conecte-se conosco


Cidades

Prefeito consolida parceria com a Polícia Militar

Publicado

Fortalecendo a harmoniosa parceria entre a Prefeitura de Cuiabá e a Polícia Militar do Estado, o prefeito Emanuel Pinheiro recebeu, na última sexta-feira (25), no Palácio Alencastro a visita de cortesia do novo comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Jonildo José de Assis. O encontro teve o objetivo de discutir a ampliação das parcerias existentes entre Município e Estado em assuntos relacionados à Segurança Pública.

Também estiveram presentes na reunião, o secretário municipal de Ordem Pública, Leovaldo Sales e os coronéis da PM Henrique Santos e Wesney de Castro Sodré.

A consolidação na parceria das duas instituições, por meio do Termo de Cooperação da Jornada Voluntária, assinado em abril que 2017, resultou na diminuição considerável das ocorrências criminais nos últimos dois anos e contribuiu significativamente para o aumento na sensação de segurança da população.

“A parceria firmada com a Polícia militar busca otimizar o emprego destes agentes da segurança e melhorar os índices em locais com maior vulnerabilidade”, afirmou o prefeito.

Leia mais:  Aplicativo de corrida para mulheres tem cerca de 400 motoristas e mais de 6 mil usuárias.

Na ocasião, o chefe do Executivo destacou a sua admiração pelo papel da instituição e a importância de manter um diálogo próximo, colocando sua gestão à disposição dos militares. “Vamos dar continuidade nesta parceria para os próximos dois anos, com a permanência da Jornada Voluntária em Cuiabá potencializando nossas ações coordenados pela Secretaria Municipal de Ordem Pública”, disse.

De acordo com o Cel da PM Assis, uma de suas estratégias à frente do comando-geral será intensificar as ações do 1° Comando Regional – o CR 1 é o maior dos Comandos Regionais do Estado, agrega vários batalhões, companhias e pelotões da PM de Cuiabá e cidades como Chapada do Guimarães e Santo Antônio de Leverger, com mais de 1,3 mil policiais.

“Vamos fazer um trabalho diferente começando com a potencialização das ações do 1° Comando Regional. Se a Capital vai mal, reflete em todos os municípios, então vamos trabalhar preventivamente com frentes de trabalho da Rotam, com a Força Tática fazendo patrulhamento e atuando com inteligência e eficácia nas zonas críticas de Cuiabá”, pontuou o comandante-geral.

Leia mais:  2ª Feira das Orquídeas apresenta mais de mil espécies e contribuirá com causa animal

Atualmente no município 84 PMs trabalham em Jornada Voluntária garantindo policiamento ostensivo e preventivo em pontos estratégicos do município como praças centrais, parques, escolas municipais, unidades básicas de saúde, de pronto atendimento, Hospital São Benedito e Pronto Socorro.

As jornadas de trabalho abrangem no máximo 6 horas por dia, os salários pagos aos policiais pela Prefeitura variam entre R$ 19 e R$ 25 por hora trabalhada. Os valores pagos correspondem à graduação do profissional e obedecem a Portaria N° 244/2014 que estabelece e regulamenta a jornada dos policiais. 

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

UFMT aponta bairros que apresentam casos de Covid-19 em Cuiabá

Publicado

por

O levantamento mostra que a região do Condomínio Florais é que apresenta maior incidência, com três casos, seguido pelos bairros Jardim Vitória e Jardim Itália, com dois casos cada um.

Um estudo realizado pelo departamento de geografia da Universidade Federal de Mato Grosso traz o levantamento dos casos confirmados de coronavírus na capital e aponta os bairros de incidência. O levantamento mostra que a região do Condomínio Florais é que apresenta maior incidência, com três casos, seguido pelos bairros Jardim Vitória e Jardim Itália, com dois casos cada um.

Os outros bairros que estão no mapa e apresentam casos são: Paiaguás, Morada da Serra, Morada do Ouro, Bela Vista, Santa Cruz, Jardim Imperial, Boa Esperança, Santa Cruz, Jardim Leblon, Bandeirantes, Quilombo, Duque de Caxias, Santa Rosa e Centro-sul.

De acordo com o levantamento, a distribuição espacial da Covid-19 em Cuiabá repete o padrão de difusão vistos em outras grandes cidades do país: o vírus chega pelas pessoas que estiveram em viagem a outros países ou a outros estados brasileiros, e é transmitido aos familiares e amigos que convivem com os infectados.

Leia mais:  Adequação da Feira do CPA II atende a exigência do MPE; entenda

Segundo o estudo, que é em parceria com Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, no município, como em outras localidades, a doença ainda tem atingido populações de áreas com renda média ou alta.

Há a preocupação de que o vírus passe a circular entre as pessoas de áreas socialmente desfavorecidas, onde muitas vezes o convívio, mesmo em período de isolamento social, é muito mais próximo devido a alta densidade demográfica destas localidades.

Segundo o estudo, em bairros de classe média, normalmente as casas são mais afastadas, com cômodos que permitem o isolamento da pessoa doente. Em muitas residências de áreas pobres não há cômodos que permitam o isolamento completo, o que facilita o contágio por parte daquelas pessoas residentes no mesmo local.

O levantamento mostra que na capital do estado há um crescimento médio diário de 25% do número de casos. O número passou de 5 para 25 casos em apenas 10 dias.No dia 31 de março eram 16 bairros com casos na cidade, e a maior parte das pessoas doentes não sabiam informar o contato de origem, ou seja, onde foi infectado. Esses casos são caracterizados como transmissão comunitária.

Leia mais:  Prefeita de VG decreta quarentena: comércio tem que fechar as portas

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana