conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil e Conselho Tutelar apuram denúncias do Disque 100

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, através da Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica) e em parceria com Conselho Tutelar, deflagrou uma operação de combate a violência contra mulheres, na quarta-feira (06.11) com objetivo de apurar três denúncias recebidas através do “Disque 100” e pelo número 197 da Polícia Civil.

Uma das denúncias informava que duas adolescentes, com idades de 13 e 16 anos, estavam sendo vítimas de exploração sexual, no bairro Jardim Passaredo. Com base nas informações, os policiais da Deddica junto aos conselheiros tutelares se deslocaram até o endereço para averiguação da denúncia.

As menores junto a mãe foram encaminhadas a Deddica para tomadas das providências cabíveis e passarão pela equipe multidisciplinar para que recebem atendimento especializado.

Em outra denúncia, relatava que uma adolescente, de 17 anos, moradora do bairro Pedra 90, estava sendo aliciada para fins de prostituição. No local, as equipes encontraram duas adolescentes em companhia do suspeito, A.S.A., de 29 anos. Questionado, ele disse que estava na casa com as adolescentes por ser amigo de uma delas.

Leia mais:  Caminhão com madeira irregular é apreendido pela PRF

Conduzido a delegacia, o suspeito mudou a versão e disse apenas conversar com a menor no interior da residência, porém negou ter mantido relações sexuais com ela. As adolescentes foram submetidas a exame de corpo de delito e também passaram por atendimento psicológico.

Em continuidade aos trabalhos da operação, os policiais diligenciaram em procura de quatro foragidos da justiça, acusados de estupro de vulnerável e que estão com ordens de prisão em aberto, porém nenhum dos alvos foi localizado e as buscas continuam em andamento.

Caso Nilo Póvoas

A Deddica e o Conselho Tutelar também atuam de forma conjunta no caso da adolescente, de 15 anos, que tentou se jogar do 2º piso da Escola Estadual Nilo Póvoas, na Capital.

O trabalho, realizado através da oitiva de pessoas próximas a vítima, visa identificar motivações que teriam levado a menor a praticar o ato.

A Polícia Civil aguarda a adolescente receber alta do hospital para que também possa ser ouvida pela equipe psicossocial da Deddica.

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Agentes prendem cinco pessoas por embriaguez ao volante em retomada de operações

Publicado

Apesar de terem ocorrido ações de fiscalização a fim de evitar o consumo de álcool pelos condutores de veículos, a operação ficou suspensa desde março de 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus

Cinco pessoas foram presas por dirigirem embriagadas, durante Operação Lei Seca, na madrugada deste domingo (20.09), na Avenida Getúlio Vargas, no Centro, em Cuiabá. Apesar de terem ocorrido ações de fiscalização a fim de evitar o consumo de álcool pelos condutores de veículos, a exemplo do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPMTRAN), a operação ficou suspensa desde março de 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Os condutores de veículos automotores foram presos por descumprirem o Art.306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que estipula penas de detenção, de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter habilitação para dirigir a quem “conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência”.

Leia mais:  Polícia Civil elucida latrocínio em Campos de Júlio com prisão de dois envolvidos

Os profissionais de segurança também efetuaram a prisão de uma pessoa por desacato à autoridade, em descumprimento ao estabelecido no Art. 331 do Código Penal. A 7ª edição da Operação Lei Seca resultou também na remoção de 18 carros.

Foram efetuados 58 testes de alcoolemia e lavrados 23 Autos de Infração de Trânsito (AIT). Deste total, 09 foram por condução de veículo sob efeito de álcool (Art.165); 06 por recusa a soprar o etilômetro (Art.165-A); 01 por conduzir veículo sem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH); 01 por dirigir veículo registrado sem estar licenciado; e 06 por motivos diversos.

A coordenadora do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), major PM Monalisa Furlan Toledo, ressalta que a retomada da operação integra a Semana Nacional de Trânsito, realizada de 18 a 25 de setembro. “É um momento importante, pois o trabalho preventivo e repressivo da Lei Seca influencia muito na conscientização das pessoas, para que não dirijam alcoolizadas e evitem acidentes e transtornos no trânsito”.

Leia mais:  Motorista é preso pela PRF após mulher saltar de carro

Sob coordenação do GGI da Sesp-MT, a operação Lei Seca conta com a participação da Polícia Militar (PM-MT), por meio do Batalhão de Trânsito; Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), por meio da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran); Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT); Sistema Penitenciário; Polícia Rodoviária Federal (PRF); Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá (Semob); e em Várzea Grande, também conta com o apoio da Guarda Municipal.

Semana de Trânsito

Uma blitz educativa abriu a Semana Nacional de Trânsito, na sexta-feira (18.09), em ações realizadas em Cuiabá e Várzea Grande. A campanha de 2020 tem como mote “Perceba o risco, proteja a vida” e visa à conscientização de condutores de veículos e de pedestres quanto à promoção de um trânsito seguro. Na oportunidade, foram distribuídos panfletos e lixo car com orientações para que as pessoas evitem dirigir sob efeito de álcool.

Nos próximos dias, ocorrerão outras ações educativas e fiscalizatórias, incluindo, além de vias urbanas, as rodovias, em parceria com a PRF.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana