Domingo, 16 de Janeiro de 2022
28°

Alguma nebulosidade

Cuiabá - MT

Geral Governador

Governador veta lei que obriga MP a prestar contas à Assembleia

Governador veta lei que obriga MP a prestar contas à Assembleia

03/04/2019 às 12h40 Atualizada em 03/04/2019 às 19h40
Por: Redação
Compartilhe:
Governador veta lei que obriga MP a prestar contas à Assembleia

Deputados querem que Ministério Público apresente relatório de atividades e seus respectivos custos.

O govenador Mauro Mendes (DEM) vetou o projeto de lei, que obrigava o Ministério Público do Estadual (MPE) a prestar contas de seus gastos à Assembleia Legislativa. O veto foi publicado no Diário Oficial, que circula nesta quarta-feira ( 03). Na prática, a medida obriga o MPE a enviar um "relatório trimestral e anual de suas atividades, apresentando, no caso do relatório anual, a evolução dos custos, do controle e da sua eficiência, eficácia e economicidade". Para vetá-lo Mendes seguiu um parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE), que entendeu que a lei seria um vício de inconstitucionalidade formal, além de um desrespeito a autonomia do Ministério Público. O governador enfatizou que se a lei fosse aprovada seria uma invasão da competência do Poder Executivo “para deflagrar processo Legislativo que verse sobre a organização do Ministério Público”. “Essas, senhor presidente, são as razões que me levaram a vetar o Projeto de Lei nº 17/2018, às quais ora submeto à apreciação dos membros dessa Casa de Leis”, destacou ao justificar o veto para o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM). O Projeto de Lei 17/2018 que altera a Lei Complementar nº 416, de 22 de dezembro de 2010, que dispõe sobre a Lei Orgânica e o Estatuto do Ministério Público de Mato Grosso e dá outras providências, havia sido aprovado pela Assembleia no mês passado. Agora, a matéria retorna à Assembleia e os parlamentares irão decidir se mantêm ou derrubam o veto do governador. Em caso de derrubada, a lei será promulgada automaticamente no Diário Oficial.
Por: RepórterMT
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias