conecte-se conosco


Mato Grosso

Nota Pública

Publicado

O Governo do Estado informa que nesta quinta-feira (06.12), o Tribunal de Justiça proferiu decisão favorável ao Instituto de Terra de Mato Grosso (Intermat), que suspende os efeitos da decisão do juízo de Sinop, que havia determinado a apreensão de cinco processos administrativos, bem como qualquer determinação originada daquele juízo. A decisão foi tomada pelo desembargador relator José Zuquim Nogueira.

O instituto recorreu sobre o pedido das cópias dos processos e sobre a paralização da regularização fundiária do assentamento Zumbi dos Palmares do juízo de Sinop, no Tribunal do Justiça, no mês passado.

Em relação ao pedido de busca e apreensão no gabinete da presidência, o Intermat informa também que não foi intimado pela Justiça, ficando sabendo sobre a decisão por meio da imprensa.

O órgão ressalta que o assentamento Zumbi dos Palmares está localizado no município de Cláudia e a decisão de busca e apreensão foi prolatada pelo juiz da comarca do município de Sinop, o que no entendimento do corpo jurídico do Intermat o torna incompetente.

Leia mais:  Trabalhos de reeducandos de Pontes e Lacerda é exposto em evento do IFMT

A regularização do assentamento Zumbi dos Palmares é resultado de um Termo a Ajustamento de Conduta (TAC) celebrado entre o Ministério Público, Incra, Intermat e Justiça Federal, ficando sob a responsabilidade do Intermat promover a sua regularização fundiária. Ao todo 158 famílias vivem no local. De janeiro a dezembro deste ano, o Intermat entregou três mil títulos de regularização fundiária urbana e rural no Estado.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Servidor é preso por roubar pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras

Publicado

Foram desviados pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

Um servidor público suspeito de desviar pneus de veículos da prefeitura de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, prestou esclarecimentos na delegacia do município. Segundo a Polícia Civil, ele deve responder pelo crime de peculato.

As investigações começaram no dia 22 de março, quando o prefeito Adilson Gonçalves de Macedo registrou um boletim de ocorrência denunciando o suposto desvio.

O delegado Wilyney Santana Borges disse que várias buscas foram realizadas, até que o suspeito acabou confessando o crime. Em depoimento, ele contou que os pneus foram repassados para um comerciante como parte do pagamento na aquisição de um carro dele de luxo.

Os pneus desviados eram de veículos da Secretaria Municipal de Urbanismo.

De acordo com a polícia, nas investigações, foi apurado que pneus adquiridos para serem utilizados nas automóveis da secretaria foram desviados nos meses de novembro e dezembro de 2020, por um servidor  que exercia funções no setor de frotas da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Leia mais:  Efetivo de 48 profissionais combate incêndio no Parque Cabeceiras do Rio Cuiabá

Segundo o delegado, os indícios apontados no inquérito indicam que foi possível constatar o desvio de pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

A Polícia Civil informou que o investigado pela venda dos pneus deverá responder ação penal pelo crime de peculato, vez que na época dos desvios, exercia o cargo de funcionário público. Já o comerciante que recebeu os pneus desviados, em troca de pagamento, responderá pelo crime de receptação.

A delegacia de Barra do Garças continua as investigações para saber se havia a conivência ou participação de outros servidores municipais, envolvidos no caso dos pneus desviados.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana