conecte-se conosco


Entretenimento

Pabllo Vittar sensualiza ao postar foto usando calcinha colorida

Publicado

Pabblo Vittar sensualiza na web ao postar nesta segunda-feira (29) uma foto quentíssima usando apenas um cropped vermelho e uma calcinha verde fluorescente. Na foto, a artista está usando uma lace loira, além de uma maquiagem leve, porém marcante para completar o look. 

Leia também: Agustin Fernandez brinca com Pabllo Vittar após eleição: “Boa viagem”


Pabllo Vittar posa sensual usando calcinha verde fluorescente
Reprodução/Instagram

Pabllo Vittar posa sensual usando calcinha verde fluorescente

Pabblo Vittar sensualiza
em clique quentíssimo para os seus mais de 7,5 milhões de seguidores no Instagram, que não perderam tempo para elogiar a pose da cantora
. ” bora dar close?”, escreveu Pabllo na legenda da publicação. 

Leia também: Pabllo Vittar exibe corpo sensual no Instagram e deixa fãs ‘passando mal’

“Boraaaa! Ver tuas fotos, principalmente no dia de hoje, dá força pra gritar que VAMOS SER O QUE QUISERMOS SER!!! Seremos resistência, Pabllo! E tua existência das parte disso!!!”, “Maravilhosa eh elaaaa”, “Deusa”, “Ponha Close certo nisso”, “O close “não para não” aaa maravilhosa”, “Mas tá gata, viu?”, “A mais gostosa do Brasil”, “Divaaaaaa.Dona do Brasil!!!”, “Arrazo sua linda!”, foram alguns dos comentários dos seguidores. 

Leia mais:  Leda Nagle defende trabalho na infância e gera polêmica na internet

A drag queen é sinônimo de sensualidade e beleza, sempre compartilhando com seus fãs cliques sensuais e poderosos, que vão desde look com lingerie de fio dental até shorts curtíssimos que marcam suas curvas! 

Pabllo Vittar lança novos sucessos 


Pabllo Vittar sensualiza de fio dental na cama. Cantora está divulgando seu segundo álbum
Reprodução/Instagram

Pabllo Vittar sensualiza de fio dental na cama. Cantora está divulgando seu segundo álbum

A estrela lançou recentemente seu novo álbum, ” Não Para Não
“, marcados por hits como  Disk Me
e Seu Crime
, além da canção  Problema Seu
. O segundo álbum de Pabllo conta com participações especiais de cantores como Dilsinho, Ludmilla e Urias.

Produzido pelo mesmo time do primeiro álbum, Brabo Music Team (BMT), o álbum conta com dez faixas que vão da agitação a “bad”. “O disco foi pensado como uma noite comigo: tem música pra se acabar de dançar, música pra chorar pelo boy lixo, enfim, tá incrível”, falou a drag queen.

Leia também: Pabllo Vittar revela o que um partido precisa para te conquistar:”ser gente boa”

Pabblo Vittar sensualiza
também em seus clipes, mostrando todo o seu lado poderoso e sexy!

Leia mais:  Caio Castro é você? Grazi Massafera surge nos braços de homem misterioso na web

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

A Voz do Brasil faz 85 anos

Publicado

O programa de rádio A Voz do Brasil completa 85 anos nesta quarta-feira (22). Idade avançada para pessoas e para instituições no Brasil. Uma frase atribuída a Leonardo da Vinci, que morreu idoso para o seu tempo (aos 67 anos), sentencia que “a vida bem preenchida torna-se longa”.

Em oito décadas e meia, A Voz do Brasil preencheu a vida dos ouvintes com notícias sobre 23 presidentes, em mandatos longínquos ou breves. Cobriu 12 eleições presidenciais, e manteve-se no ar durante a vigência de cinco constituições (1934, 1937, 1946, 1967 e 1988).

programa cobriu a deposição dos presidentes Getúlio Vargas (1945) e João Goulart (1964), o suicídio de Vargas (1954), a redemocratização do país em dois momentos (1946 e 1985), o impeachment e renúncia de Fernando Collor (1992) e o impeachment de Dilma Rousseff (2016).

Além de notícias dos palácios do governo federal, A Voz do Brasil levou aos ouvintes informações sobre a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). O programa narrou as conquistas do país em cinco Copas do Mundo e a derrota em duas – a mais traumática em 1950. A Voz registrou a inauguração de Brasília (1960) e cobriu a morte de ídolos como Carmen Miranda (1955) e Ayrton Senna (1994).

Pelo rádio, e pela A Voz do Brasil, muitos brasileiros souberam da invenção da pílula anticoncepcional (1960), da descida do homem na Lua (1969), dos primeiros passos da telefonia móvel (1973), da queda do Muro de Berlim (1989) e da clonagem da ovelha Dolly (1998).

Leia mais:  Luiza Possi anuncia que está grávida: “Momento mais emocionante da minha vida”

Vida longa

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF.
Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF. – Arquivo Nacional

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Leia mais:  Carla Perez completa 41 nos em boa forma a beira da piscina

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana