conecte-se conosco


Mato Grosso

Por falta de convênio Apaes em Mato Grosso são obrigadas a demitir funcionários

Publicado

Em Mato Grosso, as Apaes atendem aproximadamente 5 mil alunos. São 67 unidades espalhadas em todas as regiões de Mato Grosso.

Pais de crianças excepcionais estão preocupados com a falta de dinheiro para manter as Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) em Mato Grosso.

Em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, a unidade já comunicou aos pais que deve demitir funcionários e parar o transporte escolar.

O motivo é a falta de repasse do governo de Mato Grosso. O dinheiro para manter o atendimento nesse ano ainda não chegou.

As unidades da Apae, geralmente, são mantidas por três repasses: dinheiro que vem do município, repasse estadual que ainda não chegou, e por doações da comunidade e outras instituições.

Essa é a verba principal que mantém o atendimento em boa parte dessas instituições.

Em Tangará a Apae atende mais de 260 alunos especiais e 60 funcionários. A direção quer evitar o risco de endividamento.

Em Mato Grosso, as Apaes atendem aproximadamente 5 mil alunos. São 67 unidades espalhadas em todas as regiões de Mato Grosso.

Leia mais:  Homens em regime semiaberto são presos por porte de arma e dirigir sem habilitação

Alta Floresta

Em Alta Floresta, a 800 km de Cuiabá, a Apae também pode parar. A unidade atende aproximadamente 100 alunos crianças com Síndrome de Down, autistas, com deficiência mental, com deficit de aprendizagem, entre outros.

A Federação das Apaes em Mato Grosso informou que aguarda negociações com o governo para a liberação de recurso.

Barra do Garças

A Apae de Barra do Garças, a 500km de Cuiabá, também está com dificuldades. A unidade está atendendo apenas com os funcionários cedidos para a prefeitura, a gestora tem procurado apoio para não deixar pais e alunos sem atendimento, mas o governo ao contrario anunciou que pode até cortar o Convênio. Só em Barra do Garças sete profissionais foram desligados por falta de repasso do governo Mauro.

Primavera do Leste

A diretoria da instituição da Apae de Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá, disse que a entidade beneficente aguarda o repasse de um montante de R$ 101 mil para realizar o pagamento dos profissionais, compra de material didático e outros custos de dentro da entidade.

Leia mais:  Governo repassou R$ 22 milhões para investimentos na saúde de Rondonópolis

A situação já acarretou um grande déficit para a associação e, hoje, agricultores e comerciantes da região contribuem para amenizar a falta de dinheiro.

São 140 alunos com necessidades especiais atendidos.

Outro lado

Em nota o governo de Mato Grosso informou que em 2017 foi firmado convênio com a Apae de Tangará da Serra que vigorou até 31 de dezembro de 2018.

Por meio desse convênio a Secretaria de Educação (Seduc) repassou R$ 720 mil à instituição, divididos em quatro parcelas de R$ 180 mil.

O convênio para 2019 e 2020 ainda não foi firmado.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Seduc abre inscrições para curso de libras básico, intermediário e noções básicas de interpretação

Publicado

por

O Centro de Apoio e Suporte à Inclusão da Educação Especial de Mato Grosso (Casies), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), lança edital com inscrição para os cursos de Língua Brasileira de Sinais – Libra 1 (básico), Libra 2 (intermediário) e noções básicas de interpretação. As inscrições começam na próxima segunda-feira (24.06) e vão até o dia 27, e podem ser feitas pela internet ou de modo presencial.

Para os candidatos que residem em Cuiabá e Várzea Grande, as inscrições serão realizadas presencialmente, no Casies, na Rua dos crisântemos, nº 16 – bairro Jardim Cuiabá. Para os candidatos dos demais municípios, as inscrições podem ser feitas via internet por aqui.

Os cursos são gratuitos e serão ofertados presencialmente no Casies de segunda a sexta-feira, com carga horária total de 200 horas, com três horas semanais. Segundo a secretária do Casies, Ângela Perrotoni, o foco dos cursos é a formação de intérpretes de libras para atuarem nas unidades escolares da rede pública de ensino.

Leia mais:  Homens em regime semiaberto são presos por porte de arma e dirigir sem habilitação

Conforme explica Ângela Perrotoni, os candidatos matriculados que não comparecerem nas duas primeiras aulas do curso terão a matrícula cancelada e a vaga será disponibilizada para o cadastro reserva, obedecendo a ordem de recebimento das inscrições. “O participante que obtiver quatro faltas consecutivas durante o período do curso será considerado desistente”, explica.

A solicitação do material didático do curso deverá ser realizada no ato da inscrição. Para mais detalhes, acesse o link: https://casies.com.br/materiais-cas/

Informações: (65) 99917-4991

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana