conecte-se conosco


Cidades

Primeira-dama formata programa pioneiro com base em alerta da OMS

Publicado

A saúde mental dos profissionais de saúde serão a prioridade nesse primeiro do projeto

O programa Cuidando de Quem Cuida da Gente, lançando na última semana pela Prefeitura de Cuiabá, com a idealização da primeira-dama Márcia Pinheiro teve como base o alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o risco de surto generalizado de saúde mental.

Segundo o relatório, divulgado em abril, criança, jovens e profissionais de saúde estão inseridos no grupo mais vulnerável. Na diretriz da agência de saúde da Organização das Nações Unidas (ONU) também é apontado que os governos devem colocar a questão da “linha de frente” de suas reações.

“Quando passamos a pensar nesse programa e desenhá-lo com o prefeito Emanuel e o próprio Dr. Dualibi logo pensamos nos profissionais de saúde que precisam estar em boas condições mentais, psicológicas para atender nossa população da melhor forma. Se eles não tiverem bem, como fica o povo?”, questionou a primeira-dama.

Para o responsável técnico pelo programa André Duailibi, psiquiatra, esses profissionais já atuam sobre concisões adversas e durante esse período de pandemia da COVID-19 os níveis são elevados.

Leia mais:  CCJR vai analisar LDO 2019 nesta terça-feira (15)

“Eles já passam por níveis de estresse muito alto e numa situação como essa, diante do medo, das notícias negativas e das perdas de colegas de trabalho e do próprio contagio aumenta ainda mais a vulnerabilidade desses profissionais. O stress crônico, de uma forma geral, pode levar a desenvolver transtornos psiquiátricos”, explicou.

Ainda de acordo com o psiquiatra, os profissionais podem passar a apresentar sintomas como alteração de humor, irritabilidade, aumento dos níveis de ansiedade é uma série de problemas físicos como dor de estômago, no corpo e nos casos mais graves gerando depressão.

Programa

A plataforma online disponível no site da Prefeitura de Cuiabá atenderá mais de 7 mil servidores da linha de frente no combate ao novo coronavírus, sendo profissionais de saúde e assistência Social.

São mais de 4.800 sessões de terapia e acolhimento psicoterápico individual. Cada servidor terá acesso, em média, a 12 sessões de atendimento especializado com duração de 50 minutos.

Os casos identificados com o grau elevado serão encaminhados para a avaliação com a equipe psiquiatra objetivando acompanhamento e intervenção da crise.

Leia mais:  São Félix do Araguaia se reúne para debater Lei da Pesca

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Procon multa Enel em R$ 10,2 milhões por problemas em contas de luz

Publicado

por

Órgão recebeu mais de 21 mil queixas em pouco mais de um mês

O Procon de São Paulo multou em R$ 10,2 milhões a concessionária de energia Enel. O órgão de defesa do consumidor recebeu de 1 de junho a 7 de julho mais de 21 mil queixas sobre os valores elevados das contas de luz. De março a maio a distribuidora deixou de fazer a leitura de consumo de forma presencial, devido a situação de calamidade pública, e fez as cobranças a partir da média dos meses anteriores.

Esse método, segundo o Procon “gerou faturamentos incorretos e transtornos aos consumidores”. Além disso, o órgão destaca que para conseguir o parcelamento das contas sob questionamento e evitar a suspensão dos serviços, os solicitantes precisaram fazer uma “confissão de dívida”, prática considerada abusiva.

Assim, levando em consideração o tamanho da empresa, a gravidade dos problemas e as vantagens que a concessionária obteve ao agir dessa maneira, o Procon aplicou a multa. A companhia pode recorrer em processo administrativo da sanção.

Lâmpadas incandescentes devem ser retiradas do mercado brasileiro até 2016 (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Leituras presenciais

Leia mais:  Projeto isenta de impostos os residentes em áreas rurais na compra de armas em MT

A Enel, disse por nota, que vai analisar o conteúdo da penalidade e adotará “as medidas cabíveis”. A empresa disse ainda que estabeleceu uma força tarefa junto com o Procon para responder rapidamente as reclamações. “Em todas que já foram avaliadas até o momento, não houve constatação de erro no processo de faturamento e cobrança da distribuidora”, afirma a concessionária.

A empresa informa que, em junho, retomou a leitura presencial em 80% do medidores e que em julho toda a leitura será feita de forma presencial. As diferenças entre as médias usadas para a cobrança nos últimos meses e o consumo real serão lançadas nas próximas contas de luz. “Para os imóveis que estavam fechados e clientes comerciais que consumiram menos do que o que foi cobrado pela média, todos os créditos correspondentes serão disponibilizados aos clientes”, enfatiza o comunicado.

Parcelamento
As contas podem ainda ser parceladas em 10 vezes sem juros ou em 12 vezes no cartão de crédito. Para realizar a negociação, os clientes podem acessar o Portal de Negociação ou o Aplicativo. A central de atendimento pode ser contatada pelo telefone 0800 72 72 120 .

Leia mais:  CCJR vai analisar LDO 2019 nesta terça-feira (15)

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana