conecte-se conosco


Política

Portaria define calendário de 2019

Publicado

Foto: JLSiqueira

/

Secretaria de Comunicação Social

Foi publicada na edição do dia 30 de novembro do Diário Oficial Eletrônico da Assembleia Legislativa a portaria 442/2018 da Mesa Diretora. Veja a íntegra aqui. O texto define o calendário do Parlamento estadual para o próximo ano com o objetivo de permitir o planejamento das atividades da Casa. Nela estão listados todos os feriados e pontos facultativos de 2019. Além disso, foi divulgada a data dos recessos de janeiro, julho e dezembro do próximo ano.

A portaria ainda suspende o atendimento ao público externo prestado pela Assembleia no dia 1º de fevereiro de 2019, quando são realizadas as sessões preparatórias de instalação da 19ª Legislatura, posse dos deputados estaduais e eleição da Mesa Diretora. Nesse dia, o expediente é normal para todos os servidores. Durante os períodos de recesso administrativo, as atividades de caráter essencial funcionam em regime de plantão.

Confira abaixo o calendário de 2019.

Janeiro
01 de janeiro (terça-feira) – Confraternização Universal (feriado nacional);

Março
04 de março (segunda-feira) – Carnaval (ponto facultativo);
05 de março (terça-feira) – Carnaval (ponto facultativo);
06 de março (quarta-feira) – Cinzas (ponto facultativo até 13h);

Leia mais:  Casos de coronavírus e número de mortes no Brasil em 3 de junho

Abril     
08 de abril (segunda-feira) – Tricentenário da Fundação de Cuiabá (feriado municipal)
18 de abril (quinta-feira) – ponto facultativo;
19 de abril (sexta-feira) – Paixão de Cristo (feriado religioso municipal);

Maio
01 de maio (quarta-feira) – Dia do Trabalho (feriado nacional);

Junho
20 de junho (quinta-feira) – Corpus Christi (feriado religioso municipal);
21 de junho (sexta-feira) – ponto facultativo;

Outubro
28 de outubro (segunda-feira) – Dia do Servidor Público (ponto facultativo);

Novembro
15 de novembro (sexta-feira) – Proclamação da República (feriado nacional);
20 de novembro (quarta-feira) – Consciência Negra (feriado estadual);

Dezembro                       
25 de dezembro (quarta-feira) – Natal (feriado nacional).

Recesso administrativo
01 de janeiro de 2019 a 13 de janeiro de 2019
22 de julho de 2019 a 26 de julho de 2019
23 de dezembro de 2019 a 31 de dezembro de 2019

Comentários Facebook
publicidade

Política

Secretário vê risco em reabrir escolas e afirma que neta estudante foi infectada

Publicado

Andhressa Barboza/ rdnews

O retorno das aulas presenciais em Mato Grosso não deve ocorrer em breve. Com risco alto de contaminação pela Covid-19, as escolas são locais críticos para espalhar o vírus e preocupa autoridades como o secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho. Ele relata ter visto toda sua família ser infectada após sua neta de apenas 4 anos, que estava frequentando a escola, ficar doente e acabar contaminado parentes próximos.

Na minha família, até dias atrás, estavam todos contaminados e quem trouxe o vírus para casa foi minha neta de 4 anos que estuda em uma escola privada

Chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho

Ele contou o caso, que é recente, após ser questionado sobre um Projeto de Lei que tramita na Assembleia que prevê a inclusão das instituições de ensino públicas e privadas na lista de serviços essenciais.

“Eu tenho muita dúvida com relação a isso. Na minha família, até dias atrás, estavam todos contaminados e quem trouxe o vírus para casa foi minha neta de 4 anos que estuda em uma escola privada. Então, tenho muita dúvida com relação ao retorno das aulas”, alertou.

Leia mais:  Comissão da Câmara aprova convite para ouvir Sérgio Moro

Na última semana, o governador Mauro Mendes (DEM) sinalizou que não deve sancionar o projeto que já passou em primeira votação pela AL. Ele também alertou, sem citar o caso de Carvalho, que crianças podem ser infectadas e contaminar parentes.

“Você pega uma escola estadual como a presidente Médici, tem 2 ou 3 mil alunos uma escola dessa. Como vamos fazer? Temos que avaliar cientificamente e eu não gostaria de dar a minha opinião, até pelo que aconteceu com a minha família, mas é uma situação que vamos avaliar com muito carinho”, ponderou Mauro Carvalho.

Em relação ao PL, o secretário preferiu não ser direto em defender uma postura contrária. Mas quis deixar evidente o risco de abrir escolas em um momento crítico para a saúde pública que está em colapso há mais de um mês. Já são mais de 8,4 mil mortos pela doença no Estado e, diariamente, a fila de espera de pessoas graves que aguardam vaga em UTI passa de 100 pessoas.

Leia mais:  Sema realiza a soltura ou destinação de 40 animais silvestres

“Eu não conversei com o governador sobre essa situação (do PL), mas isso merece um estudo bem aprofundado para que a gente não cometa nenhum ato que vá prejudicar as pessoas. Os critérios precisam ser pensados com muito equilíbrio”, concluiu.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana