conecte-se conosco


Polícia

PM desmonta organização criminosa e prende cinco em operação sobre desvio de carregamento de soja

Publicado

Policiais do 2º Pelotão de Força Tática da Polícia Militar no município de Sorriso (420 km de Cuiabá) prenderam cinco suspeitos, sendo três caminhoneiros, e apreenderam R$ 29  mil em dinheiro, R$ 2 mil em cheques, um veículo Gol e três carretas durante operação sobre desvio de carregamento de soja. Também foram apreendidas notas fiscais com indícios de falsificação.

A ação ocorreu neste sábado (24.04), após denúncia do desvio de uma carga de soja e o sumiço do motorista, um homem de 35 anos. Além de não entregar a primeira carga, o caminhoneiro retornou à transportadora com ordem de novo carregamento.

A transportadora acionou a Central de Operações da PM (Copom) e logo depois ocorreram as prisões dos três motoristas e a apreensão das carretas. Eles estavam no estacionamento de um posto de combustíveis no setor industrial.

O motorista responsável pela carga que sumiu estava com R$ 18,7 mil em dinheiro. Um outro caminhoneiro portava R$ 4,5 mil em dinheiro e R$ 2,1 mil em cheques. O terceiro caminhoneiro estava com R$ 6,5 mil em dinheiro.

Leia mais:  Coronel se aposenta por invalidez; cabo é promovido a sargento na PM de MT

De acordo com a apuração feita pela equipe de Força Tática durante a operação, os caminhoneiros estavam reunidos no local aguardando a chegada de novas notas fiscais com ordens para carregar soja em outras transportadoras da cidade.

O homem que trazia as notas, de 24 anos, também acabou sendo preso. Além de documentos com indícios de falsificações, os policiais militares também apreenderam dois carimbos de empresas transportadoras.

O quinto preso era motorista de veículo de transporte de passageiro por aplicativo. Ele disse que já havia feito três viagens com o portador das ordens falsas. Argumentando ser estudante de direito, o motorista por aplicativo resistiu à prisão, porém acabou sendo contido e levado à Delegacia juntamente com os demais suspeitos.

Os cinco suspeitos, dinheiro, documentação e outros produtos apreendidos foram entregues na Delegacia da Polícia Judiciária Civil, onde as investigações sobre a atuação do grupo devem prosseguir.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 08000.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Operação Sinal Vermelho cumpre medidas judiciais e afasta secretário de mobilidade urbana de Cuiabá

Publicado

Os trabalhos partiram de análises realizadas por auditores do TCE-MT, por meio da qual foram identificadas diversas irregularidades no sistema de semáforos inteligentes adquiridos pela Prefeitura da Capital

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (DECCOR), deflagrou na manhã desta quarta-feira (05.5) a operação “Sinal Vermelho”, após a conclusão dos trabalhos investigativos envolvendo a rede de semáforos adquiridos pela Prefeitura da Capital.  As medidas foram deferidas pela juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Ana Cristina Silva Mendes.

Os trabalhos partiram de análises realizadas por auditores do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), por meio da qual foram identificadas diversas irregularidades no sistema de semáforos inteligentes adquiridos pela Prefeitura de Cuiabá ao valor de R$ 15.447.745,12.

A contratação ocorreu por meio de adesão a uma ata do município de Aracajú (SE). Os auditores do TCE identificaram a inviabilidade do funcionamento do controle remoto de priorização de transporte público adquirido pela Prefeitura de Cuiabá, pois em Aracajú há o modal BRT que viabiliza o funcionamento, enquanto que na capital mato-grossense não existe tal modalidade de transporte, impossibilitando o cumprimento dessa parte do objeto contratual.

Leia mais:  Polícia Civil prende trio de traficantes que atuava com comércio de entorpecentes em Várzea Grande

Ao analisar o relatório de auditoria, a Delegacia de Combate à Corrupção verificou que ao promover a contratação na forma detectada, com a impossibilidade de realizar o controle remoto de priorização de transporte público, entende-se que houve um dano ao erário no valor de R$ 553.884,32 em face da liquidação do item 13 do Contrato nº 258/2017 “Software de Gerenciamento Semafórico Spinnaker/EMTRAC”, diante da impossibilidade de funcionamento, uma vez que há ausência de comunicação do sistema.

Após todas as análises dos documentos foi deferida judicialmente a  medida cautelar de afastamento do cargo do secretário de Mobilidade Urbana de Cuiabá, bem como o bloqueio de valores até o limite de R$ 553.884,32 (quinhentos e cinquenta e três mil, oitocentos e oitenta e quatro reais e trinta e dois centavos), em face do secretário, do representante legal da empresa contratada e nas contas da própria empresa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana