conecte-se conosco


Entretenimento

Por onde andam? Há 10 anos “Caminho das Índias” consagrava atores globais

Publicado

O ano era 2009 e os brasileiros se preparavam para se despedir de um dos grandes sucessos de Glória Perez . “Caminho das Índias” fez muita gente incluir termos como “are baba” no vocabulário e procurar os acessórios de Maya para usar. A novela foi um sucesso absoluto e se tornou um marco na carreira de vários atores globais.

Leia também: Novelas: relembre as dez cenas mais marcantes dos últimos tempos

Caminho das Índias arrow-options
Reprodução/Globo

“Caminho das Índias” foi uma novela que alavancou a carreira de vários atores


O último capítulo de “ Caminho das Índias ” foi exibido no dia 11 de setembro de 2009 (sim, já se passaram 10 anos) e os telespectadores ainda tentavam cantar aquela complicada música da abertura (“tcheki-rima-perica-a-perrena”, ou algo assim).

Na trama, Maya (Juliana Paes) tinha um casamento arranjado com Raj (Rodrigo Lombardi), mas ela era apaixonada por Bahuan (Márcio Garcia), que era discriminado por um dalit , ou seja, alguém expulso da sua casta. A história de um amor proibido tendo a cultura indiana como pano de fundo parecia a trama perfeita, porém novelas são obras abertas e o público começou a “shippar” a Maya com o Raj e o pobre do Bahuan foi sendo deixado de lado.

Leia também: De homofóbicos a estupradores, relembre os piores pais das novelas da Globo

A novela caiu no gosto popular e acabou se tornando um divisor de águas na carreira de muitos atores. Confira!

Juliana Paes

Maya, Maria da Paz arrow-options
Reprodução/Globo

Juliana Paes viveu a protagonista Maya e agora é Maria da Paz

Antes de “Caminho das Índias”, Juliana Paes já era conhecida do grande público, mas a novela de Glória Perez marcou a carreira dela por ser sua primeira protagonista – e logo no horário nobre da Globo . Depois de viver Maya, a carreira da atriz não parou de crescer.

Ela protagonizou o remake de “Gabriela” e fez sucesso na pele de Bibi Perigosa, em “A Força do Querer”, novela em que novamente fez par romântico com Rodrigo Lombardi. Atualmente, a atriz está no ar em “A Dona do Pedaço” com mais uma protagonista, a confeiteira Maria da Paz.

Leia mais:  Carol Castro surge de biquíni e deixa tatuagem a mostra

Rodrigo Lombardi

Raj, Rodrigo Lombarde arrow-options
Reprodução/Globo/Instagram @rodrigolombardi

Rodrigo Lombardi roubou a cena como Raj e seu último trabalho foi em “Carcereiros”

Quem é esse ator? Foi esse o pensamento de muitos telespectadores quando viram  Rodrigo Lombardi  em cena pela primeira vez na pele de Raj, mas bastou alguns capítulos para o ator conquistar o público e virar o verdadeiro protagonista da trama. Inclusive, ele tirou o fôlego de muita gente ao aparecer em cenas quentes com Maya, você lembra?

A novela fez o interprete de Raj ficar conhecido do grande público e, após esse trabalho, ele protagonizou o remake de “O Astro” e “Salve Jorge”, outra novela de Glória Perez. Além disso, ele chocou o Brasil como o Alex, de “Verdades Secretas”, e teve destaque em “A Força do Querer”. O último trabalho de Rodrigo na Globo foi na série “Carcereiros”.

Márcio Garcia

Bahuan, Márcio Garcia arrow-options
Reprodução/Globo

Bahuan marcou a volta de Márcio Garcia a Globo, que atualmente apresenta o “Tamanho Família”

O papel protagonista em “Caminho das Índias” marcou o retorno de Márcio Garcia a Globo . Ele havia deixado a emissora para apresentar “O Melhor do Brasil” na Record e o sucesso do programa fez com que a concorrente fosse atrás dele para ele voltar.

O ator e apresentador retornou para a Globo com a promessa de que ganharia um programa para chamar de seu, mas foi colocado como protagonista da novela e acabou ofuscado por Rodrigo Lombardi. Depois disso, ele passou um bom tempo fazendo coisas pequenas na emissora carioca e a promessa de ganhar um programa foi cumprida em 2016 com a estreia do “Tamanho Família”, dominical que segue na grade de programação e é apresentado por temporadas.  

Bruno Gagliasso

 Bruno Gagliasso arrow-options
Reprodução/Globo

Tarso mostrou o potencial de Bruno Gagliasso como ator

Em “Caminho das Índias”, Bruno Gagliasso mostrou que não era apenas um rostinho bonito na televisão. Na trama de Glória Perez, o ator viveu Tarso, um jovem que sofria de esquizofrenia. Ele protagonizou cenas que deixou o público impactado e, após esse trabalho, ele passou a fazer personagens mais desafiadores, como o vilão Timóteo, em “Cordel Encantado”.

Além disso, ele foi protagonista das novelas “Joia Rara” e “Sol Nascente”. Seu último trabalho foi no horário nobre da Globo como Gabriel, em “O Sétimo Guardião”, novela que antecedeu “A Dona do Pedaço”.

Leia mais:  Acabou o amor? Caio Castro declara que está solteiro

Cleo

Surya, Cleo arrow-options
Reprodução/Globo/Instagram @cleo

Surya foi uma dos personagens mais marcantes da carreira de Cleo

Ainda usando o nome de Cleo Pires , a atriz viveu uma personagem que era odiada pelo público. Surya não deixa Maya em paz e era considerada uma invejosa – tanto que na trama seu apelido era naja (uma cobra mesmo!).

A novela marcou a carreira da atriz, mas não garantiu a ela outros grandes papeis em novelas. Ela participou de “Salve Jorge”, “Haja Coração” e seu mais recente trabalho foi em “O Tempo Não Para”, no qual disputava o protagonista Samuel (Nicolas Prattes) com Marocas (Juliana Paiva).

 Ísis Valverde

Camila, Ísis Valverde arrow-options
Reprodução/Globo/Instagram @isisvalverde

Camila não era uma personagem grande, mas foi um divisor para Ísis Valverde

O primeiro papel de Ísis Valverde na televisão foi em “Sinhá Moça” como Ana do Véu – que passou quase a novela toda com um véu no rosto. A atriz começou a ficar conhecida depois de viver a divertida Rakelli, em “Beleza Pura”, entretanto foi a partir de “Caminho das Índias” que a atriz começou a ser escalada para papéis maiores na Globo .

Na trama, ela vivia Camila, uma jovem que conhecia um indiano pela internet, se apaixonava por ele e ia morar (adivinha?!) na Índia. Depois desse trabalho, a atriz teve destaque como Suelen, do fenômeno “Avenida Brasil”, protagonizou as séries “O Canto da Sereia” e “Amores Roubados”, além da novela “Boogie Oogie”. Um dos seus mais recentes trabalhos foi como Ritinha (personagem que, pasmem, achava que era uma seria) em “A Força do Querer”.  

Dira Paes

Norminha, Dira Paes arrow-options
Reprodução/Globo/Instagram @dirapaesreal

Norminha caiu no gosto do público e virou um marco para Dira Paes

“Você não vale nada, mas eu gosto de você”, não foi apenas a música tema de Norminha, personagem de Dira Paes , que caiu no gosto do povo. A carismática personagem, que dava um leitinho batizado para o marido dormir e ela poder sair escondido, fez muito sucesso – tanto que a atriz foi até convidada para cantar com Roberto Carlos no especial de final de ano e até um copo de leite ela levou para o rei.

Leia também: Pedofilia, aborto e transexualidade: novelas com temas tabus na trama

Dira é uma atriz com longa carreira na televisão e já tinha feito outros personagens marcantes, mas a Norminha, de “ Caminho das Índias ”, foi um marco na sua carreira. Ela voltou a fazer uma novela de Glória Perez em “Salve Jorge”, como a mãe da protagonista Morena (Nanda Costa). A última novela que a atriz participou foi “Verão 90″.

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Monja Coen diz que o autoconhecimento pode ser antídoto para pandemia

Publicado

por

O programa Impressões, da TV Brasil, convidou a Monja Coen, fundadora da Comunidade Zen Budista Zendo Brasil, para falar sobre as aflições típicas dos tempos de pandemia e apontar caminhos para se buscar o equilíbrio neste momento.

Mestra dos ensinamentos de Buda e autora de diversos livros, ela recomenda a meditação, que começa pela respiração consciente. Coen admite: “Quando comecei a meditar era muito difícil. Colocava um reloginho à minha frente e cinco minutos pareciam uma eternidade. Era um horror”. Durante a entrevista, a monja ensina algumas técnicas que podem ajudar os iniciantes na prática, que garante trazer alívio para incômodos emocionais comuns neste período, como ansiedade, medo e raiva.

“Você perceber o que está acontecendo com você é a única maneira de você ter algum controle. E não é controlar as emoções. É percebê-las e deixar que passem. Quando a gente fala de budismo, a gente fala de autoconhecimento e autoconhecimento é libertação”, afirma a religiosa.

Este não é um momento para acerto de contas emocionais, nem para remoer os rancores, segundo a monja, mas de considerar tudo o que foi vivido como uma bagagem extra para encarar o presente com plenitude.

“O que passou serviu como uma experiência para o que estamos passando agora, e o que vai chegar, ainda não chegou. Estar presente no momento e ver com plenitude o agora é a única maneira de atravessarmos (esta fase). Só tem uma maneira: atravessar com presença pura. Nós dizemos, no budismo, que presença pura é sabedoria”, ensina Coen.

A missionária zen-budista declara respeito a outras religiões e reconhece que, qualquer que seja o caminho escolhido, exige determinação.

“A mente é incessante e luminosa. Ela não para. Tem inúmeros estímulos. Você pode perceber esses estímulos todos e escolher o que você quer estimular. Como você escolhe que programa você assiste, que livro você lê, como você escolhe seus amigos e como você conversa com essas pessoas e quais são os assuntos. Através das nossas escolhas, nós vamos encontrando estados mentais. E podemos encontrar estados mentais de tranquilidade que a gente chama de estado Buda, de sabedoria e compaixão, onde há tranquilidade, assertividade e ternura”, afirma.

A monja explica que o estado mental tem relação com a imunidade. Manter aceso o olhar curioso da criança, de ver o mundo de uma forma inédita e se apaixonar pelos pequenos detalhes, pode ser um hábito poderoso. “A imunidade depende do nosso estado de tranquilidade. Não só, mas muito. Quando o coração fica quentinho, quando é gostoso. A gente tem que encontrar alguma coisa na vida que sinta prazer em ver”, acrescenta.

Leia mais:  Drama, caos e desespero: Paloma teme perder a filha em “Bom Sucesso”

Quanto aos questionamentos com os quais muitas pessoas se deparam na atual situação, a monja é assertiva: “Pare de se lastimar e falar ‘queria poder abraçar’. Tem que ser bom agora. Onde você está é o melhor lugar do mundo, porque sua vida está aqui. Aprecie a sua vida. Aprecie as pessoas perto de você”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana