conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil promove debates sobre violência contra a mulher nesta sexta-feira (07/12)

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Como mobilização social da agenda de atividades dos 16 Dias de Ativismo, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá, em parceria com a Coordenadoria de Polícia Comunitária da Polícia Judiciária Civil, promove nesta sexta-feira (07.11), o “I Painel de Debates sobre Violência Contra a Mulher”.

O evento ocorrerá  no auditório da sede da Polícia Civil, em Cuiabá, das 13h às 18h, com exposições sobre violência sexual infanto-juvenil, ministrada pelo delegado coordenador de Polícia Comunitária, Gênison Brito Alves Lima; feminicídio com a promotora de Justiça Sasenazy Soares da Rocha Daufhenbach, do Núcleo  das Promotorias de Violência Doméstica de Cuiabá; acolhimento às Vítimas de Violência, com a psicóloga Isabel Silveira, que é diretora geral da Univeritas e ex-superintendente de Políticas Públicas para Mulheres de Mato Grosso.

O evento é direcionado à capacitação de servidores da Polícia Judiciária Civil, preferencialmente, aos policiais que atuam nas unidades especializadas de defesa da mulher da  região metropolitana e interior, DEDDICA, Plantões de Cuiabá e Várzea Grande, assistentes sociais e psicólogos da PJC, além do Conselho Estadual dos Direitos da  (CEDM) e os Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), dos Direitos da Mulher (CMDM), dos Direitos da Pessoa Idosa (COMDIPI), e ainda Conselhos de Segurança (Consegs) e Clube de Mães.

Leia mais:  Polícias Civil e Militar prendem quatro traficantes em “boca de fumo” de Nova Xavantina

Todos os participantes receberão certificado, que será enviado nominal por email, para aqueles que tiverem assinado a lista de presença.

A mobilização mundial dos 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra as mulheres acontece em vários países no período de 25 de novembro a 10 de dezembro. No Brasil as atividades começaram na última terça-feira, 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

As atividades da Polícia Civil, coordenadas pela Delegacia da Mulher e Polícia Comunitária, iniciaram no dia 23 de novembro, com mutirão de atendimentos, palestras dos projetos sociais da PJC, na escola Do Betinho, no bairro  Cinturão Verde, região do Pedra 90. No dia 30 de novembro o bairro Altos da Serra foi atendido com os trabalhos.

As ações da Polícia Civil finalizam com o “I Painel de Debates sobre Violência Contra a Mulher, que ocorre nesta sexta-feira (07).

“A Delegacia da Mulher de Cuiabá está satisfeita em poder contribuir proporcionando mais uma oportunidade para aquisição de conhecimento, troca de experiências e a compreensão do que a sociedade espera do nosso trabalho e, assim, possamos fazer a diferença na vida de milhares de vítimas que atendemos”, disse a delegada Jozirlethe Magalhães Criveletto.

Leia mais:  Justiça condena vereador a perda da estabilidade e da aposentadoria como policial civil em MT

Capacitação

A delegada frisa que a Especializada em 2018 vem trabalhando arduamente, não somente com o seu papel repressivo, mas, especialmente, na prevenção da violência doméstica.

Começamos o ano apresentando o anuário 2017 justamente visando desvendar o perfil das vítimas atendidas na Delegacia da Mulher, o que muito pôde contribuir em nossas demais ações ao longo do ano, inclusive embasando os trabalhos de outras instituições.

“Encerramos 2018, focalizando o trabalho no cenário da capacitação,  a qual muito tem sido objeto de reivindicação dos movimentos de mulheres e da sociedade feminina em Cuiabá,  as quais reconhecem que a porta de entrada para atendimento quanto a violência é a Delegacia. Desta forma,  essa porta de entrada deve ser  acolhedora, receptiva, não eivada de preconceitos, eficaz no atendimento ofertado e de pronta-resposta às necessidades ali pleiteadas”, pontua Jozirlethe.

“Cremos que essa melhoria e excelência em atendimento só conseguimos  por meio da capacitação dos profissionais que atendem as vítimas nesse primeiro momento, como preconiza o Art. 8º VII. da Lei 11340/06”, completou a delegada.

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Policiais da 2ª Delegacia do Capital entregam doações ao Lar dos Idosos

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Em menos de 24 horas, servidores da 2ª Delegacia de Polícia da Capital (Carumbé) fizeram uma mobilização para arrecadar doações que beneficiaram 80 idosos do Lar Bom Jesus de Cuiabá. Além da entrega de roupas e utensílios de higiene, a ação, realizada na tarde de sexta-feira (07.12), proporcionou aos moradores do local, momentos de descontração com música, lanche, atenção e carinho.

A ação solidária foi uma iniciativa do delegado titular da 2ª DP, Walfrido Franklim do Nascimento, que foi tocado emocionalmente, na quinta-feira (06.12) quando compareceu ao abrigo, para doar cadeira de rodas, andador, cadeira de banho, que pertenciam a sua mãe que faleceu no último dia 20 de novembro.

“Essa ação não foi planejada. Eu passei em frente ao abrigo muitas vezes, mas o local nunca tinha prendido minha atenção. Foi quando eu vim para doar os bens da minha mãe, que imediatamente me veio a ideia de mobilizar os servidores da delegacia para angariar os utensílios necessários para os cuidados dos idosos”, disse.

Leia mais:  Ação rápida prende oito pessoas envolvidas em latrocínio de funcionário de hotel em Apiacás

A ideia foi muito bem recebida por todos os servidores da delegacia, que se mobilizaram e em menos de 24 horas, conseguiram reunir uma grande quantidade de doações, entre roupas e utensílios de higiene. Mesmo os servidores que não puderam comparecer ao Lar, na tarde de sexta-feira (07), por conta do trabalho na delegacia, contribuíram com as doações. A ação também foi prestigiada pelo diretor metropolitano, Anderson Veiga. 

Walfrido explica que todas as doações são bem-vindas para auxiliar o cuidado com os moradores do abrigo, e até mesmo as roupas que não servem para os idosos, são destinadas para um bazar, em que as vendas são revertidas em favor da casa.

Os servidores também fizeram uma cota para proporcionar um lanche especial para os moradores do abrigo e o delegado convidou um cantor para tocar para os idosos. “É um momento não só para oferecer as doações materiais, mas para doar nosso tempo, nosso carinho aos que estão aqui. O lar abriga 80 idosos, cada um com uma história, e com muito para nos ensinar”, disse o delegado.

Leia mais:  Justiça condena vereador a perda da estabilidade e da aposentadoria como policial civil em MT

O tesoureiro do Abrigo Bom Jesus, Juliano Cordeiro, disse que as doações representam a sobrevivência da instituição. “Há 78 anos que o abrigo existe e sobrevive com apoio das doações vindas da sociedade. Aqui os idosos recebem apoio em questões de nutrição, enfermagem, assistência social e psicólogos, além das alimentações diárias e todos os cuidados necessários”, destacou.

 

 








































Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana