conecte-se conosco


Esportes

Polícia ouve testemunha da morte do jogador Daniel; suspeitos são identificados

Publicado


Testemunha da morte do jogador Daniel prestou depoimento no Paraná
Divulgação / São Paulo

Testemunha da morte do jogador Daniel prestou depoimento no Paraná

A Polícia Civil do Paraná ouviu na manhã desta quarta-feira (31) uma testemunha da morte do jogador Daniel , que teve seu corpo encontrado nesta terça-feira (30), em um matagal na cidade de São José dos Pinhais .

Leia também: Italiano é condenado a um ano de prisão por morte de campeão da MotoGP

Segundo o Jacob Filho, advogado da testemunha da morte do jogador Daniel , a vítima estava em uma balada com mais cinco amigos, incluindo a testemunha, e decidiu ir para um ‘after’, organizado pela filha do suspeito do crime, na casa deles.

Em determinado momento da festa, uma mulher começou a gritar socorro dentro da residência. Em um dos quartos, a testemunha viu Daniel sendo espancado pelo suspeito e mais três pessoas enquanto pedia para não morrer.

Ainda de acordo com o advogado, o jogador apanhou até desmaiar e foi colocado dentro de um carro pelos suspeitos, que deixaram o local. 

Leia mais:  Por atos rebeldes, PSG ameaçou deixar Neymar sem jogar até 2022, diz jornal

Até o momento não se sabe a motivação do assassinato, mas a versão mais provável é que tenha sido um crime passional.

A testemunha contou ainda que foi ameaçada pelos envolvidos na morte de Daniel, e por isso procurou um advogado para prestar depoimento e conseguir proteção.

Leia também: Atacante campeão na Copa do Mundo de 2006 é condenado a dois anos de prisão

O jogador de 24 anos de idade pertencia ao São Paulo e estava emprestado para o São Bento, de Sorocaba, clube que disputa a Série B do Brasileirão. 

Segundo laudo do IML (Instituto Médico Legal), o meia Daniel foi vítima de arma branca, uma vez que tinha cortes pelo corpo. O corpo foi encontrado com dois cortes no pescoço, a cabeça quase degolada e a genitália decepada.

O jogador foi encontrado por moradores locais que andavam pela região que é conhecida pela desova de cadáveres

Natural de Juiz de Fora (MG), Daniel foi revelado pelo Cruzeiro, onde jogou na categoria de base. A melhor fase da sua carreira no no Botafogo, no Rio, entre 2013 e 2014 – depois foi contratado pelo São Paulo.

Leia mais:  Seleção feminina dos Estados Unidos bate recorde histórico de vendas na Nike

Daniel tinha um histórico de lesões que dificultava a sua performance no clube paulista, por isso nunca se firmou. Chegou a jogar por empréstimo no Coritiba, por seis jogos apenas.  Depois passou pela Ponte Preta antes de seguir para o São Bento, camisa que defendeu por apenas dois jogos, na Série B do Campeonato Brasileiro.

Leia também: Delegação da Lazio visitará Auschwitz após caso de antissemitismo dos torcedores

Além de ouvir a testemunha da morte do jogador Daniel , a Polícia Civil analisa imagens das câmeras de segurança do bar onde a vítima esteve na sexta-feira (26).

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

“Filme de terror”, relata Mattos sobre turbulência em voo do Palmeiras; assista

Publicado

por

“Foi um verdadeiro filme de terror.” É assim que o diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, definiu o episódio de tensão vivenciado pela delegação do clube paulista na madrugada deste domingo (21) , durante voo para a cidade argentina de Mendoza.

Jogadores, dirigentes, integrantes da comissão técnica e demais membros do estafe do Palmeiras embarcaram por volta da meia-noite de sábado (20) em Fortaleza, onde o Verdão foi derrotado pelo Ceará em jogo do Campeonato Brasileiro. O grupo deveria desembarcar por volta das 6h da manhã em Mendoza, onde o alviverde paulista enfrentará o Godoy Cruz, pela Libertadores.

alexandre mattos arrow-options
Reprodução/TV Palmeiras

“Muito barulho, muita tensão”, relembra Alexandre Mattos sobre turbulência em voo do Palmeiras

Momentos antes da aterrisagem, no entanto, uma turbulência atingiu o voo palmeirense e o piloto do avião precisou arremeter duas vezes por conta do mau tempo. Após a segunda arremetida, o voo foi desviado para a cidade de Rosario.

“A turbulência foi aumentando. A sensação que dava é de que tinha alguma coisa empurrando as asas de baixo para cima. Foi bem aterrorizante”, relatou Mattos em depoimento à TV Palmeiras. “Eu olhava para o lado e era uma aflição muito grande, um clima de tensão. Uns rezando, os outros você via a cara de desespero, a sensação de impotência… Era muito barulho, muita tensão”, complementou.

Leia mais:  Depoimento de Najila é peça-chave para concluir investigação do caso Neymar

O segurança do clube Cristiano Oliveira disse ter pensado “é hoje” devido ao chacoalhar da aeronave, mas que jogadores como o lateral/volante Jean e o atacante Deyverson tentaram tranquilizar a todos. O episódio de pânico para os palmeirenses durou cerca de 40 minutos, segundo seu relato.

A delegação do Palmeiras passou o domingo na capital argentina, Buenos Aires, e fará nova tentativa de chegar a Mendoza nessa segunda-feira (22). A partida contra o Godoy Cruz, pelas oitavas de final da Libertadores, será disputada na terça-feira.

Leia também: Torcedores arremessam pipocas e cobram elenco do Palmeiras no Ceará

Confira o depoimento dos palmeirenses:

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana