conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil prende motorista de ônibus por aliciar alunos no trajeto escolar

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Dois homens suspeitos da prática de estupro de vulnerável tiveram mandados de prisão cumpridos pela Polícia Civil, em ação da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso (Dedm). As prisões ocorreram na sexta-feira (20) e no domingo (22).

Um dos presos é motorista de ônibus escolar, iniciais J.T.C., de 53 anos. O suspeito é acusado de abusar sexualmente de uma menina de 11 anos. A denúncia foi realizada na Polícia Civil em junho deste ano, após a diretora de uma escola, na zona rural, procurar a unidade policial, para denunciar o assédio.

A diretora contou que inicialmente tomou conhecimento, que o motorista teria  tocado no ombro de uma criança de 9 anos e elogiado sua beleza. Fato ocorrido atrás da escola, na companhia de outra aluna menor. Segundo a diretora, a mãe teria narrado à situação a diretora, mas resolveu não denunciar à Polícia.

A diretora informou que lavrou um ata em relação à conduta do motorista e passaram a vigiá-lo. Cinco dias depois, duas crianças contaram à diretora que o motorista teria abraçado e beijado a colega de 11 anos. A menina também confirmou o aliciamento e ainda relatou que o motorista ofereceu dinheiro a ela para não revelar nada.

Leia mais:  MT registra 342 casos de estupro contra crianças em 3 meses

A responsável pela escola contou que pediu o afastamento do motorista. Uma das famílias também revelou que foi procurada por familiares do motorista e recebeu ameaças para não levaram o caso à Polícia.

Diante dos fatos, foi instaurado inquérito policial na Delegacia da Mulher, ouvidas todas as crianças e testemunhas. A delegada Judá Maali Marcondes pediu a prisão do suspeito, que foi cumprida na última sexta-feira (20), pelos policiais da unidade com apoio da Regional de Cáceres.

Abuso das filhas

A segunda prisão ocorreu no domingo (22), decorrente de inquérito policial da Delegacia da Mulher de Cáceres. O suspeito, C.D.F.D., 40 anos, teve o mandado de prisão sob acusação de estupro das filhas. Uma das filhas está hoje com 17 anos, e teria sido abusada aos 15 anos. A segunda tem 15 anos e teria sofrido estupro em 30 de julho de 2019.

 

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Agentes prendem cinco pessoas por embriaguez ao volante em retomada de operações

Publicado

Apesar de terem ocorrido ações de fiscalização a fim de evitar o consumo de álcool pelos condutores de veículos, a operação ficou suspensa desde março de 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus

Cinco pessoas foram presas por dirigirem embriagadas, durante Operação Lei Seca, na madrugada deste domingo (20.09), na Avenida Getúlio Vargas, no Centro, em Cuiabá. Apesar de terem ocorrido ações de fiscalização a fim de evitar o consumo de álcool pelos condutores de veículos, a exemplo do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPMTRAN), a operação ficou suspensa desde março de 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Os condutores de veículos automotores foram presos por descumprirem o Art.306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que estipula penas de detenção, de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter habilitação para dirigir a quem “conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência”.

Leia mais:  Traficante é preso após ter esconderijo de droga descoberto em Sorriso

Os profissionais de segurança também efetuaram a prisão de uma pessoa por desacato à autoridade, em descumprimento ao estabelecido no Art. 331 do Código Penal. A 7ª edição da Operação Lei Seca resultou também na remoção de 18 carros.

Foram efetuados 58 testes de alcoolemia e lavrados 23 Autos de Infração de Trânsito (AIT). Deste total, 09 foram por condução de veículo sob efeito de álcool (Art.165); 06 por recusa a soprar o etilômetro (Art.165-A); 01 por conduzir veículo sem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH); 01 por dirigir veículo registrado sem estar licenciado; e 06 por motivos diversos.

A coordenadora do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), major PM Monalisa Furlan Toledo, ressalta que a retomada da operação integra a Semana Nacional de Trânsito, realizada de 18 a 25 de setembro. “É um momento importante, pois o trabalho preventivo e repressivo da Lei Seca influencia muito na conscientização das pessoas, para que não dirijam alcoolizadas e evitem acidentes e transtornos no trânsito”.

Leia mais:  Diretoria da PJC define delegados e equipes das investigações sobre as interceptações ilegais

Sob coordenação do GGI da Sesp-MT, a operação Lei Seca conta com a participação da Polícia Militar (PM-MT), por meio do Batalhão de Trânsito; Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), por meio da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran); Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT); Sistema Penitenciário; Polícia Rodoviária Federal (PRF); Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá (Semob); e em Várzea Grande, também conta com o apoio da Guarda Municipal.

Semana de Trânsito

Uma blitz educativa abriu a Semana Nacional de Trânsito, na sexta-feira (18.09), em ações realizadas em Cuiabá e Várzea Grande. A campanha de 2020 tem como mote “Perceba o risco, proteja a vida” e visa à conscientização de condutores de veículos e de pedestres quanto à promoção de um trânsito seguro. Na oportunidade, foram distribuídos panfletos e lixo car com orientações para que as pessoas evitem dirigir sob efeito de álcool.

Nos próximos dias, ocorrerão outras ações educativas e fiscalizatórias, incluindo, além de vias urbanas, as rodovias, em parceria com a PRF.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana