conecte-se conosco


Polícia

Núcleo de Violência doméstica de Sorriso prendeu 27 agressores

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Desde o ano de 2018, todos os casos de violência contra a mulher, no município de Sorriso (420 km ao Norte), são atendidos pelo Núcleo de Atendimento da Violência Doméstica e Familiar da Delegacia da Polícia Civil,  que também atua em feminicídios.

De janeiro a julho de 2019, foram presos 27 agressores ligados à violência doméstica. Conforme dados do Tribunal de Justiça, mais mil mulheres no município têm medidas protetivas no município.

“Todas essas mulheres passaram pela Delegacia, pois é na Delegacia que é feito o pedido da medida protetiva”, pontua o delegado de Sorriso, André Eduardo Ribeiro.

Na última sexta-feira (12), a Polícia Civil, participou do evento de combate a violência doméstica, ocorrido na cidade, em razão do crescimento de casos, que foi organizado pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar no âmbito do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (CEMULHER) do Tribunal de Justiça.

O delegado André Eduardo Ribeiro falou do funcionamento do núcleo, que tem atualmente dois investigadores e dois escrivães que trabalham com exclusividade no atendimento das vítimas.

Leia mais:  Polícia Civil prende jovem acusado de roubos em Nova Monte Verde

“Depois da criação desse núcleo sentimos que as mulheres se encorajaram mais em denunciar seus agressores. Elas estão procurando a Polícia, as instituições de amparo para denunciar. Então, o número consequentemente aumentou, mas percebemos que é porque há um cuidado melhor no atendimento da mulher vítima de violência doméstica”, disse.

No município,  neste ano, foram registrados cinco de mortes de mulheres. Todas tiveram as autorias esclarecidas. Durante a investigação, a maioria das mortes não foi tipificada no crime de feminicídio, pois estava fora do contexto de gênero, ou seja, as vítimas foram mortas por envolvimento em tráfico de drogas ou crime organizado.

Em junho de 2019 foram confeccionadas 42 medidas protetivas às vítimas, que também são assistidas por psicólogos do município e quando desejam seguem para casa de amparo.

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Polícia deflagra operação e cumpre 35 mandados contra o Comando Vermelho

Publicado

Polícia Civil de Água Boa (730 km ao Leste de Cuiabá) deflagrou na manhã desta quinta-feira (3), a Operação Constantine, com objetivo de reprimir os crimes pelo Comando Vermelho, que atua no tráfico, associação criminosa, tortura e homicídio na região. Estão sendo cumpridas 35 ordens judiciais.

 

De acordo com as informações da assessoria de imprensa, a ação é fruto de uma investigação do Núcleo de Inteligência da Regional de Água Boa. Os trabalhos visam ainda coletar provas para enriquecer os inquéritos já instaurados.

Ao todo, são 21 ordens de prisões preventivas e 14 de busca e apreensão nos endereços dos investigados, todos autorizados pela 7º Vara Criminal de Combate ao Crime Organizado de Cuiabá. Além disso, foi determinado o bloqueio de contas bancárias utilizadas pelos investigados, pela suspeita de lavagem de dinheiro.

 

Crimes ordenados da prisão

A facção começou a ser investigada em 2019, após a polícia descobrir que detentos de várias penitenciárias de Mato Grosso, entre elas, a Major Zuzi, em Água boa, estavam comandando o tráfico de drogas na região. Em seguida, foram identificadas pessoas que estão em liberdade e que se aproveitavam do ‘poder’ e ‘influência’ da facção para cometer os crimes.

Leia mais:  Polícia Civil prende 5º suspeito de roubar e sequestrar família em Juína

 

Como toda organização criminosa, a que está sendo investigada também é composta por cargos e divisões de tarefas. Líderes já foram identificados, bem como os gerentes e os disciplinas – responsáveis pelos salves aplicados em integrantes que desrespeitam as regras do Comando.

 

Sabe-se que o grupo controlava o tráfico de drogas em Água Boa, realizando tabelamento de preços de maconha e cocaína, por exemplo. Além disso, tinham o controle de boa parte das ‘bocas de fumo’ da cidade.

 

Para o delegado Valmon Pereira da Silva, a operação é importante para inibir a expansão dos crimes nas cidades da região. “Em três meses, a Polícia Civil de Água Boa, contando com a Operação Vespeiro, já identificou e prendeu aproximadamente 40 integrantes de organização criminosa que atuava na região”, destacou o delegado Gutemberg de Lucena.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana