conecte-se conosco


Cidades

Prefeitura implanta projeto visando reduzir o desperdício de alimentos nas escolas

Publicado

O desperdício de alimentos é atualmente um problema ambiental e ético que repercute em diversas esferas. Seu controle reduz a pobreza, a fome e a desnutrição, promovendo o desenvolvimento social. Pensando nisso e visando proporcionar uma alimentação balanceada, que contribua diretamente com a saúde e a qualidade de vida dos alunos matriculados na rede pública municipal de ensino, a Prefeitura de Cuiabá está implementando o projeto, Alimentação Saudável e Combate ao Desperdício de Alimentos. Nesta quarta-feira (24), na Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Cel. Octayde Jorge da Silva, acontece a primeira ação do projeto. Pela manhã e à tarde, alunos e profissionais da Educação vão receber informações sobre o tema e participar de várias atividades lúdicas.

A coordenadora de Nutrição Escolar da Secretaria Municipal de Educação (SME), Ana Domingas explicou que o projeto, ainda em caráter experimental, deve ser estendido a todas as 162 unidades escolares da rede pública de Cuiabá. “A instituição de programas de educação nutricional nas escolas e a criação de um ambiente favorável à promoção de práticas alimentares saudáveis são estratégias para que possamos enfrentar problemas alimentares, nutricionais e de saúde associadas a má alimentação”, explicou Ana Domingas.

O projeto atende também ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), criado pelo governo federal a fim de suprir, parcialmente, as necessidades nutricionais dos alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental da rede pública e das escolas mantidas por entidades filantrópicas. O programa visa o desenvolvimento da criança e a melhoria de seu rendimento escolar por meio da oferta de uma alimentação saudável, em condições higiênico-sanitárias seguras e em consonância com a cultura e a tradição da população.

Leia mais:  Feirão da Caixa conta com mais de 10 mil imóveis em leilão

Durante todo o dia, os alunos, divididos por turmas estarão participando das atividades que abordam questões relacionadas ao tema.

 

Atividades

Na unidade escolar, iniciativas de combate ao desperdício e à alimentação saudável não são novas. Desde o início do ano, por meio do projeto Desperdício Zero, o tema já vem sendo tratado em sala de aula e com os pais.

A diretora da EMEB Cel. Octayde Jorge da Silva, Dalila Pereira Arantes Aguiar contou como o projeto vem sendo desenvolvido. “No começo do ano compramos recipientes onde as turmas depositam as sobras que são pesadas e, no final do bimestre, um gráfico mostra o resultado de cada sala. Além disso, contamos com o apoio dos pais e o resultado é que hoje, o desperdício diminuiu bastante, chegando a quase zero. As crianças não desperdiçam mais nada e estão consumindo uma variedade maior de alimentos. Eles entenderam que a alimentação correta faz com que permaneçam saudáveis e que aprendam bem melhor. Ficamos felizes com os resultados positivos do projeto e, por saber que a Secretaria está expandindo a iniciativa para outras unidades escolares porque o bem maior é ver nossas crianças saudáveis”, disse ela.

As ações são realizadas em estações, onde um profissional nutricionista e um gastrônomo trabalham atividades lúdicas de acordo com as idades dos alunos. O total de alunos, por período, foi dividido em 4 grupos (número de estações), e identificados por cores (cada grupo com uma cor diferente), para que os grupos estejam sempre com os mesmos participantes, e não repitam a participação em nenhuma estação. Os grupos se revezam entre as estações a cada 40min.

Leia mais:  Restaurante Popular retoma atendimento ao público nesta segunda-feira (16)

A gastrônoma da Coordenadoria de Nutrição Escolar, Renata Aline Sanches Mantovani contou que na 1ª Estação, de Avaliação Nutricional, os alunos são avaliados em seu peso e altura, e classificados nutricionalmente de acordo com a curva estabelecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde. A partir dessa avaliação a equipe de nutrição da Coordenadoria vai fazer os ajustes necessários. Na 2ª Estação, Gincana dos Alimentos, os alunos aprendem a identificar os benefícios nutricionais de diferentes alimentos. Na 3ª Estação, Conhecendo os Alimentos, os alunos participam de atividades relacionadas ao desperdício. Os alimentos crus são apresentados em formato de pirâmide, contendo em kg a quantidade de que são desperdiçados na unidade durante 1 mês. Na 4ª Estação, Experiência Audiovisual, os alunos assistem a vídeos e músicas sobre o tema.

“Complementando esse trabalho, fizemos umas preparações especiais de lanche com melancia no palito, em forma de picolé, que é uma maneira muito mais atrativa de fazer a criança comer uma fruta e um bolo de banana”, explicou a gastrônoma da Coordenadoria de Nutrição Escolar, Renata Aline Sanches Mantovani.

O prefeito Emanuel Pinheiro falou sobre a iniciativa. “A escola é uma instituição que exerce grande influência na vida das crianças, é o lugar ideal para desenvolvermos ações de promoção à saúde e ao desenvolvimento de hábitos saudáveis entre a população. Nesse sentido, o projeto desenvolve atividades sobre alimentação saudável e redução do desperdício contribuindo com a construção do conhecimento crítico e estimulando um modo de vida mais saudável hoje e no futuro”, destacou Emanuel Pinheiro.

 

 

 

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Mato Grosso registra 43 mortes em 24h; UTIs continuam lotadas

Publicado

Taxa de ocupação está em 97% para UTIs adulto e em 59% para enfermarias

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sábado (10.04), 328.805 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 8.530 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Foram 43 mortes apenas nas últimas 24 horas.

Foram notificadas 1.356 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 328.805 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.804 estão em isolamento domiciliar e 305.369 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 518 internações em UTIs públicas e 513 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 97,92% para UTIs adulto e em 59% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (70.086), Rondonópolis (24.674), Várzea Grande (21.290), Sinop (16.565), Sorriso (12.044), Tangará da Serra (11.179), Lucas do Rio Verde (10.796), Primavera do Leste (9.553), Cáceres (7.114) e Alta Floresta (6.392).

Leia mais:  Prefeitura de Cuiabá convoca candidatos aprovados no Processo Seletivo da Educação

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 293.671 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.515 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na sexta-feira (09), o Governo Federal confirmou o total de 13.373.174 casos da Covid-19 no Brasil e 348.718 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 13.279.857 casos da Covid-19 no Brasil e 345.025 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste sábado (10).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

Leia mais:  Feirão da Caixa conta com mais de 10 mil imóveis em leilão

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana