conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil apura ocorrência de roubo a cooperativa de crédito em Figueirópolis D’Oeste

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil realiza diligências ininterruptas objetivando identificar e prender a associação criminosa responsável pelo roubo consumado ocorrido na agência Sicredi, do município de Figueirópolis D’Oeste (406 km a Oeste), na madrugada desta sexta-feira (06).

Estão mobilizadas nos trabalhos de investigação as equipes da Delegacia de Jauru, da Regional de Pontes e Lacerda e da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

De acordo com informações preliminares, criminosos fortemente armados (com fuzis) invadiram a agência, utilizaram explosivos no local, vindo a ter acesso ao cofre central. Ao lado do cofre aberto foi encontrado dinheiro em espécie queimado.

Segundo o delegado Carlos Augusto do Prado Bock, inicialmente existe suspeita que os criminosos tenham conseguido de fato subtrair valores do estabelecimento, no entanto, não é possível (neste momento) precisar a quantia.

Conforme levantamento inicial, os criminosos efetuaram disparos de arma de fogo ao sair da agência, para realizarem a fuga, e na saída da cidade ainda incendiaram um veículo VW Gol, usado por eles durante a ação criminosa.

Leia mais:  Parceria público-privada ajudará na construção da nova Delegacia de Campo Verde

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) realizou trabalho pericial no veículo incendiado e também na agência bancária.

A Polícia Judiciária Civil investiga ainda a relação do roubo ocorrido nesta madrugada a outros furtos e tentativas ocorridos desde sábado (01) em agências da região, nas cidades de Jauru, Rio Branco e Mirassol D’Oeste.  

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Policiais da 2ª Delegacia do Capital entregam doações ao Lar dos Idosos

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Em menos de 24 horas, servidores da 2ª Delegacia de Polícia da Capital (Carumbé) fizeram uma mobilização para arrecadar doações que beneficiaram 80 idosos do Lar Bom Jesus de Cuiabá. Além da entrega de roupas e utensílios de higiene, a ação, realizada na tarde de sexta-feira (07.12), proporcionou aos moradores do local, momentos de descontração com música, lanche, atenção e carinho.

A ação solidária foi uma iniciativa do delegado titular da 2ª DP, Walfrido Franklim do Nascimento, que foi tocado emocionalmente, na quinta-feira (06.12) quando compareceu ao abrigo, para doar cadeira de rodas, andador, cadeira de banho, que pertenciam a sua mãe que faleceu no último dia 20 de novembro.

“Essa ação não foi planejada. Eu passei em frente ao abrigo muitas vezes, mas o local nunca tinha prendido minha atenção. Foi quando eu vim para doar os bens da minha mãe, que imediatamente me veio a ideia de mobilizar os servidores da delegacia para angariar os utensílios necessários para os cuidados dos idosos”, disse.

Leia mais:  Parceria público-privada ajudará na construção da nova Delegacia de Campo Verde

A ideia foi muito bem recebida por todos os servidores da delegacia, que se mobilizaram e em menos de 24 horas, conseguiram reunir uma grande quantidade de doações, entre roupas e utensílios de higiene. Mesmo os servidores que não puderam comparecer ao Lar, na tarde de sexta-feira (07), por conta do trabalho na delegacia, contribuíram com as doações. A ação também foi prestigiada pelo diretor metropolitano, Anderson Veiga. 

Walfrido explica que todas as doações são bem-vindas para auxiliar o cuidado com os moradores do abrigo, e até mesmo as roupas que não servem para os idosos, são destinadas para um bazar, em que as vendas são revertidas em favor da casa.

Os servidores também fizeram uma cota para proporcionar um lanche especial para os moradores do abrigo e o delegado convidou um cantor para tocar para os idosos. “É um momento não só para oferecer as doações materiais, mas para doar nosso tempo, nosso carinho aos que estão aqui. O lar abriga 80 idosos, cada um com uma história, e com muito para nos ensinar”, disse o delegado.

Leia mais:  Pai suspeito de abandonar crianças em mata de Nova Lacerda vai responder por lesão corporal e abandono de incapaz

O tesoureiro do Abrigo Bom Jesus, Juliano Cordeiro, disse que as doações representam a sobrevivência da instituição. “Há 78 anos que o abrigo existe e sobrevive com apoio das doações vindas da sociedade. Aqui os idosos recebem apoio em questões de nutrição, enfermagem, assistência social e psicólogos, além das alimentações diárias e todos os cuidados necessários”, destacou.

 

 








































Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana