conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil amplia combate ao crime organizado com fortalecimento da Diretoria de Inteligência

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, em planejamento estratégico para o ano de 2019, intensificará as ações de combate ao crime organizado, em suas diferentes modalidades, em todo o Estado de Mato Grosso, por meio da expansão no assessoramento oferecido pela Diretoria de Inteligência (DI).

As mudanças começaram a ser implementadas no mês de fevereiro. A primeira delas foi destinada à região metropolitana, onde a DI incorporou o Núcleo de Inteligência de Cuiabá.

De acordo com o diretor da pasta, Juliano Silva de Carvalho, o objetivo é ampliar as investigações na Baixada Cuiabana, de modo a alcancem um ciclo completo envolvendo o processo de elucidação, especialmente, em relação a crimes mais complexos, como por exemplo, a lavagem de dinheiro.

Com a incorporação desse núcleo de inteligência, todos os delegados que compõem a região metropolitana de Cuiabá e Várzea Grande, e cujas unidades não possuem um núcleo de inteligência próprio, terão assessoramento da Diretoria de Inteligência no desenvolvimento de seus trabalhos. A expertise da DI, em ações complexas, trará avanços para as unidades solicitantes, não apenas em demandas de análise, mas também as operacionais”.

Leia mais:  Polícia Civil deflagra operação contra supostos desvios de recursos em projetos de cultura e esporte da Capital

Para as cidades do interior de Mato Grosso, a Diretoria de Inteligência também planeja uma série de ações durante o ano de 2019. “Serão retomadas as visitas e capacitações nas unidades regionais. Queremos manter o diálogo mais próximo com os núcleos de inteligência do interior. Pretendemos fazer reuniões regionais e também um grande encontro estadual com todos os integrantes dos núcleos de inteligência para alinhar objetivos, linguagens e planejamentos”, pontua o diretor.

Inteligência

A Diretoria de Inteligência da Polícia Civil é o órgão responsável por centralizar informações de produtividade e criminalidade, utilizados para planejamento estratégico. A DI também recepciona procedimentos (checagens, investigação social…) encaminhados por instituições de segurança de outros Estados, e até mesmo de organismos internacionais.

Um exemplo de parceria internacional resultou no curso de repressão à Lavagem de Dinheiro no Combate ao Tráfico de Entorpecentes, que será ministrado pela Inteligência da Polícia Francesa, dos dias 11 a 15 de fevereiro, no auditório da FIEMT, em Cuiabá.

Diretor

À frente da Diretoria de inteligência, desde outubro de 2017, Juliano Silva Carvalho possui pós-graduação em Inteligência Estratégica, pela Escola Superior de Guerra (ESG), do Rio de Janeiro (2012); Curso de Administrador do Sistema Guardião Web / Ferramenta de Interceptação Legal (Santa Catarina), Curso de Técnicas de Investigação Criminal pelo FBI e Embaixada Americana no Brasil, conclusão em 2013, Brasília – DF, e outros cursos básicos na área de inteligência de Segurança Pública e Análise Criminal.

Leia mais:  Polícia Civil identifica 11 vítimas de professor de futebol acusado de abuso sexual

Atuou como coordenador na Diretoria de Inteligência da PJC (2013 a 2014), foi titular da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes – DRE (2015 a 2016) e também titular na Polinter (2017).

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Polícia Civil prende suspeito de integrar organização criminosa envolvida em arrombamentos de caixas eletrônicos

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Em operação realizada nesta quarta-feira (20.02) em Várzea Grande, a Delegacia Especializada de Entorpecentes (DRE) com apoio da Gerência de Operações Especiais (GOE) prendeu em flagrante, Alexandre Carvalho de Souza, 32, o “Bigode”, suspeito de integrar uma organização criminosa envolvida em furtos de caixas eletrônicos.

Alexandre possui várias passagens por roubos e uma condenação por homicídio e foi autuado em flagrante por posse ilegal de munições. Além da autuação, as investigações contra o suspeito continuam para apurar o envolvimento dele com o crime organizado.

A prisão do suspeito ocorreu durante cumprimento de mandado de busca e apreensão domiciliar, no bairro Alameda em Várzea Grande, decretado com base em investigações da DRE.

Durante as buscas na residência do investigado foi apreendida uma munição calibre 38, que estava escondida em cima do armário da cozinha além de vários instrumentos e equipamentos utilizados para arrombamento de caixas eletrônicos.

Segundo o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira as investigações contra o suspeito continuam junto a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) por se tratar de membro de organização criminosa.

Leia mais:  Ação conjunta leva à prisão 9 pessoas por envolvimento em tentativa de furto a banco

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana