conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil destrói 700 quilos de entorpecente apreendidos na região de fronteira

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Aproximadamente 700 quilos de entorpecentes foram incinerados pela Polícia Judiciária Civil, na manhã desta sexta-feira (18.10), em Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá). A destruição aconteceu em uma empresa de curtume, no bairro Jardim Industrial, zona rural do município.

A grande quantidade de drogas, sendo a maior parte pasta base e cloridrato de cocaína, é decorrente das ações realizadas pelas forças de Segurança Pública da região de fronteira. O montante refere-se a procedimentos registrados no ano de 2019, e que tiveram as autorizações expedidas pela Justiça Federal e Justiça Estadual.

O total do entorpecente queimado foi apreendido em diversas operações policiais, deflagrada pela Polícia Civil e Polícia Militar, por meio da Delegacia Especial de Fronteira (Defron), do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), e das Delegacias de Polícia das cidades de Cáceres, Mirassol D’Oeste e São José dos Quatro Marcos.

Durante o evento, a delegada titular da Defron, Cinthia Gomes da Rocha Cupido, destacou a importância do ato de eliminação das substâncias ilícitas apreendidas.

“A integração entre os órgãos que compõem a segurança pública na fronteira, no trabalho diário, possibilitou o aumento no número de apreensões de entorpecentes, tirando de circulação o mal que causa a destruição de inúmeros lares e famílias”, destacou Cinthia Gomes da Rocha Cupido.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre mandados para apurar homicídio cometido a mando de facção criminosa

Também participaram da incineração os delegados de polícia, Wilson Souza Santos, Judá Maali Pinheiro Marcondes, o coordenador da Politec de Cáceres, Ataíde de Campos Malheiros Filho, o coordenador do Gefron, CEL PM José Nildo Silva de Oliveira, além de outros convidados.

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Mesa da AL pode ter virada em MT

Publicado

por

Nos últimos dias, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), tem evitado dar declarações sobre a eleição da Mesa Diretora marcada para junho. Ele é cotado para ser reeleito para o terceiro mandato consecutivo no comando do Legislativo.

No entanto, nos bastidores, se comenta que um grupo alternativo estaria surgindo para derrubar o democrata. Além da primeira-secretaria, existe uma disputa fortíssima nos bastidores pela primeira-secretaria e primeira vice-presidência

Na secretaria, disputam o cargo o atual secretário Max Russi (PSB) e Janaína Riva (MDB). Também tem uma ferrenha disputa nos bastidores pela primeira vice-presidência entre Wilson Santos (PSDB) e Paulo Araújo (PP).

Explica-se: a tendência é que  Botelho seja indicado ao Tribunal de Contas tão logo seja aberta a primeira vaga de efetivo. Neste caso, o primeiro vice pode acabar herdando o comando do parlamento.

Por: folhamax

Comentários Facebook
Leia mais:  DRE bate recorde em apreensões e prisões de traficantes e fornecedores de drogas
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana