conecte-se conosco


Política

Operação Lava Jato só existe graças ao STF, diz Dias Toffoli

Publicado

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, defendeu hoje (12) a atuação da Operação Lava Jato e disse que a operação só existe porque é fruto da institucionalidade, citando leis sobre o combate à corrupção. “A Lava Jato só existe graças ao STF, se não fosse o STF não haveria isso. O que não se pode permitir na República é que se apropriem das instituições.”

Toffoli abordou o tema “O Papel do Judiciário no Novo Momento do Brasil” para mais de 500 pessoas no almoço-debate do Grupo de Líderes Empresariais (Lide) que contou com a presença de CEOs, presidentes e demais lideranças corporativas, além de outras autoridades públicas em São Paulo.

O ministro elogiou ainda a sugestão de inclusão do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) no Banco Central, tirando o órgão da disputa entre Ministérios da Justiça e da Economia. “O que impede que um ministério apure, investigue ou fiscalize.”

Dias Toffoli voltou a reforçar seu objetivo ao assumir a presidência do STF. “Fazer que o judiciário voltar a cuidar do passado e o executivo e legislativo cuidar do presente e do futuro. O judiciário julga o que aconteceu no passado, não é o judiciário que vai determinar o futuro da economia e da sociedade.”

Leia mais:  Câmara abre proposta de parceria com UCMMAT

O ministro lamentou que “tudo vai parar no judiciário” porque “tem atores que estão legitimados a provocar o judiciário”.

“Se tudo vai parar no judiciário é um fracasso dos outros setores da sociedade”, completou Toffoli.

O presidente do STF destacou que o judiciário, “por conta da nossa Constituição extensa”, assumiu o protagonismo.

Para ele, os entes e as pessoas tem que reassumir o seu papel.”É necessário que a sociedade assuma as suas responsabilidades nas soluções.”

“O Judiciário tem que cuidar do passado, essa é a minha visão, que nada mais é do que a clássica visão da divisão do poder da sociedade e do estado, são funções que têm as suas respectivas competências.”

O ministro disse que é preciso destravar o Brasil. “O que temos que fazer? Dar aquilo que o povo pediu, vamos destravar o Brasil. Esse processo se sintetiza no número de votantes na Reforma da Previdência, 375 votos favoráveis para a reforma.”

Edição: Valéria Aguiar

Comentários Facebook
publicidade

Política

Virginia Mendes detona guerrilheiros virtuais

Publicado

A primeira-dama, Virginia Mendes, utilizou as redes sociais para desabafar sobre “deboches e ironias” que o marido, governador Mauro Mendes (DEM), vem sofrendo num grupo de WhastsApp pelo fato de estar internado em São Paulo para tratar de uma pneumonia. Em uma sequência de prints, Virginia expôs diversos comentários em que os integrantes do grupo falam em “coincidência” o fato do democrata passar mal enquanto cumpria agenda de trabalho na capital paulista. Os integrantes utilizaram até uma foto do casal com a filha caçula em forma de “meme” para criticar a situação.

Indignada, a primeira-dama classificou as falas como “maldosas” e rebateu a falta de sensibilidade dos participantes. “Neste momento meu coração está muito dolorido e é impressionante como mesmo em momentos tão difíceis como o que estou atravessando dentro da minha família, com minha mãe internada numa UTI, meu esposo internado num hospital, extremamente fragilizada com tudo isso ainda tenham pessoas maldosas, sem o mínimo de sensibilidade com a situação, falando e fazendo suposições totalmente equivocadas sobre o estado de saúde do meu marido, sobre os fatos que levaram a sua internação”, escreveu.

Leia mais:  Viaduto da Avenida do CPA deve receber nome de Roberto Campos

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana