conecte-se conosco


Carros e Motos

Nissan tem plano para se separar da Renault, diz jornal

Publicado

Aliança Renault-Nissan arrow-options
Divulgação

Tensão entre as marcas emergiu após escândalos envolvendo o ex-presidente da aliança, Carlos Ghosn

Conforme apurado pelo jornal americano Financial Times , executivos da Nissan contam com um plano secreto para romper a aliança de mais de 20 anos com a Renault . Caso seja concretizada, a divisão prevê que as marcas se tornariam totalmente independentes em engenharia e manufatura. A reportagem ainda aponta que a relação entre as fabricantes se desgastou após os escândalos envolvendo o ex-presidente Carlos Ghosn.

LEIA MAIS: FCA e PSA assinam acordo de fusão, criando quarta gigante global

Fontes internas consultadas pelo Financial Times afirmam que a parceria entre Renault e Nissan é tóxica, constatando também que a marca francesa prejudica o grupo japonês – também composto por Datsun e Infiniti.

Com volume agregado de 10 milhões de automóveis emplacados por ano, o divórcio entre Renault e Nissan vai contra uma nova tendência de mercado onde fabricantes estão cada vez mais próximas. Em dezembro último, FCA e PSA assinaram um acordo de fusão com volume anual de 8,7 milhões de unidades. A integração total deverá acontecer no fim do ano, ou no começo de 2021.

Leia mais:  Coleção de raridades, como Fusca dos anos 60, é encontrada em celeiro

LEIA MAIS: Grupo Caoa não é o único interessado na fábrica da Ford em São Bernardo, diz presidente

FCA e PSA arrow-options
Divulgação

Carlos Tavares, da PSA, e Mike Manley, da FCA, durante a formalização do acordo de fusão

Volkswagen e Ford também oficializaram a nova parceria global em janeiro de 2019, durante o Salão de Detroit (EUA). De acordo com as partes, o acordo tem o objetivo de melhorar a competitividade com inovações e novos serviços aos clientes, com amplo empenho na categoria de veículos autônomos e elétricos. O primeiro produto também está confirmado, e será uma picape média prevista para chegar em meados de 2022. Em seguida, minivans e outros veículos comerciais serão lançados em conjunto na Europa.

LEIA MAIS: Produção nacional, mercado premium e futuro: presidente da Audi fala ao iG

A aliança Renault-Nissan-Mitsubishi se tornou a maior joint automotiva do mundo, com 10,7 milhões de emplacamentos agregados em 2018. Na segunda colocação, surge o Grupo Volkswagen com 10,6 milhões, seguido de perto pela Toyota e seus 10,5 milhões. Um eventual rompimento entre Renault, Nissan e Mitsubishi poderia alterar completamente os rumos que a indústria vem tomando ao longo da última década.

Leia mais:  BMW lança linha 2020 do X1 com retoques no desenho entre as novidades

Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Laboratório afirma ter remédio contra Covid

Publicado

pcional e pode salvar vidas após ser aprovado pela agências reguladoras. Nós estamos trabalhando dia e noite para que esse produto seja aprovado e disponibilizado ao público”, disse Henry Ji em comunicado aos investidores.

Os testes foram conduzidos em laboratório, com o vírus in vitro. Agora, a Sorrento pretende pedir aos agentes reguladores da saúde nos Estados Unidos prioridade na liberação do medicamento, para que o remédio chegue o mais rápido possível à população.

De acordo com o laboratório, a fábrica em San Diego tem capacidade para produzir 200 mil doses do medicamento por mês. Antes mesmo da aprovação da droga, a Sorrento vai produzir 1 milhão de doses.

O anúncio foi bem recebido na bolsa Nasdaq, onde a empresa é listada. As ações da Sorrento estavam em alta de 161% na bolsa americana de tecnologia.

Comentários Facebook
Leia mais:  Entramos na lama com o Jeep Wrangler Rubicon, que chega no segundo semestre
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana