conecte-se conosco


Sem categoria

Nomeado novo superintendente da PRF do Mato Grosso

Publicado

Inspetor Francisco Élcio, que chefiava a Seção de Operações, assume a superintendência a partir desta quarta-feira

Foi publicada na manhã desta quarta-feira (27), no Diário Oficial da União, a portaria de nomeação do novo superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Mato Grosso. O inspetor Francisco Élcio Lima Lucena, que tem 23 anos de carreira na PRF, assume a função.

O PRF Francisco Élcio tem 48 anos e em janeiro de 1996 assumiu o cargo de policial rodoviário federal, em Rondonópolis, onde trabalhou também nas funções de chefe do Núcleo de Policiamento e Fiscalização (NPF) e chefe substituto da 2a Delegacia.

Em junho de 2018, ele deixou a delegacia de Rondonópolis para chefiar a Seção de Operações (SEOP), na sede da Superintendência em Cuiabá, função que executava até a presente nomeação.

Natural de São José do Rio Preto/SP, Francisco Élcio mudou-se para Cuiabá com os pais em 1980. Filho de pai caminhoneiro, iniciou a carreira profissional como balconista de lanchonete e frentista de posto de combustível. Também foi professor e em 1996 entrou para o serviço público pela PRF. Possui formação em Matemática, Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Direito pela Faculdade Anhanguera.

Leia mais:  Novo governo terá R$ 3,38 trilhões para administrar em 2019

A função de superintendente antes era ocupada pelo policial Aristóteles Cadidé da Silva, que permaneceu entre 5 de julho de 2017 e 31 de janeiro de 2019. As trocas de superintendentes da PRF estão ocorrendo em todo o Brasil, desde a nomeação de Sérgio Moro como ministro da Justiça e Segurança Pública.

Neocleciana Gonçalves –

Nucom PRF MT

Comentários Facebook
publicidade

Sem categoria

Adolescente cria grupo em aplicativo de mensagens e ‘planeja’ massacre em escola de MT

Publicado

por

A denúncia foi feita à polícia após a diretora de uma escola de Cáceres ser alertada pelo pai de um dos integrantes do grupo. Polícia Civil investiga o caso.

A diretora de uma Escola Estadual do município de Cáceres (220 km de Cuiabá) procurou a Polícia Civil na última sexta-feira (15) para denunciar um grupo criado no aplicativo Telegram, administrado por um menor, identificado como H.A.A., de 17 anos, que traz supostas ameaças de ataque à unidade.

A diretora, que não pode ter o nome divulgado por questão de segurança, contou aos policiais que ficou sabendo após o pai de um aluno denunciar que o grupo – que possui 18 integrantes – estaria estimulando um massacre na escola.

Em um trecho das conversas, ao qual a reportagem teve acesso, é possível ver o momento em que os suspeitos falam em “fumar maconha” e “roubar lanches” na cidade. Em seguida, outro membro pergunta: “Vamos fazer massacre mesmo, rs [risos]?”.

15514862425c79cd22eee8b_1551486242_3x2_lg-9915815.jpg

Parte da conversa no grupo denominado “Massacre na …*”

Leia mais:  Casal que matou motorista de Uber a facadas foi ao velório.

Segundo consta no boletim de ocorrência, no grupo denominado “Massacre na….*”, há conversas horríveis sobre a tragédia na Escola Raul Brasil, em Suzano (São Paulo), onde atiradores, sendo um menor de idade, mataram oito pessoas e suicidaram em seguida.

Após o registro da ocorrência, o caso foi encaminhado com urgência ao Delegado de Polícia, Alex Cuyabano, que apura o caso. Para não atrapalhar as investigações e proteger a identidade dos alunos e denunciantes o , a pedido da polícia, não vai divulgar o nome da escola nem dos acusados, neste momento.

Tragédia de Suzano

No último dia 13, por volta das 9h, a dupla de atiradores Guilherme Taucci Monteiro e Luiz Henrique de Castro, invadiu a Escola Raul Brasil e mataram cinco estudantes e duas funcionárias. Ambos eram ex-alunos da escola.

O ataque demorou cerca de 20 minutos. Após a chegada dos policiais, os criminosos decidiram cometer suicídio.

Por RepórterMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana