conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil prende três homens e mulher por furtos de empresa em Várzea Grande

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Quatro integrantes de uma quadrilha investigada em vários furtos foram presos pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande (DERF-VG), da Polícia Judiciária Civil, na manhã desta terça-feira (16.10).

As prisões de três homens e uma mulher ocorreram durante as investigações do furto mediante arrombamento em uma empresa, nesta madrugada. Do local, os assaltantes levaram dois cofres com R$ 12 mil, em dinheiro, além de outros produtos de alto valor, documentos como escrituras de imóveis.

Valdir Pires de Souza, 24, conhecido como “Dil”, Rafael Maycon Pereira de Souza, 20, conhecida como “Rafa”, e Thais Perusse Teixeira, 24, foram autuados em flagrante pelos crimes receptação, associação criminosa e furto qualificado.

A empresa Laboratório de Bombas Injetoras, localizada na Avenida Julio Campos, bairro Jardim dos Estados, foi arrombada e todos os cômodos revirados em buscas de produtos de valor. Os criminosos chegaram a defecar no interior da casa comercial.

Do estabelecimento foram levados dois cofres com quase R$ 12 mil em dinheiro, uma caixa de ferramenta completa, uma maleta de leitura de injeção eletrônica avaliada em R$ 10 mil, além de escrituras de imóveis, documentos, potes de moedas, um aparelho de scanner, entre outros objetos.

Leia mais:  Instituições discutem estratégias para combater ilícitos ambientais e coibir fraudes em manejos

Logo que acionados, os policiais civis da Derf de Várzea Grande iniciaram diligências conseguindo qualificar os autores, identificados como Valdir, João Pedro e Rafael. Os três usaram um caminhão pertencente uma distribuidora, a qual Valdir trabalha, para transportar os produtos furtados.

Na residência dos envolvidos João Pedro e Thais Perisse, no bairro Jardim Glória I,  os policiais civis encontraram R$ 4,8 mil, potes de moedas, os dois cofres, uma máquina de solda e um maçarico (esse usado para abrir os cofres). No quintal da casa foram localizadas  escrituras dos imóveis, todas queimadas.

João Pedro assumiu a autoria do furto praticando junto com os comparsas. Sua esposa, Thais Perusse, revelou que usaria o dinheiro furtado para pagar dívida de um veículo que havia adquirido.

O suspeito Valdir, ao ser abordado pelos policiais em sua casa, confessou  participação na ação, alegando que sua função foi transportar os produtos furtados e  para tanto utilizou o caminhão da empresa em que trabalha. Ele contou que recebeu  R$ 1,2 mil, que foi apreendido com ele.

Leia mais:  Polícias Civil e Militar prendem homem por estupro de vulnerável em Confresa

A equipe ainda prendeu Rafael Maycon, que revelou ter participado do furto, porém, não chegou a receber o dinheiro conforme combinado.

Os quatro envolvidos foram conduzidos à Derf Várzea Grande, com parte do dinheiro e produtos recuperados. Eles foram interrogados pela delegada Elaine Fernandes da Silva, e autuados em flagrante delito.

Os presos serão encaminhados ao Sistema Prisional, ficando à disposição da Justiça.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Jovem agredida em resort de luxo recebe apoio da polícia para retirar objetos pessoais da casa do marido em MT

Publicado

A jovem de 21 anos agredida pelo marido em uma suíte de um resort de luxo, no Lago de Manso, em Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá, no último fim de semana, procurou a delegacia e recebeu o apoio da polícia para retirar os objetos pessoais que estavam na casa do suspeito.

A Polícia Civil informou que Helen Machado não pediu medidas protetivas. Ainda segundo a polícia, o crime de lesão corporal por violência doméstica dispensa reapresentação e o inquérito policial segue em andamento na Delegacia de Chapada dos Guimarães.

No dia dos fatos, o suspeito foi encaminhado à Delegacia onde foi autuado em flagrante e encaminhado para a Cadeia Pública do município.

No entanto, de acordo com a Corregedoria de Justiça, a vítima foi ouvida e não quis manter a prisão do suspeito. Com isso, o Ministério Público solicitou a soltura do marido e a Justiça acatou.

O suspeito, de 52 anos, passou a ser monitorado por tornozeleira eletrônica.

Nas redes sociais, Helen Machado desabafou.

“Só esperou que ninguém passe o que passei, que ninguém sinta o medo que senti, o desespero que passei, e a dor que estou sentindo ainda”, diz.

Leia mais:  Autor de feminicídio no Pará tem prisão cumprida em Guarantã do Norte

 

 

 

 

G1

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana