conecte-se conosco


Cidades

Prefeito recebe visita de cortesia do cônsul-geral da Coréia do Sul

Publicado

O prefeito Emanuel Pinheiro recebeu na tarde desta quinta-feira (31) a visita de cortesia do cônsul-geral da Coréia do Sul, Hak You Kim. O objetivo do encontro foi estreitar relações e discutir oportunidades de cooperação entre Cuiabá e a Coréia, como por exemplo, no setor do Turismo.

Durante a visita, o prefeito contou um pouco da história da Capital em relação às belezas naturais, cultura, economia, dentre outros. “Por ser uma cidade estrategicamente localizada, no Centro da América do Sul, serve de referência para muitos estados, lembrando ainda que Mato Grosso está em pleno desenvolvimento e crescimento econômico, principalmente no ramo do agronegócio”, disse.

Na oportunidade, Pinheiro fez questão de falar a respeito do potencial turístico ainda pouco explorado. “Por isso que estamos trabalhando para reformulação da Secretaria de Turismo, para que essas riquezas por muitos ainda desconhecidos sejam cada vez mais exploradas”, declarou.

No encontro, o cônsul-geral revelou a intenção de que num futuro próximo, Cuiabá tenha uma cidade-irmã da Coréia do Sul. “Estou muito satisfeito com o que pude em tão pouco tempo conhecer sobre Cuiabá e de Mato Grosso. Estamos à disposição para que esta relação se concretize”, revelou Hak You Kim.

Leia mais:  Profissionais da Educação de Jovens e Adultos discutem mudanças na Política Municipal de Educação para a modalidade

“É com muito orgulho e satisfação que recebo uma notícia tão boa, no ano em que nossa cidade completou seus 300 anos de história. Vamos trabalhar, sem medir esforços, para que possamos estreitar esse laço com a Coréia do Sul. Será uma rica oportunidade de apresentar Cuiabá para todos os cantos, não só no Brasil como no mundo”, concluiu.

A reunião contou também com a presença do deputado federal Emanuel Pinheiro Neto.

 

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Fim do Vazio Sanitário: produtor deve ter cautela para iniciar o plantio, orienta Aprosoja

Publicado

Produtores rurais estão autorizados a plantar soja em Mato Grosso. Termina o Vazio Sanitário da Soja no Estado, após três meses de vigência. Para Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) mesmo com a liberação, produtores precisam ser cautelosos para iniciar o plantio devido as atuais condições climáticas. O período proibitivo existe há 14 anos e é uma das medidas fitossanitárias mais importantes para a prevenção e controle da ferrugem asiática na oleaginosa.

Presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Antonio Galvan, ressalta a importância de o produtor estar atento ao iniciar o plantio, já que o Estado passa por um longo período de estiagem. Conforme as previsões do Projeto AproClima, as chuvas só devem acontecer na última semana de setembro, em Mato Grosso. Cautela é o melhor caminho, afirmou o presidente.

“Se tem uma coisa que o produtor rural tem é otimismo, mas nossa orientação se baseia na cautela, já que meteorologistas falam do período um pouco tardio das chuvas, principalmente este mês de setembro. Não coloque agora as duas culturas em risco (soja e milho), é preciso cautela e esperar a chegada das chuvas”, orientou.

Leia mais:  Mais um Centro de Convivência para Idosos será entregue nesta quarta-feira (14)

Galvan lembra que a entidade tem lutado e apoia integralmente o Vazio Sanitário da soja. “Incansavelmente temos lutado para manter esse período e o apoiamos, inclusive, livre de qualquer tipo de pesquisa que tenha soja. O defendemos desde a criação em 2006 e continuaremos lutando para que o vazio exista em sua totalidade”, reforçou.

Ferrugem Asiática – A ferrugem asiática da soja ocasiona perdas em torno de 20% ao ano, provocando a desfolha precoce da planta e impedindo a completa formação dos grãos, o que gera redução na produtividade, sendo considerada uma doença de importância econômica.

Vazio Sanitário – O Vazio Sanitário foi instituído pela Instrução Normativa conjunta nº 002/2015, entre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT).

Clima safra 20/21 – De acordo com o professor PhD em Meteorologia pela Universidade de Wisconsin (USA), Luiz Carlos Molion, as chuvas na safra 2020/2021 devem ficar dentro da média. “Produtores rurais não precisam ter pressa para o plantio da safra 2020/2021, embora as chuvas possam atrasar um pouco, pode-se esperar um volume maior de água para o início de 2021, mas no geral estará na média. Não precisa se preocupar com chuvas nessa safra”, pontuou durante palestra online promovida pela Aprosoja.

Leia mais:  Pinheiro afirma que Prefeitura está à disposição para ajudar Governo do Estado na reabertura Santa Casa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana