conecte-se conosco


Polícia

Polícia Federal e Gefron libertam família que havia sido sequestrada e suspeito é morto em confronto em MT

Publicado

A Polícia Federal (PF), com o apoio do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), libertou uma família que havia sido sequestrada por membros de uma organização criminosa em Cáceres, a 280 km de Cuiabá, nessa terça-feira (23).

Um suspeito foi preso e o outro morreu durante troca de tiros com os policiais.

A PF investigava casos de sequestro e tortura de famílias no município. Após as investigações, os policiais descobriram que as famílias eram rendidas e permaneciam em cárcere privado até que os veículos e demais objetos roubados nas casas fossem levados até a Bolívia.

Nessa terça-feira, policiais federais de Cáceres monitorava o veículo de um dos integrantes da organização criminosa, quando viram que o carro seguiu para uma estrada na zona rural, com vários objetos, e retornou vazio para Cáceres.

Após diversas diligências, policiais federais e do Gefron localizaram a família sequestrada. Porém, como havia diversos reféns e os criminosos estavam com várias armas, os policiais optaram por não intervir de imediato para evitar um confronto expondo os reféns a alto risco.

Leia mais:  Polícia Civil prende homem acusado de estupro de vulnerável de duas sobrinhas da esposa

Após a saída dos criminosos da sede da fazenda em um veículo Gol, roubado daquela propriedade, outra equipe da Policiais Federal abordou o veículo já na BR-070, sendo que este desobedeceu a todas as ordens de parada, fugindo em alta velocidade. Após 3 km de acompanhamento, o veículo parou repentinamente e os criminosos saíram atirando contra os policiais, que revidaram.

Dois criminosos foram feridos e socorridos imediatamente após o confronto, sendo que um morreu atingido por disparo de arma de fogo. Outros dois criminosos fugiram do local entrando na mata.

Tanto o criminoso preso quanto o que foi morto estavam envolvidos em vários crimes como sequestro de famílias e roubo de veículos.

Durante o confronto, os policiais perceberam que havia, no interior do veículo Gol, um refém junto aos criminosos, o qual, devido ao cuidado na atuação dos policiais, teve sua integridade física totalmente preservada.Os policiais libertaram todos os integrantes da família sequestrada. O caseiro foi encaminhado ao hospital com ferimento na cabeça ocasionado pelos criminosos. Os familiares relataram que os suspeitos agiram com muita violência durante as 3 horas que foram mantidos como reféns.

Leia mais:  Polícia Civil prende traficante flagrado com dois quilos de maconha em Confresa

Foram apreendidas cinco armas de fogo.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Delegados de Mato Grosso ganham o maior salário do Brasil

Publicado

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) mostrou que os delegados de Mato Grosso são os que ganham o maior salário da categoria no país. O salário mensal de um delegado da Polícia Civil no estado é de R$ 24,5 mil.

Enquanto o salário dos delegados de Mato Grosso é o maior do país, o vencimento de escrivães e investigadores – as outras carreiras da Polícia Civil-, está bem longe do primeiro lugar.

Para os escrivães, profissionais responsáveis pelo registro de ocorrências e pela documentação das investigações, o salário é de R$ 5,5 mil, o 11º no ranking brasileiro.

Já para os investigadores, policiais que coletam provas sobre os crimes, localizam e interrogam suspeitos e mantém a segurança dos locais de investigação, o vencimento inicial é de R$ 5,5 mil, o 9º maior na comparação com o mesmo cargo em outros estados.

Dados da Polícia Civil mostram que no quarto trimestre de 2020 havia 400 cargos para delegados, porém, 158 estavam vagos. Já para escrivão de polícia, são 1,2 mil vagas, mas só 2.056 ocupados. E para investigador são 4 mil vagas, com 1.944 cargos vagos.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre prisão contra autor de homicídio ocorrido no bairro CPA IV

Por ser uma carreira típica de Estado, ou seja, que não podem ser substituída por profissional contratado, os cargos da Polícia Civil só podem ser ocupados através de concurso público. No entanto, para conseguir benefícios com o governo federal durante a crise, o Estado se comprometeu a não criar novos gastos até 2022, o que incluem os concursos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana