conecte-se conosco


Polícia

Policiais Militares prendem dois homens por crime de ameaça em VG

Publicado

Em Várzea Grande, dois homens foram presos pela Polícia Militar na noite de segunda – feira (06.07) por crime de ameaça. As duas ocorrências foram registradas nos bairros Mapim e Jardim Glória.

Por volta das 19h45, policiais realizavam rondas pelo bairro Jardim Glória quando uma mulher acionou a PM e relatou que estava sofrendo violência doméstica. A vítima contou que seu filho em dias anteriores havia lhe batido com suas próprias muletas e que no referido dia estaria lhe ameaçando agredi-la novamente.

Os policiais fizeram diligências e prenderam o suspeito de 35 anos por crime de ameaça.

Já no bairro Mapim, a Polícia Militar foi acionada via 190 por volta 20h30 para verificar uma outra ocorrência de violência doméstica. No local, os policiais encontraram uma mulher que contou que seu ex-namorado estava em frente a sua casa fazendo ameaças. A vítima contou ainda que no último sábado (4) foi agredida pelo suspeito.

Os policiais realizavam buscas atrás do suspeito quando foram informados que um indivíduo alterado havia invadido a base da 2ª Companhia de Polícia Militar PM e tentado agredir os militares.

Leia mais:  Polícia Civil deflagra operação para cumprir mandados contra criminosos no interior de MT

A equipe foi até a unidade da PM identificou que o suspeito era o homem apontado pela mulher. O homem de 21 anos foi preso em flagrante por crimes de ameaça e desacato.

Os dois suspeitos foram conduzidos à Central de Flagrantes.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Juiz aumenta valor de fiança a empresário para R$ 52,2 mil

Publicado

O juiz João Bosco Soares da Silva, da 10ª Vara Criminal da Capital, alterou a fiança do empresário Marcelo Martins Cestari, 46 anos, referente a sua prisão por porte ilegal de arma, no dia da morte de Isabele Guimarães Ramos, 14 anos. Em decisão proferida na manhã desta segunda-feira (3), o abono foi fixado no valor de R$ 52,2 mil (equivalente a 50 salários mínimos).

 

“No que se refere à atual situação financeira do averiguado, majoro/reforço, estabelecido pela autoridade policial ao então conduzido, para o patamar correspondente a 50 salários mínimos, totalizando atualmente o importe de R$ 52.240,00”, diz trecho da decisão desta segunda-feira (3).

A quantia é três vezes inferior à primeira decisão do magistrado decretada no dia 15 de julho. Na oportunidade, o juiz determinou o aumento da fiança imposta ao empresário. À época, foi determinado que Marcelo pagasse o equivalente a 200 salários mínimos, o mesmo que R$ 209 mil, por ter cometido, em tese, crime de posse ilegal de arma de fogo.

Leia mais:  Polícia Civil deflagra operação para cumprir mandados contra criminosos no interior de MT

Marcelo é pai da adolescente de 14 anos que matou com um tiro, supostamente acidental, a adolescente Isabele Guimarães Ramos, da mesma idade, no dia 12 de julho, no condomínio de luxo Alphaville I, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá.

No dia da morte, Marcelo chegou a ser preso, mas o delegado Olímpio da Cunha Fernandes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que à época investigava o caso, arbitrou fiança de R$ 1 mil. No entanto, dias depois, o titular da 12ª promotoria de Justiça Criminal, Marcos Regenold Fernandes, defendeu que o empresário teria de pagar o valor de R$ 104,5 mil.

Diante disso, o juiz João Bosco Soares da Silva, da 10ª Vara Criminal da Capital, determinou o aumento da fiança imposta ao empresário Marcelo Martins Cestari. De acordo com o magistrado, o homem deverá pagar o equivalente a 200 salários mínimos, o mesmo que R$ 209 mil, por ter cometido, em tese, crime de posse ilegal de arma de fogo.

Entretanto, o desembargador Rondon Bassil Dower Filho suspendeu os efeitos da decisão proferida pelo juiz João Bosco.

Leia mais:  Irmãos que mantinha empresa de fachada para comércio de drogas são presos

 

Por: Hipernoticias

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana