conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil alinha parceria com Prefeitura para construção de Complexo da Polícia em Tangará da Serra

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Diretoria Geral da Polícia Civil reuniu na manhã desta terça-feira (14.09) com a equipe da Prefeitura de Tangará da Serra para tratar sobre a aquisição do terreno e elaboração do projeto executivo do Complexo da Polícia Civil, onde serão instaladas as seis delegacias do município.

Além da reunião realizada no Executivo Municipal, as autoridades, entre elas o delegado-geral, Mário Dermeval, o diretor de Interior, Walfrido Frankim do Nascimento e o prefeito de Tangará da Serra, Vander Masson, visitaram o terreno onde será construindo o complexo, localizado em um bairro nobre da cidade.

Nas tratativas ficou estabelecida por parte da Prefeitura de Tangará da Serra o Termo de Cooperação, em que o Município disponibilizará o terreno de 7.500 m² e o projeto executivo completo da obra.

Através de convênio com o Governo do Estado, o recurso destinado para que a construção do complexo já no ano de 2022, uma vez que em 2021 será finalizado o projeto executivo da obra.

Na área, localizada próximo ao Hospital Municipal, funcionarão todas as unidades da Polícia Civil de Tangará da Serra, incluindo Delegacia Regional, Delegacia Municipal, Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Centro de Treinamento e auditório.

Leia mais:  Operação combate crimes de roubo, furto e tráfico de drogas em Arenápolis

O prefeito de Tangará da Serra ficou muito satisfeito com a visita dos diretores da Polícia Civil e ressaltou que a parceria estabelecida entre a Prefeitura e a Polícia Civil para concretização do complexo tem tudo para dar certo e que até o final de 2022, a cidade deve receber as unidades policiais totalmente renovadas.

“O encontro com os diretores da Polícia Civil foi fundamental para alinharmos a parceria para construção de um Complexo da Polícia Civil em Tangará da Serra, uma vez que a atual estrutura física da instituição está defasada. Agora estamos trabalhando junto com o Estado para dar melhores condições de trabalho à Polícia Civil e de atendimento à nossa população”, disse Wander Masson. 

O delegado-geral destacou que a ideia do Complexo da Polícia Civil em Tangará da Serra foi implantada durante uma reunião gerencial no início do ano, uma vez que a ideia de reunir diversas unidades especializadas em um único ambiente já foi instalada em Sinop e também será aplicada em Rondonópolis e Cáceres.

 “Adotando a ideia, a Prefeitura disponibilizou o terreno e agora está desenvolvendo o projeto executivo, para que com a planilha orçamentária em mãos nos possamos efetivamente partir para obtenção de recurso para construção do complexo que certamente mudará toda realidade da Polícia Civil na cidade e região”, disse Mário Dermeval.

Leia mais:  Polícia Civil identifica e cumpre preventiva de autor de roubos a mão armada na Capital

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Três são presos em flagrante e pontos do tráfico são desarticulados durante operação em Campos de Júlio

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil deflagrou nesta quarta-feira (22) a operação “Euphractus”, em Campos de Júlio (553 km a noroeste da Capital), para cumprimento de dois mandados de busca e apreensão que visam desarticular pontos de venda de entorpecentes.

Três suspeitos foram presos em flagrante e apreendidas entorpecentes, celulares, arma, dinheiro e apetrechos para embalar drogas. A operação contou com apoio da Delegacia de Comodoro. 

Em investigações realizadas pela equipe da Delegacia de Campos de Júlio, os policiais civis identificaram o comércio de substâncias ilícitas em dois endereços na cidade.

Após monitoramento e a coleta de indícios sobre as atividades criminosas, o delegado Ricardo Marques Sarto representou pelos pedidos de buscas e apreensões domiciliares deferidos pelo juízo da Comarca de Comodoro.

O primeiro alvo das buscas foi um endereço no bairro Águas Claras, onde os investigadores localizaram fR$ 500 provenientes da venda de entorpecentes, além de porções de maconha e pasta base de cocaína. Dois jovens de 20 e 23 anos foram presos em flagrante.

Leia mais:  Polícia Civil identifica e cumpre preventiva de autor de roubos a mão armada na Capital

O suspeito de 23 anos responde a dois homicídios e estava com mandado de prisão em aberto, expedido pela Comarca de Vitorino Freire, no Maranhão, onde cometeu um homicídio a golpes de facão motivado por dívida de drogas.

Na segunda residência alvo de mandado judicial, no centro da cidade, os policiais civis apreenderam porções maconha e de crack, balança de precisão, R$ 430 em dinheiro e um simulacro de arma de fogo (tipo pistola). O morador de 21 anos foi preso em flagrante por tráfico de drogas.

O delegado Ricardo Sarto destacou o êxito da operação, tendo em vista que os principais alvos da investigação foram presos em flagrante.“Os presos foram conduzidos até a Delegacia de Campos de Júlio, interrogados e após serem autuados pelos crimes, foram colocados à disposição do Poder Judiciário”.

O nome da operação “Euphractus” faz alusão ao nome científico do tatupeba, que refere-se ao modus operandi utilizados pelos alvos para esconder as drogas, enterradas no quintal das casas.

Leia mais:  Ação conjunta fiscaliza academias em Cuiabá

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana