conecte-se conosco


Mato Grosso

Nova proposta de combustível é apresentada ao setor de transporte de cargas

Publicado

Tendência mundial já adotada em países como Estados Unidos, China, Rússia, Índia, Espanha, Argentina, Colômbia e Peru, o uso de Gás Natural Liquefeito (GNL) como combustível em breve será uma realidade em Mato Grosso, especialmente para atender o corredor Rondonópolis (MT) – Miritituba (PA). Mensalmente circulam cerca de 53 mil caminhões de 1.681 km pelo corredor.

A informação é do diretor-presidente da MT Gás, Rafael Reis, que na tarde da quinta-feira (23.01), apresentou a proposta para representantes do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Mato Grosso (Sindmat). Segundo ele, esta nova opção de combustível gera uma estimativa de economia entre 30% e 38% em relação ao diesel.  

“É uma redução muito grande no custo do combustível para as transportadoras. Consequentemente, reduzirá o valor do frete e dos produtos transportados, atendendo à orientação do governador Mauro Mendes de baixar os preços para o consumidor final e aumentar o consumo estadual”, diz.

Rafael Reis explica que a MT Gás elaborou um plano estratégico para concretização da proposta de uso desta opção de combustível no Estado, com a previsão de lançamento durante a 1ª Expo Transporte, a ser realizada em setembro deste ano.

Leia mais:  Redução dos índices criminais e ações sociais marcam celebração do 30º aniversário do 4º Batalhão

“O mês de janeiro foi dedicado ao planejamento das ações, enquanto em fevereiro a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e o Senai farão o estudo de viabilidade e logística para a implantação do projeto. Em junho, a MT Gás, cuja responsabilidade é a gestão do projeto, lança o edital de chamamento público (licitação) para escolher a empresa que fará a liquefação do gás natural para colocá-lo no mercado”, explica Rafael Reis.

Para o presidente do Sindmat, Eleus Vieira de Amorim, a proposta da MT Gás embute duas questões positivas para o segmento do transporte rodoviário de cargas. “Primeiro, a questão do meio ambiente, por ser um combustível limpo, que não polui. E, depois, pela estimativa de redução do custo. Quem não quer pagar menos? Quando se tem o consumo de combustível com preço reduzido, com certeza o frete também será reduzido e quem ganha é toda a sociedade”, afirma.

Segundo o secretário adjunto de Turismo, Jefferson Moreno, que representou o secretário de Desenvolvimento Econômico Cesar Miranda na reunião, com a determinação do governador Mauro Mendes de estabelecer um contrato de fornecimento de gás, contínuo, sem interrupções, já começaram a surgir novas demandas e oportunidades de negócios, como o GNL, que pode trazer uma economia de até 38% em relação ao diesel.

Leia mais:  Alunos do curso técnicos em Enfermagem colam grau na Escola Técnica de Rondonópolis

“Portanto, vemos, com bons olhos, esta grande parceria entre UFMT, Senai, transportadores, indústrias e montadoras, MT Gás e Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico”.

Expo Transporte 

Nos moldes da Fenatran (Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas), uma feira que ocorre em anos ímpares, Mato Grosso terá sua Expo Transporte.

Segundo o presidente de Sindmat, será realizada em setembro (possivelmente entre os dias 23 e 25), no Centro de Eventos do Pantanal. A proposta é apresentar as novidades do setor.

“Será a primeira deste nível no Centro-Oeste, com mais de 30 expositores, além de grandes palestrantes. Já confirmamos a presença de cinco montadoras de caminhões e do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas”.

Estiveram presentes à reunião representantes de concessionárias e montadoras (Iveco, Volvo, Scania e Mercedez Bens), da UFMT, Senai e Ager/MT (Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso), além do diretor administrativo e financeiro da MT Gás, Toco Palma.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Corrida do Bope leva 4.500 atletas às ruas para prática esportiva e de solidariedade

Publicado

por

A Corrida do Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar), cuja 5ª edição aconteceu na manhã deste domingo (16.02), já é a segunda maior corrida de rua do Estado e levou 4.500 atletas às ruas de Cuiabá para uma atividade que vai além da prática esportiva.

Participar desse evento é também um ato de solidariedade, já que a maior parte dos recursos arrecadados vai para o projeto social ‘Judô Bope’, que atende gratuitamente mais de 200 crianças e adultos em uma academia montada nas instalações do batalhão.

A corrida reuniu pessoas que amam correr e que participaram de todas as edições, como dona Maria do Carmo Ferreira, que aos 81 anos esbanja disposição e vitalidade. E também iniciantes, que correram pela primeira vez, como as amigas Andreia Arruda (42) e Adriana Franças (42).

Andreia é mãe de aluno do projeto ‘Judô Bope’, o estudante Inácio Silva, de 14 anos. Tanto ela, como a amiga Adriana, não tem o hábito de correr, porém se empenharam ao ponto de trainarem duas vezes o percurso de fariam, o de 5km. “Gostei demais, a organização estava perfeita, o percurso bom, bem abastecido com água, além de recebermos muito incentivo ao longo do trajeto”, analisa Andreia Arruda.

Leia mais:  Escola utiliza aulas de reforço e simulado para motivar alunos para o Saeb

Já Oziel de Santana é desses atletas amadores apaixonados por corridas, mas que não pratica com o objetivo de vencer, de subir no pódio e superar o próprio tempo. É do tipo que treina e se doa para que outras pessoas possam cruzar a linha de chegada e se sentirem vitoriosas.

Oziel correu como guia da servidora pública Carla Bussiki, portadora de ataxia cerebelar (doença causada por uma perda da função do cerebelo que leva comprometimento de funções motoras e outras limitações). É a segunda vez que os dois correm junto pelo Bope. Por 5km, ele empurrou Carla em uma cadeira de três rodas própria para competições.

Para Carla Bussiki, ter um guia é uma possibilidade de fazer o que mais gosta, interagir com as pessoas, ter convívio social. Em agradecimento, ela sorri e diz o quanto está feliz por Oziel de Santana ter lhe proporcionado tantos momentos de alegria. “Isso é o bastante”, diz o guia.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, avalia a Corrida do Bope como exemplo de organização e interação com a sociedade. “Os organizadores estão de parabéns. E nós, da Polícia Militar, temos que agradecer aos colaboradores e patrocinadores que entenderam a proposta e importância social desse evento”, disse.

Leia mais:  Alunos fazem caminhada e plantam árvores para sensibilizar comunidade sobre a preservação ambiental

Assis avalia que a corrida, assim como outras realizadas pela PMMT e suas unidades da capital e interior já se tornaram tradicionais, ganharam a simpatia e o apoio da população e entraram para circuito de corridas de Mato Grosso. “A Polícia Militar tem de estar próxima da comunidade, as corridas são uma forma de interação e de nos aproximar cada dia mais da população”, completa.

Outros eventos

A próxima corrida da PMMT é a ‘4Bravo Rustic Run’, do 4º Batalhão de Várzea Grande. É de obstáculos, com percurso de 5k, e acontecerá na região do bairro Chapéu do Sol nos dias 21 e 22 de março (infantil e adulto, respectivamente). As inscrições estão abertas e a taxa para participar é R$ 85. As inscrições devem ser feitas no site: http://www.morro-mt.com.br.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana