conecte-se conosco


Carros e Motos

Prestes a sair de linha, Fiesta fica mais em conta que algumas versões do Ka

Publicado


Ford Fiesta azul
Divulgação

Ford Fiesta 1.6 logo deixará de ser feito no Brasil e tem reduções de preços para desovar as últimas unidades disponíveis

Quem não se importar em levar para casa um carro que está prestes a sair do catálogo, o Ford Fiesta pode ser uma boa opção. Isso porque passou a ficar mais em conta, com reduções que preço que chegam a R$ 1.700.

 LEIA MAIS: Ford reduz número de versões disponíveis no Brasil

Com isso, a versão mais em conta do Ford Fiesta , a SE 1.6 manual, passa a custar R$ 50.990, o que é menos que os R$ 52.440 do Ka 1.5 SE. Entre os itens de série, há ar-condicionado, direção com assistência elétrica, computador de bordo, entre outros.

O Ford Fiesta está prestes a deixar de ser montado em São Bernardo do Campo (SP) e vem perdendo versões aos poucos. Hoje em dia, sobraram apenas as que vêm com motor 1.6 Ti-VCt e com câmbio manual. São 128 cv de potência e 16 kgfm de torque a 5.000 rpm.

Leia mais:  Nissan Kicks Surf surge com chuveiro portátil, chave-pulseira e mais. Veja vídeo

No caso da versão SE 1.6 Style do Fiesta, houve redução de R$ 1.600 no preço de tabela, que agora é de R$ 54.990. O carro vem com controles de tração e estabilidade e retrovisores externos com piscas integrados entre os principais destaques.

LEIA MAIS: Ford Focus sai de linha na Argentina e funcionários protestam

Há também a versão topo de linha SEL, que ficou R$ 1.480 mais em conta, passando a custar R$ 56.610. Por esse valor, o cliente tem direito a levar ar-condicionado digital, sistema multimídia Sync 3, de última geração, com tela sensível ao toque de 6 polegadas, vidros dianteiros e traseiros elétricos e alarme.

Ford Fiesta não é o único


Ford Focus vermelho
Divulgação

Ford Focus acaba de ter a produção encerrada na Argentina, que passa por uma forte crise econômica

 A Ford passa por uma fase de mudança e, além do Fiesta, outros modelos da marca deixarão de ser fabricados não apenas no Brasil, mas em outros países do mundo. No terreno dos hatches , outro carro descontinuado é o Focus, cuja producão na Argentina já foi encerrada.

Leia mais:  Argo e Cronos levam três estrelas em teste de colisão. Assista ao vídeo

O sedã Fusion também está prestes a deixar de ser produzido no México. Isso porque a Ford já anunciou que não venderá o modelo nos Estados Unidos, para onde vai a grande parte da produção em Hermosillo (México).

LEIA MAIS: Ford descontinuará Fiesta, Focus e Fusion nos Estados Unidos

No Brasil, os dois únicos modelos que a marca americana vai produzir quando o Ford Fiesta deixar de ser fabricado serão o SUV compacto EcoSport e o Ka, ambos montados em Camaçari (BA). Além deles, a marca oferece a picape Ranger, o esportivo Mustang e o SUV de luxo Edge, todos importados. 

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Mercedes de R$ 1,7 milhão tem 5 unidades vendidas no Brasil

Publicado

por


Mercedes AMG GTR Pro arrow-options
Divulgação

Mercedes-Benz AMG GTR Pro tem itens exclusivos baseados nos carros de corrida da marca alemã sediada em Stuttgart

A restrita lista dos supercarros mais caros do Brasil recebe mais um integrante: o Mercedes AMG GTR Pro, que tem 5 unidades vendidas o País, cada uma pelo equivalente a R$ 1,7 milhão. Ao todo, apenas 750 serão fabricadas. O modelo tem produção limitada e é considerado o mais rápido feito pela marca alemã com itens e acertos exclusivos para se aproximar dos carros de corrida.

LEIA MAIS: Veja quais são os 5 carros mais caros do Brasil hoje em dia

Estamos falando de um superesportivo com motor V8 4.0 biturbo, de 577 cv e 71,3 kgfm de torque, números para acelerar de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos, diz a fabricante. Para conter todo esse ímpeto esportivo, o Mercedes AMG GTR Pro vem com freios de fibra de cerâmica que ficam parcialmente à mostra atrás das enormes rodas de aro 20.

Além disso, tanto a parte estrutural quando a aerodinâmica receberam mudancas em relação do AMG GTR convencional. Há defletores de ar e aerofólio de carbono, além de difusores na traseira para ajudar a manter o supercarro o mais grudado no chão possível. Para melhorar o arrefecimento do motor e dos freios, foram adotadas novas entradas de ar.

Muda também a suspensão, com ajustes manuais tanto das molas quanto dos amortecedores, seguindo o acerto adotado no AMG GT4 de competição. Para completar, instalaram novas barras estabilizadoras e vetorização de torque por frenagem, o que ajuda a tornar o carro ainda mais equilibrado nas curvas.

Leia mais:  Honda lança linha 2019do scooter PCX a partir de R$ 11.620

 LEIA MAIS: Aceleramos na pista o superesportivo Mercedes-AMG GT R de R$ 1,2 milhão

 Como não poderia deixar de ser em um superesportivo que deverá ser usado tanto nas ruas quanto nas pistas,  ao volante do Mercedes AMG GTR Pro é possível escolher por quatro modos de condução: básico, avançado pro e mestre, com variações em diversos ajustes, inclusive na atuação dos controles eletrônicos de estabilidade e tração.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana