conecte-se conosco


Polícia

Prefeito sofre atentado a tiros dentro de casa em cidade de MT

Publicado

Quinze anos após o prefeito de Lambari D’Oeste,  Luiz Carlos Alves da Cruz, o Luiz Preto, ter sido assassinado a tiros, um atentado contra a residência do atual prefeito, Edvaldo Santos (PSB), volta a preocupar moradores da Cidade de 6 mil habitantes, localizada a 330 km de Cuiabá, na região de Cáceres.

Segundo informações policiais, ainda preliminares, a residência do gestor foi atingida por vários tiros na madrugada deste domingo (12). Edvaldo chegou em casa por volta de 01h da madrugada e, quando adentrou no imóvel foi surpreendido com tiros vindos da rua em direção à porta.
Os tiros estilhaçaram a porta de vidro da casa do prefeito. O atentado foi praticado quando o prefeito e sua esposa, Maxlene Santos, retornavam de uma confraternização no município em homenagem ao Dia das Mães.

Revoltada com o fato, a primeira dama gravou vídeo mostrando o ocorrido e pede rigorosa investigação. “Vamos tomar as providências legais para que seja feita Justiça e que os responsáveis sejam punidos na forma da lei”, afirma Maxlene na mensagem anexada às imagens e ao vídeo enviado aos amigos.
Em entrevista ao Jornal Oeste, o prefeito de Lambari disse que vai acionar o poder público para tomar providências. Reclamou ainda que ações como estas têm se tornado cada vez mais recorrente.

Leia mais:  Polícia Civil prende traficantes com cocaína em boca de fumo no bairro Goiabeiras

“Vou acionar o promotor, vou acionar o Secretário de Segurança Pública, o Presidente da AMM, vou pra cima pra descobrir quem que é, porque se a moda pegar agora, estou enrolado. Se você não puder falar, não poder expressar, você vai ter que comer na mão de um e de outro – não vou poder administrar. Graças a Deus estou bem”, disse o gestor.

PREFEITO ASSASSINADO EM 2004

Em 26 de setembro de 2004, o então prefeito de Lambari D’Oeste, Luiz Preto, foi morto a tiros quando deixava um comício no Distrito de São José do Pingador, comunidade rural do Município. À época, ele estava em campanha pela reeleição. O delegado que presidiu o inquérito na época afirmou não ter dúvidas de que o crime teve motivações políticas.

Cinco anos depois, em 2009, o acusado de intermediar o assassinato, Guilherme Moreira, foi condenado a 17 anos de prisão enquanto o pistoleiro, Joel Marçal de Jesus, o Ratão, foi condenado a 19 anos e 6 meses de prisão pelo homicídio. Veja abaixo o vídeo gravado pela primeira-dama:

Leia mais:  Jovem com várias passagens por tráfico é preso pela Polícia Civil de Nova Xavantina

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Forças de Segurança cumprem 17 buscas em operação de combate ao crime em Cáceres

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Dezessete mandados de busca e apreensão, com alvo em uma organização criminosa envolvida com o tráfico de drogas e roubos e furtos de veículos na região de fronteira, foram cumpridos no sábado (20.07), em operação integrada deflagrada pelas Forças de Segurança de Cáceres (228 km a Oeste).

Desencadeada pela Polícia Civil da Regional de Cáceres, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar, e Grupo Especial de Fronteira (Gefron), a operação de combate ao crime na região de fronteira resultou em 18 pessoas presas, 06 menores apreendidos, além da apreensão de drogas, veículos, dinheiro e apetrechos relacionados ao tráfico.

 A ação contou com a participação de 121 agentes da segurança pública, sendo 60 policiais civis, 16 policiais rodoviários federais, 38 policiais militares e 06 policiais do Canilfron.

As 17 ordens judiciais de busca e apreensão domiciliar foram decretadas pela Justiça com base em investigações e levantamentos de inteligência realizados pela 1ª Delegacia de Polícia de Cáceres. A ação tinha como alvo uma organização criminosa atuante com o tráfico de drogas, roubos e furtos de veículos e receptação.

Leia mais:  Jovem com várias passagens por tráfico é preso pela Polícia Civil de Nova Xavantina

Durante as buscas foram apreendidos, 75 porções pequenas de pasta base de cocaína, já embaçadas para venda, 14 porções grandes e 03 médias da mesma substância, 35 porções pequenas e 03 grandes de maconha, além de produtos químicos para preparar a droga, 02 balanças de precisão, aproximadamente R$ 2,5 mil em dinheiro e máquina de cartão de crédito utilizada no comércio ilícito.

Os trabalhos resultaram ainda na apreensão de diversos objetos de origem ilícita (aparelhos celulares, televisão, notebook, câmera fotográfica, ferramentas, relógios, joias, ente outros), além de duas motocicletas e de um veículo com registro de roubo/furto.

No total, foram confeccionados 08 autos de prisão flagrante, com 18 presos, 06 menores apreendidos e dois Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) registrados.

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana