conecte-se conosco


Polícia

Policiais da Corregedoria recebem treinamento da Gerência de Operações Especiais

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Buscando estimular a capacitação dos servidores, a Corregedoria Geral da Polícia Judiciária Civil em parceria com a Gerência de Operações Especiais (GOE), realizou na terça-feira (06.11) e quarta-feira (07.11), em Cuiabá, treinamento de tiro voltado para o policial civil na hora de folga.

Oito investigadores (sete homens e uma mulher), lotados na Corregedoria Geral da Polícia Civil, participaram da qualificação com carga horária de 12 horas/aula. O curso foi ministrado pelos instrutores da GOE, Edcarlos da Silva Campos e Elias Moreira da Silva.

No treinamento direcionado para prevenção,  os alunos receberam orientações referentes ao tiro de saque velado (quando o policial está de folga portando arma de fogo tampada), orientando como deve agir em caso de necessidade.

Durante as instruções foi falado sobre a importância de prevenir e evitar algumas situações, da necessidade do treinamento de tiro, bem como sobre o preparo para manusear e utilizar armas de fogo de forma segura.

Conforme o instrutor da GOE, Edcarlos da Silva Campos, os índices apontam que quase 80% dos policiais assassinados no país, morrem quando estão de folga, demonstrando assim, que alguns estão despreparados para portar armas de fogo 24 horas por dia. 

Leia mais:  Polícia Civil realiza palestra do projeto Unidos Contra as Drogas

“Essa capacitação frisa muito a prevenção, considerada como 90% da melhor forma de se evitar uma situação de ameaça a vida, como por exemplo, evitar estar em certos lugares, evitar a rotina, fazer mudanças para hábitos saudáveis de segurança, quando estiver a paisana evitar mostrar a arma de fogo e o distintivo, entre outros”, explicou  investigador Edcarlos Campos. 

O curso foi realizado por iniciativa da Corregedoria Geral da Polícia Civil, com objetivo de aperfeiçoar a equipe de trabalho, que encaminhou o pedido de instrução à Gerência de Operações Especais (GOE).

“A GOE está à disposição das delegacias de polícias, para contribuir nas capacitações e treinamentos dos policiais civis. As unidades precisam apenas obter munições, e, posteriormente, procurar via ofício a Gerência. Estamos montando uma parceria com o Sindicato dos Investigadores de Polícia (SINPOL), na pretensão de 2019 realizar cursos em todas as regionais de Mato Grosso”, finalizou Edcarlos Campos.

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Polícia Civil prende suspeito de esfaquear vítima e largar ao lado de Pronto Socorro de Várzea Grande

Publicado

por

Assessoria |PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil esclareceu a autoria de um homicídio ocorrido no dia 31 de março de 2019, em Várzea Grande. A vítima Otaniel Monteiro dos Santos, 38 anos, foi deixada com perfurações de arma branca, em uma lanchonete ao lado do Pronto Socorro do município, local onde foi à óbito na noite do mesmo dia.

O suspeito foi identificado pelo nome de Willian dos Santos, 37 anos, Ele teve a prisão temporária (30 dias) representada nas investigações da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) e cumprida na quinta-feira (18), na zona rural do município de Poconé, onde também responde por outro homicídio, em que uma pessoa morreu enforcada.

Testemunhas ouvidas no inquérito policial contaram que a vítima foi largada por desconhecidos na porta do estabelecimento, com muito sangramento. Quatro populares carregaram a vítima em um carrinho de mão, emprestado de uma obra vizinha, até o PSM-VG.

Na investigação, os policiais apuraram que a vítima foi deixada no local (lanchonete) por uma motocicleta, que após largá-la sangrando na calçada tomou rumo ignorado. Outras testemunhas também viram a vítima sendo largada no local e informaram que ela estava na garupa da motocicleta, muito debilitada e sem capacete, que logo saiu em alta velocidade, impossibilitando anotar a placa.

Leia mais:  Polícia Civil flagra jovens preparando drogas para venda em Matupá

Foi apurado que o suspeito, Willian, residia com a vítima em uma das quitinetes no bairro Jardim Icaraí, em Várzea Grande.

Conforme o delegado Caio Fernando Álvares de Albuquerque, o homicídio foi praticado por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. “Demonstra haver indícios suficiente de autoria em face do suspeito. Era pessoa conhecida por todos que se encontravam no local”, disse.

O delegado acrescentou que a prisão temporária será representada pela conversão em prisão preventiva, por o suspeito ser réu confesso e reconhecido por testemunhas como autor das facadas.

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana