conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil prende receptador e recupera 80% de objetos roubados de empresa em Várzea Grande

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Grande parte dos objetos roubados de uma empresa em Várzea Grande, durante um assalto a mão armada ocorrido na sexta-feira (15.03), foram recuperados pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos do município (Derf-VG), da Polícia Judiciária Civil, no final da tarde de segunda-feira (18).

Clodinei Sabastião Morais Rodrigues, 36, conhecido como “Baby”, foi flagrado em posse de cerca de 80% dos bens subtraídos do comércio e foi autuado em flagrante pelos crimes de receptação e associação criminosa.

Segundo as investigações da Derf-VG, o crime foi praticado por uma associação criminosa composta de 5 integrantes, que em poder de armas de fogo e mediante gravíssima ameaça subtraíram vários objetos da empresa “JR Equipamentos”, além da caminhonete Chevrolet S-10 do proprietário do estabelecimento.

Assim que foi notificada do assalto, a equipe da Derf-VG iniciou as diligências para identificar e prender os autores do crime e no domingo (17), Kewerson Barros de Figueiredo, 24, o “Cabeça”, foi preso em flagrante pela participação no assalto. Na casa do suspeito, foi apreendida um aparelho de TV roubado da empresa.

Leia mais:  Operação da Delegacia da Mulher visita vítimas de denúncias de violência

Confira mais sobre o caso: Polícia Civil prende autor de roubo a mão armada em empresa em Várzea Grande

Em continuidade ao trabalho investigativo, os investigadores da especializada receberam uma denúncia de que o suspeito, conhecido como “Baby”, estava comercializando os objetos roubados da empresa, em sua residência no bairro Jardim Panorama, em Várzea Grande.

Em diligências no endereço, os policiais encontraram grande parte dos equipamentos roubados do comércio, os quais foram reconhecidos pelo proprietário do estabelecimento. Diante da situação, o suspeito foi conduzido a Derf-VG, onde foi interrogado pelo delegado Afonso Monteiro da Silva Júnior e autuado em flagrante pelos crimes de receptação e associação criminosa.

De acordo com o delegado, a prisão do suspeito é de extrema relevancia nas investigações, uma vez que é em decorrência da receptação que as associações criminosas são incentivadas a praticarem crimes contra o patrimônio como roubos e furtos.

“Os receptadores têm papel fundamental na empreitada delituosa, uma vez que são responsáveis por agilizar a venda quase instantânea dos objetos roubados, criando um círculo maléfico e danoso a sociedade, em especial aos empresários que pagam impostos e contribuem para o Estado”, destacou Afonso.

Leia mais:  Associação criminosa que furtou oito empresas é desarticulada pela Polícia Civil

O roubo

O roubo aconteceu na tarde de sexta-feira (15), na empresa JR manutenção, na região Central de Várzea Grande. Na ocasião, dois criminosos armados entraram no estabelecimento e renderam as vítimas. Em seguida outros dois suspeitos entraram na empresa para auxiliar o roubo dos objetos e equipamentos eletrônicos, que foram transportados na caminhonete Chevrolet S-10 da vítima.

O grupo criminoso contaria ainda com um quinto integrante que teria levado seus comparsas até o alvo da ação criminosa, em um veículo Honda Civic. A caminhonete da vítima foi abandonada pelos suspeitos e localizada pouco após o crime pela Guarda Municipal de Várzea Grande.

 

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Sistema penitenciário possui 91 servidores positivos para Covid-19

Publicado

por

Um novo balanço elaborado em conjunto pela Secretaria de Segurança Pública (Sesp) e a Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária aponta que existem 91 servidores do sistema penitenciários de Mato Grosso contaminados com coronavírus.

Os dados, demonstram que houve um aumento de 30% dos casos em apenas quatro dias. Até o momento foi confirmada uma morte.

Um primeiro balanço atualizado até o dia 30 de junho, apontava que o estado tinha 70 servidores acometidos pela doença.

Quatro dias depois, em 4 de julho, a Sesp divulgou um novo levantamento que apontava mais 21 novos casos. Ou seja, o número de infecções chegou a 91.

A unidade que mais apresentou servidores com Covid-19 é a Penitenciária Central do Estado (PCE), localizada em Cuiabá, com 14 casos. Em segundo lugar vem à unidade de Várzea Grande com 13 e, em seguida, a Cadeia Pública de Alta Floresta (800 km de Cuiabá) com sete.

Em relação aos casos suspeitos, até o dia 30 de junho, haviam 127 casos. Quatro dias depois, o número de servidores que apresentaram os sintomas da doença subiu para 136. Isso quer dizer que houve um aumento de pouco mais de 7%.

Leia mais:  Ex prefeito de MT é preso acusado de tráfico internacional

Por outro lado, 170 servidores testaram negativo para a doença. Os dados apresentam um aumento de 29% de redução em relação ao levantamento do mês passado. No fim do mês de junho, 131 servidores, que estavam com suspeitas, não tiveram a doença confirmada.

Por outro lado, 30 servidores foram curados pela doença.

Detentos

Em relação aos detentos, o levantamento aponta que Mato Grosso possui 145 presidiários com Covid-19. A unidade que mais apresenta números é a Cadeia Pública de Alta Floresta com 65 casos, seguida pela Cadeia Pública de Diamantino (200 km de Cuiabá) e Cáceres (240 km a Oeste) com 13.

Ao todo, duas mortes foram registradas. O número de mortes se mostrou inalterado em relação ao último levantamento.

por: Hipernoticia

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana