conecte-se conosco


Política

Ouvidoria da ALMT passa a contar com assistente social

Publicado

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

A partir desta semana, o cidadão que busca os serviços da Ouvidoria Pública da ALMT, por meio da Defensoria Pública, terá à disposição o atendimento de uma assistente social. Inicialmente, o serviço contará com uma profissional e o atendimento será feito todas as quartas-feiras, com previsão de ser ampliado para três dias semanais.

De acordo com a ouvidora-geral da ALMT, Uecileny Rodrigues Vieira, a chegada da assistente social é parte dos esforços com o objetivo de melhor atender ao cidadão. “Percebíamos que, mesmo já tendo diversos serviços oferecidos, ainda havia demanda para que pudéssemos atender melhor ao cidadão hipossuficiente [carente]. A chegada de uma assistente social reforça esse nosso desejo de ampliar e melhorar o atendimento”, disse a ouvidora.

A presença de uma assistente social foi possível graças à ampliação da parceria que levou o defensor-geral Clodoaldo Queiroz a designar a profissional Amanda Fontenelli. Segundo ela, o trabalho que será desenvolvido pode ser dividido em três frentes.

A primeira frente de trabalho é política e consiste em buscar parceria com os demais Poderes para melhorar, simplificar e diminuir o tempo de espera do cidadão para ter acesso aos serviços públicos. A primeira atividade realizada aconteceu na terça-feira (19), quando a equipe esteve reunida com a Secretaria de Estado de Habitação para tratar de demandas. 

Leia mais:  Vereadores aprovam redação final do projeto que prevê a implantação da escola em tempo integral

A segunda frente de trabalho desenvolvida pela assistente social é voltada para a Ouvidoria da ALMT. Amanda Fontenelli explica que haverá o aconselhamento no atendimento das demandas que chegam ao setor. “Quando o defensor público percebe que o cidadão necessita de um atendimento ampliado, então entramos para orientar o trabalho que pode ser desenvolvido".

A terceira, e principal frente de trabalho, será o atendimento direto ao público que necessita ter acesso a serviços gratuitos e no encaminhamento para que sejam adotadas medidas judiciais para garantir direitos.  

Entre os casos que poderão ser atendidos estão acesso a medicação na farmácia de alto custo ou para possível judicialização da demanda; translado para paciente e acompanhante para tratamento em outro estado; auxílio à família de portador de transtornos mentais para integrar o paciente na rede de atendimento; encaminhamento do familiar para busca gratuita de urna funerária (caixão), em casos de morte de cidadão carente.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Ulysses Moraes já economizou mais de R$ 4,2 milhões aos cofres públicos e continua intensificando seus trabalhos de fiscalização

Publicado


Foto: Marcos Lopes

Neste primeiro semestre de 2021, o deputado Ulysses Moraes lançou novos projetos, continuou intensificando o trabalho de fiscalização na saúde, bem como apresentou 255 indicações, 41 requerimentos de informações e nove projetos de lei. Vale destacar ainda que em pouco mais de dois anos e meio de mandato, o deputado já economizou mais de R$ 4,2 milhões aos cofres públicos e a meta é economizar ainda mais.

“Tenho uma das equipes mais produtivas em indicações e requerimento de informações e somos a prova de que é possível ter uma boa produção utilizando poucos recursos. Só de janeiro até agora deste ano são R$ 747.900,03 em economia . Esse é o objetivo de todo o meu mandato e fico feliz em saber que mais de R$ 4,2 milhões já foram economizados só recusando privilégios.”, afirmou o parlamentar.

E um dos mais importantes projetos foi o disque-denúncia animal, em que o parlamentar ajuda no combate aos maus-tratos de animais em Mato Grosso.

“Maltratar animais é crime e durante todo o mandato venho recebendo vídeos de animais em situação de abandono, pessoas querendo apoio em adoções, e como gosto muito dos animais resolvi criar o disque-denúncia animal. Assim, posso agir no combate aos maus-tratos de maneira mais efetiva. No mês passado, inclusive, fizemos nosso primeiro resgate que foi da Lessi, uma cadela em uma situação lamentável. Com a ajuda da Polícia Militar fizemos o resgate e já encaminhamos ao veterinário para os devidos cuidados”, disse Moraes.

Leia mais:  Governo poderá editar medida provisória para combater o coronavírus

Agora, a cadela já está melhor, medicada, recebeu o devido tratamento e ganhou um novo lar.  

Outro projeto do parlamentar é percorrer algumas cidades polos e fixar residência por alguns meses para vivenciar de perto a situação de cada local. A primeira cidade foi a de Primavera do Leste em que Moraes residiu por três meses e a atual cidade é a de Tangará da Serra.

“Morar nessas cidades está sendo essencial, porque consigo conversar de maneira mais direta com o cidadão e entender quais são as necessidades do lugar. Assim, posso ajudar no que for possível de maneira mais efetiva. Tenho visto os resultados das fiscalizações e cobranças ao governo de Mato Grosso que estamos fazendo”, destacou o parlamentar.

Além disso, a liberdade econômica passou a ser realidade no estado, esse foi um dos projetos de lei mais importantes de autoria do deputado aprovado. A Lei Complementar Nº 688, de 27 de abril de 2021, do deputado Ulysses Moraes institui a Declaração Estadual de Direitos de Liberdade Econômica. A lei passa agora a ser uma realidade no estado e irá beneficiar 297 atividades econômicas, que não precisarão mais de alvarás ou licenças para funcionar.

Leia mais:  Witzel aposta no turismo para incrementar a economia do Rio de Janeiro

“Essa é uma vitória para os cidadãos, é a nossa principal pauta e ficamos felizes em conseguir derrubar um insensível veto do governador. O maior objetivo é a desburocratização da economia no estado e sem dúvida nenhuma será um grande avanço na geração de emprego e renda ”, pontuou Moraes.

Vale ainda ressaltar que o parlamentar realizou fiscalizações na área da saúde e o relatório de tudo isso foi entregue na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado Federal. O parlamentar afirma que o Estado de MT precisa responder e ser responsabilizado pelas falhas em documentos de vacinas, demora na entrega de respiradores, falta de leitos, falta de transparência na aplicação dos recursos e por ter os piores índices no combate à pandemia.

“O trabalho não para, posso certamente avaliar que o primeiro semestre de 2021 teve um bom balanço de ações. Novos projetos foram iniciados, a fiscalização não parou e estamos rodando cada dia mais esse estado de norte a sul. Estamos percorrendo cada vez mais cidade e o objetivo para o próximo semestre é intensificar ainda mais nossos trabalhos e economizar mais também”, finalizou o deputado. 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana