conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil de Colíder cumpre prisão de homem suspeito de tráfico e uso de notas falsas

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Investigado em crimes como roubo majorado, tráfico de drogas e uso de moeda falsa, um homem de 30 anos foi preso pela Polícia Judiciária Civil de Colíder (650 km ao Norte) em cumprimento a mandado de prisão preventiva.

O suspeito Jeferson Andrade Viana, conhecido como “Soberano” foi preso na terça-feira (30).

No mês de maio deste ano Jeferson foi preso em flagrante e autuado por tráfico de drogas e uso de moeda falsa. Na ocasião foram apreendidos com ele 200 pinos com resquícios de cocaína, e ainda notas de R$ 50 falsificadas. O procedimento referente a moeda falsa foi encaminhado à Polícia Federal de Sinop.

O mandado de prisão preventiva em desfavor do suspeito foi expedido pela 3ª Vara Criminal de Colíder, após representação da Promotoria do município solicitando regressão cautelar do regime de cumprimento de pena, em razão de ter violado as regras do regime semiaberto, por se envolver em outros crimes. O suspeito estava no regime semiaberto em decorrência de condenação anterior pelo crime de roubo majorado (2010).

Leia mais:  Autor de latrocínio de advogado no Piauí é preso pela Polícia Civil em Cuiabá

A ordem judicial, que estava em aberto, foi cumprida no final da tarde de terça-feira (30), por volta das 17h.

O investigado será encaminhado para unidade prisional, ficando à disposição do Judiciário.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Delegados de Mato Grosso ganham o maior salário do Brasil

Publicado

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) mostrou que os delegados de Mato Grosso são os que ganham o maior salário da categoria no país. O salário mensal de um delegado da Polícia Civil no estado é de R$ 24,5 mil.

Enquanto o salário dos delegados de Mato Grosso é o maior do país, o vencimento de escrivães e investigadores – as outras carreiras da Polícia Civil-, está bem longe do primeiro lugar.

Para os escrivães, profissionais responsáveis pelo registro de ocorrências e pela documentação das investigações, o salário é de R$ 5,5 mil, o 11º no ranking brasileiro.

Já para os investigadores, policiais que coletam provas sobre os crimes, localizam e interrogam suspeitos e mantém a segurança dos locais de investigação, o vencimento inicial é de R$ 5,5 mil, o 9º maior na comparação com o mesmo cargo em outros estados.

Dados da Polícia Civil mostram que no quarto trimestre de 2020 havia 400 cargos para delegados, porém, 158 estavam vagos. Já para escrivão de polícia, são 1,2 mil vagas, mas só 2.056 ocupados. E para investigador são 4 mil vagas, com 1.944 cargos vagos.

Leia mais:  Polícia Civil flagra oficina de desmanche de veículos no Dom Aquino

Por ser uma carreira típica de Estado, ou seja, que não podem ser substituída por profissional contratado, os cargos da Polícia Civil só podem ser ocupados através de concurso público. No entanto, para conseguir benefícios com o governo federal durante a crise, o Estado se comprometeu a não criar novos gastos até 2022, o que incluem os concursos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana