conecte-se conosco


Mato Grosso

PM apreende 897 quilos de pescado ilegal; parte em área de reserva indígena

Publicado

Policiais do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental prenderam uma pessoa e apreenderam 897 quilos de pescado ilegal. Foram duas ações distintas na noite de sexta-feira (14.02), nas MTs 246 e 343, nos municípios de Barra do Bugres e Porto Estrela.

Dezenas de peixes de espécies nobres, principalmente o pintado, estavam sem as cabeças, uma das características da pesca predatória. Além da apreensão do pescado e de dois veículos usados no transporte, os policiais também aplicaram R$ 18 mil em multas por pesca e transporte ilegal.

Uma das apreensões, de 685 quilos, feita em Porto Estrela, na MT-343, ocorreu no trevo de acesso à aldeia indígena Humutina, que é cortada pelo Rio Bugres, um dos mais piscosos do Estado.

O motorista de um dos veículos que transportava peixe conseguiu fugir por uma área de mata fechada no momento em que os policiais faziam a revista e checagem do carro.

Essa é a segunda grande apreensão de pescado irregular na região esta semana.

Leia mais:  Sefaz informa sobre indisponibilidade dos sistemas fazendários

Na quinta-feira (13.02), em Barra do Bugres, policiais do Batalhão Ambiental prenderam um homem que transportava 155 quilos de peixe da espécie cachara.

Em ambos os casos os peixes apreendidos foram doados para instituições filantrópicas como as associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Barra do Bugres e Porto Estrela, ‘SOS’ Criança de Barra do Bugres e Faculdade Indígena da Unemat.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

AL aprova calamidade e segura empréstimo de R$ 550 milhões

Publicado

por

A Assembleia Legislativa realizou nesta sexta-feira (27) a primeira sessão remota do parlamento mato-grossense. Os deputados participaram da sessão por meio de videoconferência e tratou da mensagem que libera o governo do Estado a contrair R$ 550 milhões em empréstimo para construção de pontes.

 

Para concluir a votação do decreto de calamidade, os deputados tiveram que fazer uma segunda sessão extraordinária.

 

O pedido de empréstimo ocorre em meio à pandemia do coronavírus. O assunto também foi tratado pelos deputados estaduais.

A maioria dos deputados pediu maior intervenção do governo na economia e os parlamentares lembraram ainda na necessidade do Estado usar a Desenvolve MT para fornecer microcrédito aos pequenos comerciantes.

 

O decreto de calamidade do governador Mauro Mendes (DEM) foi aprovado em primeira e segunda votação. Para isso, os deputados realizaram uma sessão extraordinária.

 

Pedido de vista

Já o pedido de empréstimo para construção de pontes o deputado de oposição Lúdio Cabral (PT) pediu vista da matéria e deverá entregar o texto em 24 horas.

Leia mais:  Audiências por videoconferência ampliam segurança e geram economia

 

Janaina Riva (MDB) pediu questão de ordem para dizer que é preciso atender aos prazos para que Mato Grosso não perca os R$ 550 milhões.

 

Para votar o texto o presidente da Casa, Eduardo Botelho (DEM), convocou um sessão extraordinária para 30 de março (segunda), às 10h30.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana