conecte-se conosco


Mato Grosso

Nova portaria da Seduc determina que escolas estaduais sigam decretos municipais; entenda

Publicado

Foi prorrogado até dia 15 de abril o teletrabalho para todos os professores, além da suspensão dos plantões pedagógicos

O secretário de Estado de Educação, Alan Porto assinou a Portaria 215/2021, a ser publicada no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (29.03), determinando que as escolas da rede estadual de ensino sigam as normativas estabelecidas pelo Poder Executivo Municipal, de acordo com a classificação de risco.

Decreto nº 874 do Governo do Estado, publicado na última quinta-feira (25.03), traz as diretrizes que os prefeitos devem adotar no combate à pandemia. O município que está classificado com o risco muito alto deve determinar, por meio de decreto municipal, quarentena coletiva obrigatória de dez dias.

Ou seja, onde for decretado o lockdown, as atividades nas unidades escolares deverão ser totalmente suspensas pelo mesmo período.

O boletim epidemiológico divulgado na tarde do domingo (28.03) mostra que a ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinadas a pacientes com Covid-19 em Mato Grosso tem mais de 96% de ocupação.

Leia mais:  MTI desenvolve novo portal da Secretaria de Estado de Segurança Pública

“O momento é crítico e não podemos deixar de tomar todos os cuidados necessários. Precisamos cuidar de nós e de todos ao nosso lado. As medidas de biossegurança já são conhecidas por todos, não há que se falar em desconhecimento. Na rede estadual de ensino vamos seguir as normativas que cada município determinar. Juntos, vamos superar esse momento”, destacou o secretário Alan Porto.

A nova portaria da Seduc prorroga até dia 15 de abril, as medidas instituídas no dia 2 de março, como teletrabalho para todos os professores e suspensão dos plantões pedagógicos. Na sede da Seduc, o trabalho continua por meio de revezamento de servidores. Os atendimentos presenciais continuam apenas por agendamento.

Nos municípios onde não for decreto lockdown, as escolas devem manter a mínima estrutura possível para garantir apenas a entrega dos kits alimentação escolar, devido à importância dos alimentos para milhares de famílias.

Para a entrega dos kits, o secretário reforça que é necessário realizar agendamento com dia e horário para evitar a aglomeração de pais e responsáveis. As escolas também devem redobrar os protocolos de biossegurança.

Leia mais:  PM intercepta trio e evita que droga chegue ao Pará

 

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Servidor é preso por roubar pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras

Publicado

Foram desviados pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

Um servidor público suspeito de desviar pneus de veículos da prefeitura de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, prestou esclarecimentos na delegacia do município. Segundo a Polícia Civil, ele deve responder pelo crime de peculato.

As investigações começaram no dia 22 de março, quando o prefeito Adilson Gonçalves de Macedo registrou um boletim de ocorrência denunciando o suposto desvio.

O delegado Wilyney Santana Borges disse que várias buscas foram realizadas, até que o suspeito acabou confessando o crime. Em depoimento, ele contou que os pneus foram repassados para um comerciante como parte do pagamento na aquisição de um carro dele de luxo.

Os pneus desviados eram de veículos da Secretaria Municipal de Urbanismo.

De acordo com a polícia, nas investigações, foi apurado que pneus adquiridos para serem utilizados nas automóveis da secretaria foram desviados nos meses de novembro e dezembro de 2020, por um servidor  que exercia funções no setor de frotas da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Leia mais:  Empréstimos consignados têm regras mais rígidas a partir desta segunda-feira (01)

Segundo o delegado, os indícios apontados no inquérito indicam que foi possível constatar o desvio de pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

A Polícia Civil informou que o investigado pela venda dos pneus deverá responder ação penal pelo crime de peculato, vez que na época dos desvios, exercia o cargo de funcionário público. Já o comerciante que recebeu os pneus desviados, em troca de pagamento, responderá pelo crime de receptação.

A delegacia de Barra do Garças continua as investigações para saber se havia a conivência ou participação de outros servidores municipais, envolvidos no caso dos pneus desviados.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana