conecte-se conosco


Polícia

PRF intercepta 12 cargas de madeira ilegal em MT

Publicado

Entre os produtos, estão a castanheira, que tem corte e comercialização proibidos, pois está em extinção

Nos primeiros nove dias de setembro, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Mato Grosso já apreendeu 319 m³ de madeira irregular, distribuídas em 12 cargas. No acumulado do ano, já são 3.057 m³.

As ações foram realizadas em diversas regiões do Estado em parceria com Instituto de Defesa Agropecuária do Estado do Mato Grosso (Indea/MT), Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e 2ª Companhia da Polícia Militar de Proteção Ambiental.

Em Barra do Garças, na BR-158, divisa com Goiás, na segunda-feira (09), os agentes apreenderam três carretas e um caminhão, totalizando 110 m³ de madeira irregular. Um bitrem estava carregado com 46m³ de castanheira, cujo corte e comercialização são proibidos por lei, pois a espécie corre risco de extinção. Ainda foram recolhidos uma carreta-baú com 25,51 m³ de produtos irregulares, outra carreta com mais 25,80 m³ e em um caminhão com 13 m³. As cargas saíram de Rondônia e iriam para Goiás e Distrito Federal.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre prisão de autor de homicídio ocorrido no Pascoal Ramos

Na BR-070, em Primavera do Leste, a 242 quilômetros de Cuiabá, três caminhões foram flagrados no transporte ilegal de 54,22 m³ de diversas espécies de madeira, entre elas, cedro amazonense, garapeira e castanheira. Um veículo iria de Rondônia para o Espírito Santo e os demais de Aripuanã/MT para Primavera do Leste.

Já região Sudeste de Mato Grosso, na BR-364 em Rondonópolis, foram parados dois caminhões. Um deles transportava 27,15 m3 de castanheira de Rondônia para o Paraná. O outro levava 13,04 m3 de madeira irregular de Aripuanã para Rondonópolis.

Em Várzea Grande, região metropolitana, foram retidas duas carretas com 50 m³ de madeira irregular, que saíram do Pará para Goiás.

O transporte irregular de madeira é crime ambiental. Não apenas quem transporta o produto é identificado nas ocorrências, mas também as madeireiras que comercializam. Todos poderão responder pelo crime.

Neocleciana Gonçalves – NUCOM PRF MT

Fonte: PRF MT
Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Polícia Civil prende traficantes que utilizavam república para comércio de drogas

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Dois homens e uma mulher que utilizavam uma república para o comérdio de entorpecentes foram presos em ação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Judiciária Civil, realizada nesta terça-feira (12.11), no bairro Sol Nascente, em Cuiabá.

Além das prisões em flagrante, o trabalho resultou na apreensão de várias porções de entorpecentes, objetos de origem ilícita e no cumprimento do mandado de prisão contra um foragido da Justiça.

Dircinei Soares de Oliveira, 36, (que estava com mandado de prisão em aberto), Cleiton Cordeiro Rodrigues, 20, e Maria Cristina Marques da Costa, 43, eram responsáveis pela venda de diferentes substâncias e foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico com aumento de pena por envolver menores de idade.

A prisão dos suspeitos ocorreu durante cumprimento de mandado de busca e apreensão expedido pela 13ª Vara Criminal de Cuiabá com base em investigações da DRE, que identificaram a república como uma conhecida boca de fumo na região.

Leia mais:  Equipe Especial interroga esposa de cabo em investigações das interceptações ilegais

Em buscas na casa, foi encontrado no quarto da suspeita Maria Cristina cinco porções médias de maconha, um rolo de plástico filme, uma corrente com pingente de folha de maconha e R$ 26 em dinheiro. No quarto de Cleiton, foram apreendidas 02 porções médias de maconha, R$ 290 e dois aparelhos celulares possivelmente de origem ilícita.

No cômodo utilizado por Dircinei, foram encontradas 150 porções pequenas de cocaína já embaladas para venda, uma porção média da mesma substância, uma balança de precisão, além de um relógio e dois aparelhos celulares. Contra o suspeito, também foi constatado um mandado de prisão preventiva em aberto, por homicídio.

Segundo o delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, a república funcionava próximo a Escola Estadual Doutor Hélio Palma de Arruda e os traficantes trabalhavam com uma clientela específica. “Na casa foram encontrados alguns menores de idade, e a suspeita Maria Cristina vendia os entorpecentes na presença de sua filha menor de idade”, disse o delegado.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre prisão de médico acusado de violência doméstica

Diante das evidências, os suspeitos foram conduzidos a DRE, onde após serem interrogados, foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico com aumento de pena por envolver menor de idade.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana