conecte-se conosco


Educação

Novo secretário de Educação diz que ano letivo de 2021 terá 320 horas a mais em MT

Publicado

Alan não deu detalhes de como serão distribuídas as horas, mas afirmou que os dias de aulas serão aumentados, o que resulta em possíveis aulas aos sábados.

Por G1 MT

O novo secretário de Educação de Mato Grosso, Alan Porto, anunciou que o ano letivo de 2021 começará no dia 1° de fevereiro e terá 1.120 horas. Serão 320 horas a mais do que os outros anos.

Alan não deu detalhes de como serão distribuídas as 1.120 horas, mas afirmou que os dias de aulas serão aumentados, o que resulta em possíveis aulas aos sábados.

O secretário disse ainda que as aulas serão presenciais quando tiver o aval dos órgãos sanitários de saúde, garantindo a segurança dos alunos e profissionais da educação.

Segundo Alan, seguindo a decisão tomada pelo estado, as aulas presenciais neste ano estão descartadas. O ano letivo se encerra no dia 18 de dezembro.

O novo secretário assumiu a pasta nessa terça-feira (3). Ele era adjunto executivo da secretaria e assumiu a cadeira após Marioneide Kliemaschewsk pedir exoneração.

Leia mais:  Casies divulga edital para cursos de Libras e Noções Básicas de Interpretação.

Alan Porto é engenheiro civil e está na Seduc desde de 2017. Primeiro, trabalhou como secretário adjunto de Obras e, em seguida, secretário adjunto-executivo. Também foi secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano de Cuiabá, durante a gestão de Mauro Mendes no Palácio Alencastro.

Comentários Facebook
publicidade

Educação

Secretaria de Educação vai nomear 342 professores em dezembro

Publicado

Após as nomeações, governo vai verificar as necessidades de cada polo do Estado para fazer novas convocações

O Governo do Estado irá realizar o chamamento de 342 professores que estão no cadastro de reserva do último concurso da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A convocação ocorrerá em dezembro deste ano, afirmou o secretário de Estado de Educação, Alan Porto.

“Quero tranquilizar os professores de que vamos chamar os profissionais do cadastro de reserva ainda neste ano. Já conversamos com a Seplag, que garantiu a infraestrutura para a posse e em dezembro. Os docentes serão convocados por municípios, e após este período, por regiões”, explicou o gestor a respeito da convocação.

Os mais de  300 professores atenderão as necessidades de 52 municípios, para ministrar aulas em diversas disciplinas: língua portuguesa, matemática, inglês, história, educação física, entre outras habilitações.

O secretário também esclareceu que apesar da recuperação fiscal do Estado, não há a previsão de novo concurso para a Educação, já que o último processo seletivo realizado em 2017 ainda está vigente, e o Estado está num processo de enquadramento financeiro dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal, que limita gastos com folha de pagamento.

Leia mais:  Univag está com inscrições abertas para o vestibular 2020 em Cuiabá e Várzea Grande

Na ocasião, o gestor apontou ainda que as escolas serão preparadas para o retorno gradual das aulas no ano que vem, com manutenção predial, tecnologia não só para os alunos, mas para os professores, e medidas de segurança para prevenir o contágio com o coronavírus.

“O professor dentro de sala de aula é o que faz a diferença, mas a pandemia nos ensinou que é possível fazer o ensino à distância, e os professores mostraram isto”, afirma, sobre o ensino durante a pandemia.

Os professores empossados substituirão os com contratos temporários que atuam na rede estadual de ensino. No total, a Seduc possui em torno de 37 mil servidores e destina cerca de 88% do orçamento para a folha de pagamento.

Desde a homologação do certame em 2018, a Seduc convocou mais de 5 mil aprovados no concurso da Educação para os cargos de Professor da Educação Básica, para Apoio Administrativo Educacional (AAE) e para Técnico Administrativo Educacional (TAE).

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana