conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil prende indígena por agressão a companheira em São Félix do Araguaia

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil do município de São Félix do Araguaia (1.200 km a Nordeste) efetuou a prisão de um indígena, no domingo (08.09), por agredir fisicamente sua companheira também indígena. O caso aconteceu na residência do casal no centro da cidade e na presença de uma criança de 7 anos.

O suspeito, I.L.K. de 59 anos, foi autuado em flagrante pela contravenção penal de vias de fato e pelo crime de ameaça no âmbito da legislação penal, combinado com a Lei Maria da Penha. 

A prisão ocorreu na tarde de domingo (08), quando a escrivã plantonista realizava diligências, e se deparou com um menino de 7 anos (neto do casal), em frente a uma casa, chorando e pedindo por socorro.

De imediato, a policial civil parou para atender o garoto e se aproximou do imóvel que estava com o portão aberto, momento em que avistou o suspeito agredindo a mulher. A vítima estava caída, enquanto o autor a segurava pelos cabelos e desferia golpes com a mão fechada na região da cabeça da mesma. 

Leia mais:  PRF apreende veículos irregulares

Diante dos fatos, a escrivã mandou o suspeito soltar a mulher. Ainda na ocasião, aparentando estado de embriaguez, o suspeito ameaçou e xingou a vítima.

Em seguida, foi solicitado apoio aos demais policiais civis, que foram até o local e efetuaram a detenção do agressor, o qual foi levado à Delegacia de São Félix do Araguaia, interrogado e autuado em flagrante delito.

A vítima, W.K., de 57 anos, foi ouvida e revelou não ser a primeira vez em que foi agredida pelo companheiro. Porém, com medo, não quis denunciar o agressor. Ela também foi submetida ao exame de corpo de delito e representou pelo pedido de medidas protetivas, impostas pela Lei Maria da Penha.

I.L.K. foi interrogado e posteriormente autuado pela contravenção penal de vias de fato, e pelo crime de ameaça no âmbito da legislação penal e na lei da violência doméstica. Em seguida, o conduzido foi apresentado ao Poder Judiciário, sendo sua prisão em flagrante convertida pela Justiça em prisão preventiva.

As investigações continuam para conclusão do inquérito instaurado pela Polícia Civil para apuração do caso e possível indiciamento do investigado.

Leia mais:  Forças de segurança empregarão 3.800 profissionais durante Carnaval

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Índices criminais têm redução durante Carnaval diz PM em coletiva a imprensa

Publicado

por

Apesar de Mato Grosso registrar um aumento de 40% no número pontos de festa de carnaval, as ocorrências de homicídios, roubos e furtos diminuíram em até 17% se comparado com o carnaval de 2019. Estes e outros dados foram apresentados nesta quinta-feira (27.02) durante coletiva de imprensa de balanço da Operação Carnaval 2020.

No caso do número de homicídios, foi registrada queda de 17%. Dez casos ocorreram neste ano entre os dias 21 e 25 de fevereiro, no entanto, nenhum deles foi registrado onde ocorreram locais de festividade. Já em 2019, 12 homicídios foram contabilizados entre os dias 1º e 5 de março.

O público estimado nos locais festivos este ano foi de aproximadamente 260 mil pessoas em 35 locais em 25 municípios mato-grossenses. Somente em Cuiabá, foram registrados cinco locais onde a segurança foi reforçada, entre eles o Parque de Exposição da Acrimat, o Sesi Papa e a Praça da Mandioca.

“Foram mais de 35 locais de carnaval em 25 municípios do estado de Mato Grosso e em nenhum destes locais nestes dias houve homicídio. Este é um trabalho da segurança pública que trouxe um resultado positivo para toda sociedade”, secretário adjunto de Integração Operacional em substituição, coronel PM Juliano Chiroli.

As ocorrências de roubo tiveram uma redução de 14%, com 130 casos neste carnaval, contra 152 em 2019. No caso dos furtos, 361 ocorrências foram registradas, contra 373 do ano passado, ou seja: uma redução de 3%.

Já as ocorrências envolvendo tráfico ilícito de drogas tiveram redução de 15%, totalizando 57 casos este ano, contra 67 em 2019. O uso ilícito de drogas também apresentou redução de 13%, com 40 casos este ano e 46 no ano passado.

Leia mais:  Ação integrada prende autor de homicídio que vitimou adolescente em Barra do Garças

Por fim, 28 apreensões de armas de fogo foram realizadas este ano, número 32% menor do que em 2019, quando 41 casos foram registrados.“Cidades como Cuiabá, Chapada dos Guimarães, Santo Antônio de Leverger foram alguns locais que nós tivemos um empenho maior no policiamento, tanto nos locais de carnaval, como em rodovias. Apesar de um trabalho intenso, foi um trabalho de bastante compromisso dos policiais militares e também de todos os parceiros desta ação integrada”, pontuou o subchefe do Estado Maior, coronel PM Wancley Corrêa Rodrigues.

Efetivo

A Operação Carnaval contou com as forças integradas da Polícia Militar (PM), da Polícia Judiciária Civil (PJC), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Politec, Detran, Ciopaer, Sistema Penitenciário e Socioeducativo.

Ao todo 5.045 servidores públicos reforçaram a Operação Carnaval 2020 e 1.113 viaturas foram empregadas pela iniciativa. De acordo com o coordenador de Plantões da Polícia Judiciária Civil (PJC), Walter de Mello, a operação foi um sucesso e contou com o reforço de 1.200 policiais civis e pouco mais de 200 viaturas.

“Reforçamos tanto a Baixada Cuiabana, quanto o interior do estado. Tivemos cerca de 150 flagrantes lavrados, quase 200 pessoas presas. O fato de nos locais de festa não haverem homicídios também se deve à repressão qualificada que a Polícia Civil fez durante este período de carnaval”, destacou Walter.

Operação Lei Seca

Leia mais:  Homem com mandado por pensão alimentícia é preso pela PRF

Durante as diversas fiscalizações da Operação Lei Seca, 208 veículos foram abordados, 197 testes de alcoolemia foram realizados, resultando em um total de cinco prisões com base no artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) – dirigir com a capacidade psicomotora alterada em razão da ingestão de bebida alcoólica. Ainda durante a operação, 11 CNHs foram recolhidas e um total de 87 autos de infração foram lavrados.

Ações pré-carnaval

O Corpo de Bombeiros Militar (CBM) atuou na operação com um efetivo total de 825 militares e uso de 303 viaturas. Segundo o comandante do CBM, Cel. BM Alessandro Borges, previamente todos os 35 pontos de carnaval foram vistoriados. Uma interdição também foi feita em uma área particular no município de Campo Novo do Parecis, já que o local apresentava riscos à população.

Os bombeiros também atuaram nos dias de carnaval no atendimento pré-hospitalar dos foliões. “Nós realizamos 349 atendimentos pré-hospitalares neste período, que vão desde a mal súbito, excesso de ingestão de bebidas alcoólicas, mas sem nenhum caso muito grave. Além disso também atendemos a quatro incêndios e duas buscas e salvamento. De maneira geral, o trabalho foi satisfatório e eficiente”, finalizou o comandante do Corpo de Bombeiros.

Outras iniciativas ocorridas anteriormente ao carnaval e nos dias de folia foram as campanhas educativas, com as blitze educativas, para abordagem e entrega de kits em pontos estratégicos como o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-364, o Trevo do Lagarto, na MT-251 (Rodovia Emanuel Pinheiro), além dos próprios locais de festividade.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana