conecte-se conosco


Mato Grosso

Patrulha rural prende homem que se passava por policial civil para extorquir fazendeiros

Publicado

Policiais Militares da Patrulha Rural de Rondonópolis (a 214 km de Cuiabá) prenderam E.D.I. (31 anos) por extorquir proprietários de fazendas e se passar por policial civil, exigindo dinheiro e cometer crimes de roubo. O suspeito foi preso em flagrante, na tarde desta terça-feira (08.10), no Bairro Colina Verde, zona rural da cidade.

De acordo com o boletim de ocorrência, a prisão do homem se deu após a Polícia Militar receber denúncias de que um policial civil estava extorquindo fazendeiros, exigindo dinheiro e praticando roubos em propriedades rurais. As vítimas conseguiram identificar o suspeito após encontrar fotos do homem nas redes sociais. Com as informações, policiais da patrulha rural iniciaram as buscas, localizando e prendendo E.D.I.  em uma via pública.

Uma das vítimas do falso policial, reconheceu o suspeito que teria exigindo dele R$150 mil reais sob ameaça de uma arma de fogo em sua propriedade rural no último dia 03 de setembro. O homem foi preso e conduzido à Central de Flagrantes.

Leia mais:  Juiz revoga liminar que suspendia cobrança do Novo Fethab

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Sema apreende 108 kg de peixes e apetrechos proibidos em Porto Alegre do Norte e Confresa

Publicado

por

A equipe de fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) apreendeu 108 quilos de pescado e diversos apetrechos de pesca predatória nos municípios de Porto Alegre do Norte e Confresa. A Operação foi realizada na quinta-feira (17.10) pela equipe de Fiscalização de Fauna da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e pela Diretoria de Unidade Descentralizada de Confresa, em parceria com a Policia Militar.

As espécies apreendidas são pirarucu, tucunaré, matrinxã, piranha, corvina, piau e tabatinga. Além dos peixes foram recolhidas três redes de captura de pirarucu, oito redes de pesca de diversos tamanhos e diversas malhas, uma tarrafa, cinco espinheis, 60 boias e 02 freezers.

Os fiscais aplicaram multas no valor total de R$ 6,1 mil. Os peixes foram doados a instituições filantrópicas de Porto Alegre do Norte e de Confresa.

Piracema

O período de defeso da piracema no Estado de Mato Grosso iniciou no dia 1º de outubro e segue até dia 31 de janeiro de 2020. A proibição à pesca, tanto amadora como profissional, abrange os rios das Bacias Hidrográficas do Paraguai, Amazonas e Araguaia-Tocantins.

Leia mais:  Menor joga arma e porções de droga para despistar policiais

Neste período é permitida apena a pesca de subsistência, desembarcada, que é aquela praticada artesanalmente por populações ribeirinhas ou tradicionais para garantir a alimentação familiar, sem fins comerciais.

Para os ribeirinhos é permitida a cota diária de três quilos e um exemplar de qualquer peso por pescador, respeitando os tamanhos mínimos de captura, estabelecidos pela legislação para cada espécie. O transporte e comercialização proveniente da pesca de subsistência também fica proibido.

Denúncias

O cidadão pode denunciar a pesca depredatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838 ou via WhatsApp no (65) 99281-4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana