conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil apura ocorrência de roubo a cooperativa de crédito em Figueirópolis D’Oeste

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil realiza diligências ininterruptas objetivando identificar e prender a associação criminosa responsável pelo roubo consumado ocorrido na agência Sicredi, do município de Figueirópolis D’Oeste (406 km a Oeste), na madrugada desta sexta-feira (06).

Estão mobilizadas nos trabalhos de investigação as equipes da Delegacia de Jauru, da Regional de Pontes e Lacerda e da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

De acordo com informações preliminares, criminosos fortemente armados (com fuzis) invadiram a agência, utilizaram explosivos no local, vindo a ter acesso ao cofre central. Ao lado do cofre aberto foi encontrado dinheiro em espécie queimado.

Segundo o delegado Carlos Augusto do Prado Bock, inicialmente existe suspeita que os criminosos tenham conseguido de fato subtrair valores do estabelecimento, no entanto, não é possível (neste momento) precisar a quantia.

Conforme levantamento inicial, os criminosos efetuaram disparos de arma de fogo ao sair da agência, para realizarem a fuga, e na saída da cidade ainda incendiaram um veículo VW Gol, usado por eles durante a ação criminosa.

Leia mais:  Polícia Civil prende mulher por tráfico de drogas em Poconé

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) realizou trabalho pericial no veículo incendiado e também na agência bancária.

A Polícia Judiciária Civil investiga ainda a relação do roubo ocorrido nesta madrugada a outros furtos e tentativas ocorridos desde sábado (01) em agências da região, nas cidades de Jauru, Rio Branco e Mirassol D’Oeste.  

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Núcleo de Desaparecidos proporciona contato entre mãe e filho após 24 anos separados

Publicado

por

Depois de 24 anos separados, mãe e filho tiveram a oportunidade de se falar novamente após atuação do Núcleo de Pessoas Desaparecidas, da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso. A separação de Sueli Soares da Roda do seu filho, na época de apenas 2 anos de idade, ocorreu no ano de 1995, depois que ela foi expulsa pelo marido de casa, no Paraguai.

As investigações que reaproximaram mãe e filho iniciaram após um site de enviar email à Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, via Assessoria de Comunicação, relatando a história de uma tia em busca de informações do sobrinho. O pedido foi encaminhado para o Núcleo de Pessoas Desaparecidas, da Delegacia Especializada de Proteção a Pessoa (DHPP), que através dessa tia, conseguiu o contato da mãe, Sueli Soares da Rosa.

Aos policiais, Sueli que atualmente mora na ciade de Mingatorâ (MS), informou que no ano de 1995, vivia com o marido e o filho no Paraguai e após uma briga foi expulsa de casa, pelo companheiro, que não a deixou levar o filho, de 2 anos idade. Sendo ameaçada de morte pelo marido, ela fugiu para o Brasil, porém, 30 dias depois voltou ao Paraguai para buscar o filho, mas o pai tinha mudado com a criança para o Estado de Mato Grosso do Sul.

Leia mais:  Polícia Civil indicia nove de bando armado que comandavam invasões de terras em Jauru

Desde então, Sueli não teve mais contato com o filho, que atualmente está com 25 anos de idade. Com os detalhes passados pela mãe, a equipe do setor de desparecidos iniciou buscas nos sistemas, conseguindo informações sobre o filho, na cidade São José do Rio Claro, Mato Grosso.

Os policiais da Delegacia do município foram acionados para realizar diligências em buscas do desaparecido, sendo descoberto que ele morou por um certo período em São José do Rio Claro, e atualmente estava na cidade de Nova Maringá. Com base nos levantamentos, o Núcleo de Desaparecidos providenciou o contato entre mãe e filho, após 24 anos sem notícias um do outro.

Depois de falar com o filho, Sueli agradeceu a equipe do Núcleo de Desaparecidos pelo trabalho e dedicação dos policiais no caso.

“Eu estou muito feliz, só Deus para explicar toda felicidade que estou sentindo. Agradeço o trabalho maravilhoso realizado que deu fim a 24 anos de aflição, sem notícias, sobre meu filho. Agora eu e meu filho conversamos todos os dias, e apesar de o encontro ser um pouco difícil, por causa da distância, vamos fazer o possível para nos encontramos em breve”, disse Sueli.

Leia mais:  Ex-namorado de mulher desaparecida é preso em ação integrada no Paraná

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana