conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil amplia combate ao crime organizado com fortalecimento da Diretoria de Inteligência

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, em planejamento estratégico para o ano de 2019, intensificará as ações de combate ao crime organizado, em suas diferentes modalidades, em todo o Estado de Mato Grosso, por meio da expansão no assessoramento oferecido pela Diretoria de Inteligência (DI).

As mudanças começaram a ser implementadas no mês de fevereiro. A primeira delas foi destinada à região metropolitana, onde a DI incorporou o Núcleo de Inteligência de Cuiabá.

De acordo com o diretor da pasta, Juliano Silva de Carvalho, o objetivo é ampliar as investigações na Baixada Cuiabana, de modo a alcancem um ciclo completo envolvendo o processo de elucidação, especialmente, em relação a crimes mais complexos, como por exemplo, a lavagem de dinheiro.

Com a incorporação desse núcleo de inteligência, todos os delegados que compõem a região metropolitana de Cuiabá e Várzea Grande, e cujas unidades não possuem um núcleo de inteligência próprio, terão assessoramento da Diretoria de Inteligência no desenvolvimento de seus trabalhos. A expertise da DI, em ações complexas, trará avanços para as unidades solicitantes, não apenas em demandas de análise, mas também as operacionais”.

Leia mais:  Polícia Civil inaugura novo prédio da Delegacia de Jauru e reforma da Regional de Pontes e Lacerda

Para as cidades do interior de Mato Grosso, a Diretoria de Inteligência também planeja uma série de ações durante o ano de 2019. “Serão retomadas as visitas e capacitações nas unidades regionais. Queremos manter o diálogo mais próximo com os núcleos de inteligência do interior. Pretendemos fazer reuniões regionais e também um grande encontro estadual com todos os integrantes dos núcleos de inteligência para alinhar objetivos, linguagens e planejamentos”, pontua o diretor.

Inteligência

A Diretoria de Inteligência da Polícia Civil é o órgão responsável por centralizar informações de produtividade e criminalidade, utilizados para planejamento estratégico. A DI também recepciona procedimentos (checagens, investigação social…) encaminhados por instituições de segurança de outros Estados, e até mesmo de organismos internacionais.

Um exemplo de parceria internacional resultou no curso de repressão à Lavagem de Dinheiro no Combate ao Tráfico de Entorpecentes, que será ministrado pela Inteligência da Polícia Francesa, dos dias 11 a 15 de fevereiro, no auditório da FIEMT, em Cuiabá.

Diretor

À frente da Diretoria de inteligência, desde outubro de 2017, Juliano Silva Carvalho possui pós-graduação em Inteligência Estratégica, pela Escola Superior de Guerra (ESG), do Rio de Janeiro (2012); Curso de Administrador do Sistema Guardião Web / Ferramenta de Interceptação Legal (Santa Catarina), Curso de Técnicas de Investigação Criminal pelo FBI e Embaixada Americana no Brasil, conclusão em 2013, Brasília – DF, e outros cursos básicos na área de inteligência de Segurança Pública e Análise Criminal.

Leia mais:  Operação apreende 57 tabletes de maconha, pasta base e 963 LSD

Atuou como coordenador na Diretoria de Inteligência da PJC (2013 a 2014), foi titular da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes – DRE (2015 a 2016) e também titular na Polinter (2017).

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Governador visita sede da diretoria geral da Polícia Civil

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, visitou na manhã desta terça-feira (18.06), a sede da Diretoria Geral da Polícia Civil, em Cuiabá, para um café com os diretores objetivando conhecer de perto os projetos administrativos que estão em execução pela instituição, destinados à modernização da infraestrutura, economia e  otimização de efetivo na atividade fim de investigação.   

Na reunião o delegado geral, Mario Dermeval de Resende, agradeceu a presença do governador, que esteve acompanhado do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho. Dermeval apresentou um panorama sobre a real situação da Polícia Civil, visando levar ao conhecimento do chefe do Poder Executivo, as necessidades e demandas institucionais que permitirão a Polícia Civil continuar progredindo.

“Estamos trabalhando de forma inspiradora, buscando soluções para sanar os problemas que surgem. Temos projetos para melhorar nossa infraestrutura e dar o melhor atendimento ao cidadão, assim como condições melhores aos nossos servidores”, disse Mário Dermeval.

O delegado geral pontuou alternativas buscadas pela gestão para modernizar as estruturas das delegacias de polícia de todo Estado, mostrando, especialmente,  preocupação com número reduzido de servidores. Na questão tecnológica, falou do projeto carro-chefe da Polícia Civil, que é o inquérito policial eletrônico, que trará grande impacto na qualidade das investigações, controle das informações e economia no gasto de mais de R$ 10 milhões em impressão. Ele também mencionou o projeto para construção da sede da Polícia Civil, em um prédio de 8 mil metros quadrados.

Leia mais:  Em 48h, PRF recupera três veículos roubados e detém dois suspeitos na BR-070

“O projeto da obra está pronto e estamos em tratativas com o Ministério Público para obtenção de recursos. Esse projeto do inquérito eletrônico é imprescindível para o futuro da Polícia Civil”, afirmou.

A “Central de Intimações” foi outro projeto apresentado ao governador pelo investigador Fábio Arruda Goes Ferreira. A ideia é criar uma central de recebimento de intimações automatizada, que traz como vantagem a redução de custo (financeiro e temporal), melhor distribuição geográfica das informações e atividades, contribuindo assim com a eficácia dos trabalhos investigativos.

O governador Mauro Mendes elogiou o projeto de destacou como prioritário diante da redução de custos e eficiência que trará ao Estado. “Isso que faz a diferença, pois Mato Grosso caminhou para uma situação ruim. Se conseguirmos fazer a tecnológica exercer algumas funções por nós, ganhamos capacidade para aumentar a produtividade, consequentemente, melhoramos o atendimento ao cidadão”, enalteceu Mendes.

Ao final o governador solicitou à Diretoria da Polícia Civil, para apresentar um estudo completo do cenário ideal, com informações quantificadas, para demandar soluções e alternativas aos problemas enfrentados hoje pela instituição.

Leia mais:  PRF apreende 18 motocicletas em ‘Operação Racha’ na BR 163 em Rondonópolis/MT

Também participaram da reunião todos os diretores da Polícia Judiciária Civil.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana