conecte-se conosco


Política

Prefeito em MT quer que população carente pague asfalto da cidade

Publicado

Proposta é que os cidadãos, que já pagam impostos, comprem os materiais utilizados na obra e a prefeitura arque apenas com a mão de obra.

Com uma proposta um tanto quanto polêmica, o prefeito de Cáceres (217Km de Cuiabá), Francis Maris (PSDB), defende que a população financie os materiais utilizados na pavimentação do Município. Ele alega que Cáceres não tem dinheiro em caixa para asfaltar os mais de 400 quilômetros de ruas que ainda não possuem a pavimentação e nem tem conseguido recursos por meio de emendas parlamentares ou com o Ministério das Cidades.

Em cada rua, os cacerenses deverão se organizar para custear os materiais, caso desejem que a via seja asfaltada. A ideia inusitada foi revelada pelo prefeito nesta manhã de quarta-feira (16), em entrevista ao Bom Dia MT, jornal da TV Centro América, afiliada à Rede Globo.

“Nessa parceria, os moradores que vão pagar a parte do material: a emulsão, a brita, a areia, o cimento, para fazer as vias e a Prefeitura vai entrar com a mão de obra, com os maquinários, com o óleo diesel necessário para fazer, porque nós precisamos fazer muito [asfalto], mas não conseguimos o recurso”, explicou o prefeito.

Leia mais:  Fim da votação de destaques à reforma da Previdência fica para amanhã

Como justificativa, Maris afirmou que a União está em dificuldades financeiras e, por isso, o município não tem conseguido recursos junto ao Ministério das Cidades. O mesmo argumento foi utilizado em referência a conseguir recursos junto ao Governo do Estado.

Outro argumento utilizado pelo prefeito para defender o projeto diz respeito a uma pesquisa em que a cidade é apontada como uma das 100 mais pobres do país, no conjunto de Municípios com mais de 80 mil habitantes. A pesquisa mencionada pelo prefeito é fruto da Frente Nacional de Prefeitos, que aponta Cáceres como a 68º cidade mais pobre do país, considerando a renda per capita de seus habitantes.

Ou seja, citando uma pesquisa onde os cacerenses são citados com uma baixa renda per capita, o prefeito propõe que eles façam financiamento para custear obras que já estão previstas na arrecadação de impostos, pagos pelos mesmos cidadãos.

Durante a entrevista, o prefeito ainda alegou que este é maior plano de pavimentação lançado pelo Município. “A maneira que nós encontramos para asfaltar a cidade é fazendo essa parceria com a comunidade e, com certeza, vamos deixar muitas ruas asfaltadas. Vai ser o maior plano de asfaltamento que a cidade já teve”, afirmou.

Leia mais:  Audiência Pública debate situação das barragens em Mato Grosso

Maris ainda garantiu que os bancos Bradesco, do Brasil e Sicredi irão aprovar os financiamentos para que a população possa adquirir os materiais para pavimentação da cidade.

OUTRO LADO

A reportagem  tentou contato com o prefeito, mas a ligação não foi atendida, até o fechamento desta matéria, não houve retorno do mesmo.

Apesar de não conseguir falar com o prefeito, a reportagem teve acesso à um print de uma mensagem encaminhada, supostamente, pelo prefeito em um grupo de WhatsApp. No texto, ele afirma que a população cacerense aprova e quer a medida.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Brasil confirma 807 mortes e 11,6 mil novos casos de Covid-19 em um dia

Publicado

por

O Brasil registrou nas últimas 24 horas a confirmação de 807 mortes e de 11.687 novos casos confirmados de Covid-19 no país.

Com os novos números, o país possui 374.898 casos confirmados e 23.473 mortes relacionadas ao novo coronavírus. De acordo com os números da Universidade Johns Hopkins, o Brasil é o segundo país com mais casos da doença (atrás apenas dos Estados Unidos, com 1,6 milhão) e o sexto com mais mortes.

Os números do boletim diário divulgado pelo Ministério da Saúde dizem respeito às confirmações de novos casos e mortes registradas ao longo do último dia, independentemente da data em que tenham ocorrido. Novos casos e mortes demoram a serem confirmados em função dos prazos para a realização de testes e pela própria dinâmica de trabalho das secretarias estaduais de Saúde.

Segundo a pasta, dos casos confirmados, 153.833 são pessoas que já se recuperaram da doença. Outros 197,5 mil casos estão em acompanhamento. Além das 23,4 mil mortes já confirmadas, outros 3.742 óbitos já ocorridos estão sendo estudados para a possibilidade de relação com a Covid-19.

Leia mais:  Governo quita mais de R$ 1 bilhão de restos a pagar

Regiões

O estado de São Paulo, com 83,6 mil casos e 6,2 mil mortes, é o que concentra o maior número de ocorrências da doença no país. Na sequência, aparecem o Rio de Janeiro, que voltou a ser o segundo estado com o maior número de casos, ao se aproximar de 40 mil diagnósticos (39,2 mil). No Rio, foram registradas 4,1 mil mortes.

Na sequência, aparecem Ceará (36,1 mil casos e 2,4 mil mortes), Amazonas (30,2 mil casos e 1,7 mil mortes), Pernambuco (28,3 mil casos e 2,2 mil mortes) e Pará (26 mil casos e 2,3 mil mortes).

Boletim - 25/05

Boletins Coronavírus – 25/05

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana