conecte-se conosco


Política

Premiação na deste ano supera números de edições anteriores

Publicado

Foto: JLSiqueira

/

Secretaria de Comunicação Social

No dia 03 de dezembro a Assembleia Legislativa realiza a 13ª edição do prêmio de Responsabilidade Social de Mato Grosso. Ao todo serão 55 homenagens para empresas privadas, públicas e ongs que participarão da sessão solene, no Plenário das Deliberações “Renê Barbour”, a partir das 19 horas.

A novidade na premiação deste ano é a participação da Secretaria de Estado Trabalho e Assistência Social (Setas), que enviou o balanço social da pasta para a Comissão Mista efetuar a análise técnica. Outras inovações estão sendo as participações da Unimed de Rondonópolis e Unip, de Nova Lacerda.

De acordo com o membro da Comissão Mista, Washington Braga Costa, a avaliação deste ano seguiu  critérios de cálculos, como analise técnico-contábil nos balanços social e analise nos relatórios sociais. Segundo Braga, o balanço social é o documento pelo qual as empresas e demais entidades apresentam dados que permitam identificar o perfil da sua atuação social do ano anterior.

“Ele se refere à qualidade de suas relações com os empregados, ao cumprimento das cláusulas sociais, à participação dos empregados nos resultados econômicos e às possibilidades de desenvolvimento pessoal, bem como à forma de interação das empresas e de demais entidades com a comunidade e sua relação com o meio ambiente”, disse ele.

“Além de agregar valor à imagem da empresa, há também outros benefícios, como por exemplo o reconhecimento pela sociedade que a instituição pratica sustentabilidade social no estado”justificou Braga.

Segundo dados da Comissão Mista, desde 2006 até 2017, já foram emitidos 409 Certificados de Responsabilidade Social em Mato Grosso, num total de 77 instituições certificadas pelo Estado.

Leia mais:  Baile da Terceira Idade’ de Cuiabá ganha ambiente Climatizado

Ao longo das 12 edições anteriores, foram contempladas 464, entre empresas, instituições privadas e ong’s, com certificação. Desse montante, apenas quatro delas participaram de todas elas: Usina Itamarati, Refrigerantes Marajá, Unimed Sepotuba e Unimed Cuiabá.

“Nessas edições, essas empresas receberam ao todo 52 certificações, desde a primeira edição, que aconteceu em 2006”, comentou Braga.

Para esta edição, ele também lembrou que seis empresas fazem parte do grupo de dez que receberão um certificado especial pela participação. São elas: Aster Máquinas e Soluções Integradas Ltda, Indústria Desportiva da Criança, Inviolável Tangará da Serra, Usina Barralcool e Puríssima Água Mineral.

Certificado de Responsabilidade Social – A Assembleia Legislativa de Mato Grosso, pela da Lei 7.687 de 25/06/2002, criou o Certificado de Responsabilidade Social de Mato Grosso, de autoria dos deputados José Riva, Humberto Bosaipo e Eliene Lima. A certificação promove o reconhecimento público das instituições, empresas, órgãos públicos e organizações sociais de interesse público (Oscips).

Para o desenvolvimento desse projeto , a ALMT criou, pelo ato n° 07/07, em 02/04/2007, a Comissão Mista de Responsabilidade Social, responsável pelo estabelecimento do regulamento para concessão do selo.  

Relação das empresas que encaminharam os balanços sociais para edição de 2018:

Açobett Indústria Metálica e Comércio Ltda, Açofer Indústria Comércio Ltda, Agro Amazônia Produtos Agropecuários S.A., AMAGGI Rondonópolis e Cuiabá, APROSOJA, Associação Espírita Wantuil de Freitas, Associação Matogrossense de Atacadistas e Distribuidores (AMAD), Associação Matogrossense de Combate ao Câncer, Hospital do Câncer de Mato Grosso, Associação Para Desenvolvimento Social dos Municípios do Estado de Mato Grosso (APDM-MT), Àster Màquinas e Soluções Integradas Ltda, Agro Amazônia Soluções Integradas Ltda, BPW Cuiabá, Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais, Caramuru Alimentos S.A, Central Hidráulica Comércio de Peças Eireli-EPP Ltda ME Hidrautec, Clinemat Nefrológica de Mato Grosso Ltda, CONEC – Conservadora de Elevadores Cuiabana Ltda, CRC-MT, Data Med Ltda Medicina Diagnóstica Doyon, Desenvolve MT Agência de Fomento do Estado de Mato Grosso, FAMATO, Fundação André e Lucia Maggi, Grupo Agromave Sorriso ,Grupo Cometa Motos Mato Grosso Ltda, Hospital Santa Rosa de Medicina, Imagens Medicina Diagnostica Ltda, Instituto Assistencial de Desenvolvimento (IAD), Instituto Canopus, Instituto Desportivo da Criança,Instituto Diagnostico em Anatomia Patologica Sociedade Medica, Instituto Unificado de Educação e Pesquisa – UNIDEP, Inviolável Tangara Ltda, IROMAT (Instituto dos Rodoviários do Estado de Mato Grosso), UNIVAG , Médicos Associados, Sociedade Médica Hospital e Maternidade Santa Ângela de Tangará da Serra,

Leia mais:  Guedes nega ter ordenado investigação sobre Glenn Greenwald

Minerva Serviços de Contabilidade, Nascentes do Xingu Participações e Administração S.A., O Boticário Matos Comércio de Perfumes e Cosméticos Ltda, Plastibras Indústria e Comércio Ltda, Refrigerantes Marajá S/A, Rodricouros Industria e Comercio de Couros Eireli, SETAS/SFSS, Senac de MT, Senai de MT,  Senar de MT, Serviço Social do Comércio – Sesc Pantanal, Sesc de MT, Sesi de MT, Sociedade Hípica Cuiabana, Parque Exposição Acrimat, Suinobras Alimentos Ltda, Unimed Cuiabá, Unimed Vale do Sepotuba, Univida Plano de Auxilio Funeral, Usina Barralcool S/A, Usinas Itamarati S/A, Vitória Régia Água Mineral Ltda, e Votorantim Cimentos S/A.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Governo autoriza vacinar professores após forças de segurança

Publicado

O governador Mauro Mendes (DEM) autorizou a reserva de 10% das vacinas contra a covid-19 que o Estado receber para a imunização dos profissionais da educação das redes públicas e privadas. A informação é do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho. Segundo Carvalho, a decisão ocorreu na manhã desta segunda-feira (12) durante reunião com os secretários de Saúde, Gilberto Figueiredo (Saúde), e da Educação, Alan Porto.

“Estamos fazendo um ofício para a Secretaria de Saúde, solicitando que após a vacinação dos profissionais das forças de segurança, que também sejam imunizados os profissionais da educação”, disse durante entrevista ao programa Tribuna da rádio Vila Real FM.

A decisão tem por base a pressão por parte dos deputados estaduais e do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep). Isso porque na semana passada, os deputados aprovaram em 1ª votação a educação como serviço essencial na pandemia. Caso seja aprovada em 2ª votação, as aulas presenciais poderão retornar.

Com isso, muitos deputados cobraram que os professores entrassem na lista de prioridades para a vacinação no Estado, já que o retorno das aulas está em votação.  O projeto de retorno às aulas garante que a rede privada pode voltar com as aulas presenciais. Já  na rede pública poderia ocorrer de maneira virtual, até que se criem as condições para o retorno presencial.

Leia mais:  Guedes nega ter ordenado investigação sobre Glenn Greenwald

O Sintep chegou ameaça greve em fevereiro, caso o governo determinasse o retorno das aulas presenciais. Atualmente as aulas continuam remotas e o governador Mauro Mendes (DEM) aprovou na Assembleia um projeto para a compra de notebooks e o auxílio internet para mais de 15 mil professores da rede pública estadual.

O valor depositado aos professores é de até R$ 6.020. Os profissionais terão que comprovar a compra dos computadores e a assinatura da internet.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana