conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil recupera 150 cabeças de gado furtadas em Torixoréu

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Cento e cinquenta cabeças de gado furtadas de duas propriedades rurais foram recuperadas pela Polícia Judiciária Civil, na manhã de domingo (28.10), no município de Torixoréu (560 km ao Sul). Um suspeito foi preso em flagrante por receptação.

Os animais foram localizados em uma fazenda, após diligências ininterruptas realizadas pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Barra do Garças, junto as equipes de policiais civis das cidades de Araguaiana e Torixoréu.

Conforme o delegado que coordenou a ação, Adilson Gonçalves Macedo, as 150 cabeças de gado são provenientes de dois furtos. Um crime ocorreu no último sábado (20.10) em Araguaiana, e o segundo foi cometido em uma propriedade rural na cidade de Aragarças, Estado de Goiás.

“O gado recuperado (entre bezerras, bezerros e vaca) está avaliado em aproximadamente R$ 200 mil”, destacou o delegado Adilson Gonçalves de Macedo.

O dono da propriedade agrícola situada a cerca de 35 quilômetros do município de Torixoréu, onde os animais furtados estavam, foi levado à Delegacia de Polícia para prestar esclarecimentos.  Após ser interrogado, o conduzido de 40 anos, foi indiciado por receptação.

Leia mais:  Operação conjunta fiscaliza mais de 100 veículos na feira do CPA

As investigações continuam com objetivo de recuperar mais animais furtados, bem como identificar e prender outros envolvidos.

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Delegados de Mato Grosso ganham o maior salário do Brasil

Publicado

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) mostrou que os delegados de Mato Grosso são os que ganham o maior salário da categoria no país. O salário mensal de um delegado da Polícia Civil no estado é de R$ 24,5 mil.

Enquanto o salário dos delegados de Mato Grosso é o maior do país, o vencimento de escrivães e investigadores – as outras carreiras da Polícia Civil-, está bem longe do primeiro lugar.

Para os escrivães, profissionais responsáveis pelo registro de ocorrências e pela documentação das investigações, o salário é de R$ 5,5 mil, o 11º no ranking brasileiro.

Já para os investigadores, policiais que coletam provas sobre os crimes, localizam e interrogam suspeitos e mantém a segurança dos locais de investigação, o vencimento inicial é de R$ 5,5 mil, o 9º maior na comparação com o mesmo cargo em outros estados.

Dados da Polícia Civil mostram que no quarto trimestre de 2020 havia 400 cargos para delegados, porém, 158 estavam vagos. Já para escrivão de polícia, são 1,2 mil vagas, mas só 2.056 ocupados. E para investigador são 4 mil vagas, com 1.944 cargos vagos.

Leia mais:  Polícia Civil prende sogros por suspeita de autoria da morte de nora em Primavera do Leste

Por ser uma carreira típica de Estado, ou seja, que não podem ser substituída por profissional contratado, os cargos da Polícia Civil só podem ser ocupados através de concurso público. No entanto, para conseguir benefícios com o governo federal durante a crise, o Estado se comprometeu a não criar novos gastos até 2022, o que incluem os concursos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana