conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil esclarece estupro com indiciamento de autor em Confresa

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Um homem acusado de estupro ocorrido em Confresa (1065 km a Nordeste) foi identificado pela Polícia Judiciária Civil, na segunda-feira (22.10), após ser conduzido a delegacia por envolvimento em outro crime. Jhonathan Pereira da Silva, 23, conhecido como “Bebezão”, foi indiciado em inquérito policial por estupro praticado no último dia 15 de outubro.

O suspeito foi conduzido por policiais militares, na segunda-feira (22) a Delegacia de Confresa, por prisão em flagrante por tentativa de homicídio. Com base em investigações preliminares, a equipe da Polícia Civil descobriu que o suspeito também seira o autor de um estupro, ocorrido em um terreno baldio, no bairro Morada Nova.

Na ocasião, a vítima se deslocava para o trabalho, por volta das 04h30, quando foi abordada pelo suspeito e arrastada para o terreno, onde aconteceu o estupro. Após o crime, a vítima procurou a delegacia, onde foi ouvida e posteriormente encaminhada para exame de corpo de delito, que confirmou o estupro.

Diante da suspeita de que Jhonathan seria o autor do crime, os policiais entraram em contatado com a vítima para realização do reconhecimento do suspeito, uma vez que ele teria se preocupado em esconder o rosto. Na delegacia, a vítima reconheceu seguramente o acusado como autor do estupro, assim como a sua voz e vestimentas utilizadas durante o crime.

Leia mais:  Polícia Civil desvenda rede de assassinatos cometidos por organização do tráfico de drogas em Pontes e Lacerda

O suspeito foi encaminhado para exame de corpo de delito, porém se recusou a fornecer material genético para que fosse realizado confronto com o material coletado da vítima de estupro. Interrogado pelo delegado André Rigonato, Jhonathan negou a autoria do crime, porém não justificou o porquê de não fornecer o material genético

Diante dos fatos, o delegado indiciou o suspeito por crime de estupro e após a conclusão do inquérito representará por sua prisão preventiva junto ao poder Judiciário. “Com a identificação do acusado, esperamos que outras vítimas de estupro compareçam a delegacia para comunicar o fato”, disse o delegado.

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Delegados de Mato Grosso ganham o maior salário do Brasil

Publicado

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) mostrou que os delegados de Mato Grosso são os que ganham o maior salário da categoria no país. O salário mensal de um delegado da Polícia Civil no estado é de R$ 24,5 mil.

Enquanto o salário dos delegados de Mato Grosso é o maior do país, o vencimento de escrivães e investigadores – as outras carreiras da Polícia Civil-, está bem longe do primeiro lugar.

Para os escrivães, profissionais responsáveis pelo registro de ocorrências e pela documentação das investigações, o salário é de R$ 5,5 mil, o 11º no ranking brasileiro.

Já para os investigadores, policiais que coletam provas sobre os crimes, localizam e interrogam suspeitos e mantém a segurança dos locais de investigação, o vencimento inicial é de R$ 5,5 mil, o 9º maior na comparação com o mesmo cargo em outros estados.

Dados da Polícia Civil mostram que no quarto trimestre de 2020 havia 400 cargos para delegados, porém, 158 estavam vagos. Já para escrivão de polícia, são 1,2 mil vagas, mas só 2.056 ocupados. E para investigador são 4 mil vagas, com 1.944 cargos vagos.

Leia mais:  Polícia Civil prende autor da morte de travesti em Querência

Por ser uma carreira típica de Estado, ou seja, que não podem ser substituída por profissional contratado, os cargos da Polícia Civil só podem ser ocupados através de concurso público. No entanto, para conseguir benefícios com o governo federal durante a crise, o Estado se comprometeu a não criar novos gastos até 2022, o que incluem os concursos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana