conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil prende 5 e fecha casa de distribuição para traficantes do interior do Estado

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Uma ação da Polícia Civil, desencadeada pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), levou a prisão cinco traficantes que estavam em uma residência utilizada como ponto de distribuição de drogas em Várzea Grande. Segundo as investigações da DRE, a casa era usada como ponto de apoio para traficantes que vinham do interior do Estado para buscar drogas na grande Cuiabá.

Segundo as investigações, Mateus Ferreira da Silva, 21, Cleyton Costa Rodrigues, 18, Cristiane da Costa Ressurreição, são traficantes que vieram do interior do Estado para buscar drogas na região metropolitana. Lucas Guimarães Roberto, 25, é o proprietário da residência alvo da investigação e João Paulo da Costa Ventura, identificado como o motorista de aplicativo que dava apoio aos criminosos.

Todos os suspeitos foram atuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

O trabalho teve início na terça-feira (21.05) quando a equipe de investigadores da DRE recebeu informações de que o traficante, “Cleytinho”, chegaria da cidade de Pontes e Lacerda, com a finalidade de adquirir drogas em Várzea Grande, que seriam comercializadas no município de origem do suspeito.

Leia mais:  Policial Civil cria aplicativo de celular que compartilha localização para garantir segurança dos usuários  

Segundo as informações, a entrega do entorpecente aconteceria na residência, no bairro Jardim Imperial em Várzea Grande, que já era investigada pela DRE como ponto de apoio para traficantes vindos do interior do Estado. Diante dos levantamentos, os investigadores realizaram monitoramento do endereço, onde verificaram a grande movimentação de suspeitos que entravam e saíam da residência.

Durante o monitoramento, os policiais flagraram o momento em que o motorista de aplicativo Uber, João Paulo, chegou a residência com veículo Renault Sandeiro para buscar “Cleytinho”. Os suspeitos foram seguidos até a Rodoviária de Várzea Grande, onde foi realizada a abordagem. Na mochila de “Cleytinho”, os policiais apreenderam três peças grandes de maconha que embarcariam com ele para Pontes e Lacerda.

Os policiais aguardaram a chegada do ônibus, momento em que realizaram a abordagem do traficante Mateus, que havia embarcado na Rodoviária de Cuiabá e seguia destino a cidade de Comodoro. Com o suspeito, foi encontrada uma sacola com uma peça grande de maconha e uma porção da mesma droga.

Leia mais:  Mais de 3,5 toneladas são apreendidas por órgãos de defesa do meio ambiente

Em continuidade as diligências, os policiais retornaram a residência alvo da investigação, onde realizaram a prisão de Lucas (identificado como proprietário da casa) e de Cristiane, flagrada com várias porções pequenas de maconha dentro da bolsa. Questionada, a suspeita disse que veio de Lucas do Rio Verde para fazer uma visita ao traficante Lucas. Outros dois suspeitos que estavam na casa fugiram no momento em que a Polícia chegou ao endereço.

Segundo o delegado da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, a casa, alvo da investigação é utilizada como ponto de suporte e distribuição de drogas, para traficantes do interior do Estado.

“É uma ação muito importante porque a casa monitorada em Várzea Grande, inclusive com apoio da Delegacia Regional, servia como um ponto de distribuição e apoio para traficantes de interior do Estado, que ficavam no endereço, onde tomavam banho, tinha alimentação, buscavam o entorpecente, para posteriormente retornar para suas cidades”, disse o delegado.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Governador visita sede da diretoria geral da Polícia Civil

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, visitou na manhã desta terça-feira (18.06), a sede da Diretoria Geral da Polícia Civil, em Cuiabá, para um café com os diretores objetivando conhecer de perto os projetos administrativos que estão em execução pela instituição, destinados à modernização da infraestrutura, economia e  otimização de efetivo na atividade fim de investigação.   

Na reunião o delegado geral, Mario Dermeval de Resende, agradeceu a presença do governador, que esteve acompanhado do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho. Dermeval apresentou um panorama sobre a real situação da Polícia Civil, visando levar ao conhecimento do chefe do Poder Executivo, as necessidades e demandas institucionais que permitirão a Polícia Civil continuar progredindo.

“Estamos trabalhando de forma inspiradora, buscando soluções para sanar os problemas que surgem. Temos projetos para melhorar nossa infraestrutura e dar o melhor atendimento ao cidadão, assim como condições melhores aos nossos servidores”, disse Mário Dermeval.

O delegado geral pontuou alternativas buscadas pela gestão para modernizar as estruturas das delegacias de polícia de todo Estado, mostrando, especialmente,  preocupação com número reduzido de servidores. Na questão tecnológica, falou do projeto carro-chefe da Polícia Civil, que é o inquérito policial eletrônico, que trará grande impacto na qualidade das investigações, controle das informações e economia no gasto de mais de R$ 10 milhões em impressão. Ele também mencionou o projeto para construção da sede da Polícia Civil, em um prédio de 8 mil metros quadrados.

Leia mais:  Polícia Civil fecha ponto de venda de drogas no bairro Bosque da Saúde

“O projeto da obra está pronto e estamos em tratativas com o Ministério Público para obtenção de recursos. Esse projeto do inquérito eletrônico é imprescindível para o futuro da Polícia Civil”, afirmou.

A “Central de Intimações” foi outro projeto apresentado ao governador pelo investigador Fábio Arruda Goes Ferreira. A ideia é criar uma central de recebimento de intimações automatizada, que traz como vantagem a redução de custo (financeiro e temporal), melhor distribuição geográfica das informações e atividades, contribuindo assim com a eficácia dos trabalhos investigativos.

O governador Mauro Mendes elogiou o projeto de destacou como prioritário diante da redução de custos e eficiência que trará ao Estado. “Isso que faz a diferença, pois Mato Grosso caminhou para uma situação ruim. Se conseguirmos fazer a tecnológica exercer algumas funções por nós, ganhamos capacidade para aumentar a produtividade, consequentemente, melhoramos o atendimento ao cidadão”, enalteceu Mendes.

Ao final o governador solicitou à Diretoria da Polícia Civil, para apresentar um estudo completo do cenário ideal, com informações quantificadas, para demandar soluções e alternativas aos problemas enfrentados hoje pela instituição.

Leia mais:  Policial Civil cria aplicativo de celular que compartilha localização para garantir segurança dos usuários  

Também participaram da reunião todos os diretores da Polícia Judiciária Civil.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana