando deserto do Atacama ao Pantanal

Manoel praticou basquete regularmente e competiu dos doze aos dezenove anos. Fez parte das seleções cuiabana escolar e universitária, tendo como treinadores e instrutores técnicos dois outros conhecidos nomes do basquete mato-grossense: Luis Antônio Gomes (Tonteta) e Sabino Albertão.  “Hoje, grandes amigos meus”, reitera.

Ainda atleta, foi convidado a fazer parte do projeto municipal de escolinhas de basquete. Sua primeira atuação foi no Centro Esportivo do Araés. Depois de passar por outros locais, desenvolveu seu trabalho no Centro Esportivo Dom Aquino, onde teve a oportunidade de atuar com três diferentes gerações, fazendo despontar muitas revelações do basquete. 

Também ajudou a criar a primeira Associação Atlética Escolar de Mato Grosso em uma das escolas pela qual já passou, o Colégio Notre Dame de Lourdes, conquistando muitos títulos municipais e estaduais e alguns títulos nacionais.

Graduado pela UFMT em Educação Física e especialista em Educação Física Escolar, o treinador também buscou conhecimentos nos grandes centros do basquetebol, São Paulo e Paraná, onde chegou a estagiar nos clubes Corinthians, Monte Líbano e São Bernardo.  Em dezembro de 1991, realizou a Clínica da NBA World nas comemorações dos 100 anos de basquetebol no mundo.

O conhecimento adquirido se juntou ao amor pelo basquete e pela educação, e hoje, aos 58 anos de idade, com 46 anos de quadra, Manoel tem orgulho em dizer que é professor e treinador.  O basquete e o ensino suscitaram aprendizados que carrega em outras esferas de sua vida, como na de gestor e técnico do setor público, atividade que também desempenha há mais de 30 anos. Atualmente, Manoel é servidor da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).

“É muito mais que basquetebol. É uma grande mistura de um encontro consigo mesmo em seus limites e superações com os limites dos outros, da individualidade fundamentada na coletividade”.

Leia mais:  Polícia Civil prende três autores de triplo homicídio em Pontes e Lacerda

Manoel orienta seus alunos do projeto Mãos Amigas  – Foto por: João Felipe

Para ele, ensinar é aprender a todo instante. E se emociona ao contar uma passagem de sua trajetória como educador e treinador. Na ocasião, uma senhora veio lhe pedir para que seu filho pudesse praticar basquete nas aulas oferecidas na UFMT. Na semana seguinte, quando a mãe foi levar o filho ao ginásio, é que ele soube que o menino tinha deficiência intelectual.  

“Não neguei isso, mas pedi mais uma semana para preparar os outros alunos. Conversei bastante com eles e acolhemos o filho dela com muito carinho. O garoto ficou conosco quase três anos, não faltava treinamento, os pais ficaram encantados e revelaram que antes dos treinos ele havia perdido a vontade de viver. Aprendemos muito com esse menino. Mais do que descobrir talentos, a oportunidade de fazer as pessoas se sentirem bem é o mais gratificante”.

Situações parecidas apareceram novamente em sua vida, mostrando outras recompensas de ser treinador. Seu projeto mais recente é o “Mãos Amigas”, ação que desenvolve gratuitamente visando descobrir novos talentos para o basquete e para a vida. A iniciativa esportiva é mantida com colaboração de ex-jogadores de basquete e por uma faculdade particular e oferece treinamento a meninos entre os 14 e 17 anos de idade na escola estadual José de Mesquita, em Cuiabá.

“Experiências assim que fazem a gente gostar ainda mais de ser treinador. A gente consegue desenvolver talentos e também a ajudar pessoas a se encantarem pela vida. Ao relembrar de tanta gente que orientei no basquete, que se tornaram grandes homens e grandes mulheres, não só como atletas mas como pessoas, vejo que tudo valeu a pena”, finaliza.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Segunda-feira (01): Mato Grosso registra 2.636 casos e 67 óbitos por Covid-19

Publicado

por

Dos 2.636 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.656 estão em isolamento domiciliar e 749 estão recuperados. Há ainda 164 pacientes hospitalizados

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (01.06), 2.636 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 67 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. As últimas quatro mortes envolveram residentes de Acorizal, Barra do Garças, Cuiabá e Rondonópolis.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (795), Várzea Grande (257), Rondonópolis (206), Primavera do Leste (117), Tangará da Serra (113), Sorriso (87), Confresa (82), Lucas do Rio Verde (76), Barra do Garças (73), Sinop (58), Campo Verde (43), Rosário Oeste (42), Pontes e Lacerda (40), Jaciara (39), Alta Floresta (37), Cáceres (33), Nova Mutum (32), Peixoto de Azevedo (28), Aripuanã (25) e Sapezal (25).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.

Nas últimas 24 horas, surgiram 152 novas confirmações em Barra do Garças (1), Bom Jesus do Araguaia (1), Cáceres (2), Campos de Júlio (5), Colíder (1), Comodoro (3), Confresa (3), Conquista D’Oeste (1), Cuiabá (49), Jaciara (1), Juína (4), Lucas do Rio Verde (2), Marcelândia (6), Nossa Senhora do Livramento (2), Nova Ubiratã (2), Pedra Preta (2), Peixoto de Azevedo (3), Pontes e Lacerda (10), Primavera do Leste (9), Rondonópolis (2), Sapezal (2), Sinop (4), Sorriso (1), Tangará da Serra (1), Tapurah (1), Várzea Grande (25), Vila Bela da Santíssima Trindade (3) e Vila Rica (3).

Leia mais:  Secretário faz visita técnica no terreno do Parque Tecnológico

Contudo, a área técnica esclareceu que houve a correção de um caso de duplicidade em Juara. Além disso, um caso anteriormente notificado em Cuiabá foi reposicionado para Várzea Grande, município de residência do paciente.

Dos 2.636 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.656 estão em isolamento domiciliar e 749 estão recuperados. Há ainda 164 pacientes hospitalizados, sendo 81 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 83 em enfermaria.

No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 176 leitos de UTI e 761 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado. O aumento da taxa de ocupação das unidades se deve à desabilitação de leitos por parte das unidades hospitalares especificadas em Boletim.

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,5% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,5% masculino; além disso, 747 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 7.618 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 320 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Leia mais:  PM prende quatro por furto de 2,5 mil tijolos de construção em VG

Cenário nacional

Até o último domingo (31), o Governo Federal confirmou 514.849 casos da Covid-19 no Brasil e 29.314 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, o país contabilizava 28.834 mortes e 498.440 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, não foram atualizados os dados desta segunda-feira (01).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

DOWNLOAD 

  • Boletim COVID 01.06.20

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana