conecte-se conosco


Polícia

PC suspeita que avô de menina também foi envenenado e exuma corpo em Cuiabá

Publicado

O corpo de Edson Manoel Leite de Oliveira, avô paterno da menina Mirela Poliane Chue, de Oliveira, de 11 anos, que foi morta em junho de 2019 pela madrasta após ser envenenada, em Cuiabá, foi exumado para a realização de exames para confirmar se ele também foi envenenado.

A exumação ocorreu no último dia 19 de janeiro e o laudo com o resultado deve sair em 30 dias. A suspeita é de que Edson também tomava o suco de melancia envenenado feito por Jaira Gonçalves de Arruda, de 42 anos, que está presa acusada de matar a enteada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FolhaMax

Comentários Facebook
Leia mais:  Núcleo de Desaparecidos proporciona contato entre mãe e filho após 24 anos separados
publicidade

Polícia

Operação Lei Seca autua 32 motoristas por irregularidades em Cuiabá

Publicado

A ação foi realizada no bairro Santa Helena. Do total de infrações de trânsito, sete foram por conduzir veículo sob efeito de álcool (Art. 165).

Operação Lei Seca deflagrada na noite desta quarta-feira (03.03), na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, resultou na confecção de 32 Autos de Infração de Trânsito (AIT’s). A ação começou às 21h20 e seguiu até às 23 horas, no bairro Santa Helena. Uma pessoa foi presa por embriaguez ao volante.

Ainda no período, foram realizados 58 testes de alcoolemia (bafômetro) e 18 veículos, entre carros e motocicletas, foram recolhidos.

Do total de infrações de trânsito, sete foram por conduzir veículo sob efeito de álcool (Art. 165), cinco foram por recusa a realizar o teste de alcoolemia (Art. 165-A), quatro por conduzir veículo sem habilitação (Art. 162), dentre outros.

A Operação Lei Seca é realizada de forma integrada e coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI-E) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Nesta edição, participaram representantes das Polícias Militar (PM-MT), Civil (PJC-MT) e Rodoviária Federal (PRF), Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), Sistema Penitenciário de Mato Grosso (Sispen) e Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob).

Leia mais:  Treze pessoas são presas durante operação ‘Ordem Pública’ em Várzea Grande

A multa para o motorista que é flagrado dirigindo sob efeito alcoólico é de R$ 2.934,70. No momento do teste do bafômetro, o condutor que tiver índice de álcool no sangue superior a 0,33 miligramas por litro de ar expelido será preso, pagará multa, terá a CNH suspensa e responderá por crime.

Quando a quantidade de álcool for abaixo de 0,33mg/l, o condutor é autuado, tem a CNH retida e paga multa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana