conecte-se conosco


Esportes

Piloto brasileiro de 15 anos vence categoria que revelou Piquet e Fittipaldi

Publicado


Nathan Brito é a nova promessa do automobilismo brasileiro na Fórmula Vee
Fernando Santos/Divulgação FVee

Nathan Brito é a nova promessa do automobilismo brasileiro na Fórmula Vee

Jovem promessa do automobilismo brasileiro, o piloto Nathan Brito
conquistou a Copa ECPA de Fórmula Vee, o seu primeiro título logo no ano de estreia nas pistas. Como prêmio, terá direito a participar da Challenge Cup Series, competição de FVee disputada nos EUA e Canadá.

Leia também:  Fernando Alonso diz que precisa descansar e pode voltar à F1 em 2020

O garoto de apenas 15 anos é a nova promessa do automobilismo brasileiro
. Ele garantiu o título ao vencer as duas provas da etapa final da competição, no último sábado, no ECPA (Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo), em Piracicaba (SP).  Nathan as três provas anteriores e, além das vitórias, marcou duas poles e fez as duas voltas mais rápida. E ainda terminou a temporada com o recorde da pista e o maior número de poles (8 em 10 provas).

“É incrível vencer um título tão importante logo no meu primeiro ano no automobilismo”, disse Nathan Brito, que é filho de Valdeno Brito, piloto da Stock Car. “Ainda mais numa categoria onde passaram campeões como Emerson Fittipaldi e Nelson Piquet, além de ter revelado outros grandes pilotos como o Wilsinho Fittipaldi e o José Carlos Pace. Fico muito feliz por fazer parte desta história e quem sabe seguir os passos desses verdadeiros ídolos.”

Leia mais:  Grêmio vence Athletico-PR e abre vantagem na semifinal da Copa do Brasil

Nathan Brito dominou a segunda metade da Copa ECPA. Após um início difícil, ele venceu as últimas cinco provas da temporada em Piracicaba e terminou com 159 pontos. Gabriel Paulino foi o vice com 138 pontos e Rafael Caputi ficou em terceiro, com 123.

Leia também:  Rihanna se recusa a participar de Super Bowl em apoio a Colin Kaepernick

Na corrida final, Nathan Brito e Rafael Caputi disputaram a liderança com várias ultrapassagens durante toda a prova. Nathan venceu por apenas 0s920. O resultado levou a uma medida rara: os dois pilotos foram parabenizados pelo diretor de prova, Rodrigo Correa, pela disputa leal e respeitosa, como deve ser na pista.


A Fórmula Vee já revelou promessa do automobilismo brasileiro como Nelson Piquet e Emerson Fittipaldi
Fernando Santos/Divulgação FVee

A Fórmula Vee já revelou promessa do automobilismo brasileiro como Nelson Piquet e Emerson Fittipaldi

Para Wilsinho Fittipaldi, criador da FVee no Brasil e atual consultor da categoria, o título foi mais do que merecido. “O Nathan fez um campeonato fantástico, superando as dificuldades no início até se tornar praticamente imbatível na reta final. Está de parabéns e com certeza tem um futuro brilhante pela frente”, afirmou.

Leia mais:  Tite sobre convocar Neymar lesionado: “Perco meu emprego, mas não levo”

Como prêmio pelo título, Nathan Brito terá direito a participar de uma etapa da Challenge Cup Series, competição de Fórmula Vee disputada nos EUA e Canadá. “Será ótimo correr no exterior pela primeira vez, numa prova que reúne alguns dos principais pilotos americanos e canadenses. Será uma grande oportunidade que a Fórmula Vee me oferece para ganhar experiência e continuar crescendo como piloto”, afirmou Nathan.

A Fórmula Vee e a Challenge Cup Series
mantém, há dois anos, parceria para o intercâmbio internacional de pilotos. No Brasil, seis pilotos estrangeiros já participaram de provas em Interlagos e dois brasileiros já correram no exterior.

Leia também:  Marc Marquez vence no Japão e se torna pentacampeão da MotoGP

Nathan ainda busca mais um título na temporada. A jovem promessa do automobilismo brasileiro
lidera o Campeonato Paulista da Fórmula Vee Júnior, que terá a sua última etapa em dezembro, em Interlagos.

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Apresentado, Rogério Ceni cita Zico e promete Flamengo ofensivo

Publicado

Apresentado à torcida e à imprensa como técnico do Flamengo, Rogério Ceni prometeu um time agressivo, “com o máximo de atacantes possível”. Na entrevista coletiva que concedeu nesta terça-feira (10) à tarde, pouco antes de comandar a primeira atividade no Ninho do Urubu, o treinador enalteceu o elenco que terá à disposição para trabalhar.

“O que importa é que os atletas se sintam à vontade. A longo prazo, temos que seguir o estilo do Flamengo, que é de um time ofensivo, que marca à frente e gosta da posse de bola. Se tenho bons jogadores em uma mesma posição, tenho de encontrar um jeito de colocá-los para jogar. O problema é que aqui tem muitos bons em várias posições, então alguém acaba ficando fora. Você pode usar o [Giorgian De] Arrascaeta e o Everton [Ribeiro] pelos lados. Pode usar Bruno [Henrique], Gabriel [Barbosa, o Gabigol] na frente. Ainda tem Vitinho, Pedro, Pedro Rocha, Michael. Essa [ataque] é a área que mais gosto de mexer, pois libera a criatividade. Além de um meio-campo que tem Gerson, [Thiago] Maia, [William] Arão e outros tantos jovens da base”, descreveu Ceni.

O técnico Rogério Ceni visita as instalações do Ninho do Urubu, Centro de Treinamento do Flamengo.

Se no ataque sobram opções, a defesa tem sido uma dor de cabeça no Flamengo. O time carioca sofreu 29 gols em 20 partidas pela Série A do Campeonato Brasileiro – oito apenas nas duas últimas partidas do torneio, nas derrotas por 4 a 1 para o São Paulo e 4 a 0 para o Atlético-MG. Somente o Goiás, que é o último colocado, foi mais vazado que o Rubro-Negro, que ocupa o terceiro lugar.

Leia mais:  Roger Federer lamenta eliminação na Austrália: “saio muito dolorido”

“Só amanhã [quarta-feira, dia 11] é que vamos poder responder, mas acho que erro defensivo é fruto de [erros de] sistema de jogo. A crítica existe a um determinado jogador ou outro, principalmente zagueiros, goleiros, enfim. Quando se tem um número elevado de gols sofridos, temos que tentar ajustar, com a colaboração de todos. Aqui a gente vem para gerar ideias e colocar situações para os atletas. São eles que vão resolver dentro de campo”, avaliou o técnico, já projetando a possível estreia no comando do Rubro-Negro, diante do São Paulo, às 21h30 (horário de Brasília), no Maracanã, pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Ceni é o substituto do catalão Domènec Torrent, demitido após a goleada sofrida para o Atlético-MG no último domingo (8). O ex-goleiro deixou o comando do Fortaleza após cerca de três temporadas no clube – com uma rápida passagem pelo Cruzeiro no período. Pelo Leão do Pici, foi bicampeão cearense e conquistou os títulos da Copa do Nordeste e da Série B do Brasileirão, com 60% de aproveitamento em 153 jogos.

Leia mais:  Ex-árbitro Óscar Ruiz é acusado de assédio sexual e chantagem por juízes

“Primeiro, sou muito agradecido ao Fortaleza. Eu sei que o torcedor fica triste e eu, logicamente, deixo parte do meu coração em Fortaleza. Mas acho que ele compreende o tamanho do desafio. Um convite do Flamengo, no momento que o Flamengo vive, é difícil de recusar”, disse o treinador, que revelou ter contatado o ex-jogador Zico, maior ídolo rubro-negro, antes de assumir o cargo.

“Esse é meu 30º ano trabalhando com futebol. Já enfrentei muitas vezes o Flamengo. Vi Maracanã com casa cheia, vi Zico, Júnior, e tantos craques da história do Flamengo. Até mandei uma mensagem ao Zico antes de chegar aqui, se ele me permitia a entrada. É um cara por quem tenho um fanatismo grande, talvez pela relação com as faltas. É um ícone do futebol brasileiro, um cara único. Ele me respondeu do Japão. Então, eu me sinto com permissão de sentar nessa cadeira”, declarou Ceni, que assinou contrato até dezembro do ano que vem.

Confira a classificação da Série A do Campeonato Brasileiro aqui.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana