conecte-se conosco


Cidades

Prefeitura alcança êxito no desempenho do Índice de Gestão Fiscal Municipal (IGFM)

Publicado

Luiz Alves

A Prefeitura de Cuiabá tem alcançado êxito desde que adotou o sistema criado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), o Índice de Gestão Fiscal Municipal (IGFM-MT), que tem como principal objetivo manter o controle das informações sobre a qualidade da gestão fiscal, identificando a eficácia fiscal no equilíbrio das receitas e despesas, cujos resultados impactam diretamente nas políticas públicas do Município.

“Desde que assumi a gestão municipal, tenho trabalhado para atender às exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) a fim de manter sempre o equilíbrio das contas, quanto às despesas e receitas do Município, tendo como resultado final um atendimento de excelência e serviços de qualidade à população cuiabana”, declarou o prefeito Emanuel Pinheiro.

Todas as prioridades foram detalhadas no Mapa Estratégico, com foco específico na arrecadação de receitas próprias do município de Cuiabá. “Foram projetadas metas, por tributo até 2019, estabelecendo inclusive um objetivo referencial de estar entre as cem maiores cidades do Brasil em arrecadação. A atual administração tem atuado fortemente no setor do Planejamento Estratégico a fim de incorporar avanços importantes centrados nas receitas tributárias municipais em detrimento das despesas, e consequentemente, na definição dos objetivos e metas de curto e longo prazo com as respectivas estratégias”, ressaltou Pinheiro.  

Para o processamento e apuração dos dados, a Secretaria Geral de Controle Externo do TCE utiliza como ferramenta de controle o Sistema de Auditoria Pública Informatizada de Contas (Aplic), cujas informações são compiladas no primeiro dia útil após o término do prazo para envio da carga mensal de dezembro, de acordo com os resultados dos índices de cada município, onde são consolidados com base nas informações e dados mensais e tempestivos enviados pelas unidades gestoras municipais.  

Conforme avaliação feita pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, a Prefeitura de Cuiabá obteve melhora do nível de maturidade fiscal, sendo possível captar recursos a serem aplicados nas políticas públicas do município, além de gerenciar a aplicação de recursos orçamentários e financeiros como forma de patrocinar os programas, projetos, inciativas e ações estratégicas sem, contudo comprometer o equilíbrio das contas públicas. Essas informações foram constatadas por meio de dados expressivos na Receita Tributária Própria auferindo.

Leia mais:  Comunidade do Dom Aquino ganha CEIC com 52 novas vagas

DESBUROCRATIZAÇÃO

Desde 2012, Cuiabá vem implantando a gestão estratégica orientada para resultado com uma abordagem gerencial desenvolvida para enfrentar problemas organizacionais, tais como: como inércia na burocrática, atrasos, atenção excessiva a processos internos, pulverização de ações, distanciamento dos públicos-alvo ou incapacidade de produzir e demonstrar resultados. Processos que levavam, em média, 35 dias para análise, passaram a levar cerca de 15 dias e com expectativa de reduzir ainda mais esse intervalo, sobretudo na estratégia de criar valor e diferenciar-se na perspectiva da sociedade. Além disso, na interação com o cidadão destaca-se a otimização da legislação para reduzir a burocracia e o tempo médio de análise de processos fiscais, por exemplo, na Secretaria Municipal de Fazenda. As projeções foram pautadas na análise comparativa do potencial das receitas tributárias próprias (per capita) de Cuiabá com outras capitais e cidades de mesmo porte.

Os processos internos críticos da cadeia de valor como reengenharia de fluxos de processos críticos, sobretudo aos relacionados com a gestão fiscal, para a melhoria do orçamento equilibrado e exequível. Por exemplo, o cancelamento de nota fiscal que antes era manual e físico, passou a ser totalmente eletrônico, ou seja, o contribuinte pode cancelar uma nota sem precisar se deslocar à Secretaria Municipal de Fazenda.

Da mesma forma a modernização das secretarias diretamente ligadas à gestão fiscal para a implementação de serviços de tecnologia de informação, tornou possível utilizar ferramentas eletrônicas que agregaram valor para os cofres públicos.

AVANÇOS

Neste caso, a criação da declaração eletrônica para o segmento da saúde, permite o controle eficaz das deduções legais, mecanismo fundamental para o grande incremento de arrecadação e melhoria na fiscalização e ganhos para a sociedade. “Podemos destacar a realização de mutirões de conciliação fiscal que oportunizam aos contribuintes a quitação de dívidas com o município e voltarem a ter crédito, movimentando a economia local e ampliando, assim, a arrecadação dos cofres públicos e, consequentemente a aplicação do recurso, prioritariamente, no âmbito social com a prestação de serviços de qualidade à população”, destacou.

Leia mais:  LOA 2019 está na fase final de apreciação na Câmara Municipal

Outro avanço para tornar mais eficazes e eficientes na geração de valores para a sociedade foi o aprimoramento da gestão do aprendizado e conhecimento para que os servidores possam atuar de forma rápida e eficaz às mudanças das variáveis externas, levando em conta os aspectos do desempenho, valorização e reconhecimento, sobretudo nas secretarias de forte atuação sistêmica.

BOAS PRÁTICAS

O fisco municipal participa ativamente dos grupos de trabalho da Câmara Técnica Permanente e da Assembleia dos Secretários da Associação Brasileira das Secretarias de Fazenda das Capitais (ABRASF). Trata-se de um respeitado colegiado com grande prestígio técnico a nível nacional, para realização benchmarking, ampliando o aprendizado a partir das melhores (capitais) práticas de sucesso.

São boas práticas de gestão contemporâneas que consagram o planejamento estratégico como ferramenta importante para uma nova visão da função gerencial do Estado, visando a criação de valor público, ao superar o paradigma burocrático tradicional para um modelo de gestão focado em resultados traduzidos nos objetivos estratégicos, monitorados pelos indicadores, para atingimento de suas metas, alavancadas por iniciativas estratégicas, onde reunirão as principais ações, ao encontro das demandas sociais.

(Com informações da 14ª edição da Revista Técnica do Tribunal de Contas de Mato Grosso, disponível no portal www.tce.mt.gov.br. A matéria na íntegra sobre a Prefeitura de Cuiabá está nas páginas 37 a 40).

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Blocos de sustentação dos pilares começam a ser concretados na Av. das Torres

Publicado

por

Davi Valle

A obra de construção do viaduto José Maria Barbosa – Juca do Guaraná “Pai”, na Avenida Profª Edna Maria Albuquerque Affi (Av. das Torres), recebeu nesta terça-feira (12) o trabalho de concretagem do primeiro bloco de apoio dos pilares da edificação.  Com o início desse processo, o levantamento da estrutura caminha para a finalização das etapas correspondentes ao subsolo.

Conforme estabelecido no projeto executivo, o viaduto contará com 14 blocos distribuídos em sete pórticos, que são as estruturas darão sustentação ao elevado. Dos sete planejados, quatro já estão com a base perfurada e também devem passar pela fase de concretagem em breve. Concluindo o trabalho de execução dos blocos, a empresa iniciará a parte de construção dos pilares.

“A Prefeitura trabalha para melhorar a vida das pessoas e hoje acompanhamos a construção da primeira base de concreto, por onde serão erguidos os pilares. É um momento de muita emoção, pois o viaduto, a partir de agora, começa a tomar forma e população também passa a enxergar o desenvolvimento da sua região. Estou muito feliz de ser o responsável por essa transformação”, disse o prefeito Emanuel Pinheiro.

Leia mais:  CGM mantém parceria com a Educação a fim de promover a Transparência Pública

A edificação leva o nome do ex-vereador por Cuiabá, José Maria Barbosa, o Juca do Guaraná. Falecido em julho de 2018, Juca fez um mandato marcante na Câmara Municipal, na legislatura de 2008 a 2012. Em sua passagem pela política, prestou grande colaboração para o desenvolvimento do município, principalmente com ações voltadas para a área social.

VIADUTO MURILO DOMINGOS

Na Avenida Manoel José de Arruda, popularmente chamada de Beira Rio, também será levantada uma estrutura semelhante. No local, a empresa contratada para a execução dos trabalhos já finalizou o estágios de topografia e montagem do canteiro de obras. Nas próximas semanas, quando a última máquina finalizar o procedimento na Av. das Torres, será iniciado o trabalho de perfuração do solo.

O viaduto é batizado de Murilo Domingo em homenagem ao ex-prefeito de Várzea Grande e ex-deputado federal por Mato Grosso, falecido aos 78 anos. Além da atuação política e também na área comercial, exerceu um fundamental papel no campo ambiental. Murilo foi uma das primeiras lideranças políticas a levantar discussões e a promover ações concretas de preservação do Rio Cuiabá, como a soltura de mais de 5 milhões de filhotes de peixes.

Leia mais:  Univag oferece atendimento gratuito para declaração de IRPF 2019

AS OBRAS

Com prazo de execução de 360 dias, obras fazem parte do conjunto de intervenções de infraestrutura, visando melhorar a mobilidade urbana. “Os dois viadutos terão 200 metros de extensão e 18 metros de largura. Para isso, estamos investindo o valor total de R$ 30.333.656,42, sendo R$ 16.340.726,63 para o viaduto da Av. das Torres e R$ 13.992.929,79 para o da Beira Rio”, explica o secretário de Obras Públicas, Vanderlúcio Rodrigues.

 

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana