conecte-se conosco


Entretenimento

Naomi Scott acredita que sua personagem em “Aladdin” irá inspirar novas gerações

Publicado

O live-action de “Aladdin” estreia nessa quinta-feira (23) e Jasmine, a filha do sultão Agrabah, é uma das principais personagens do filme. Corajosa, determinada e generosa, a princesa gosta de experimentar a vida além dos muros do palácio.

Leia também: Gloria Groove irá dublar Aladdin: “Impossível não se emocionar”


Em
Divulgação

Em “Aladdin” princesa Jasmine inspira novas gerações.

 “ Aladdin ” foi sucesso na década de 90 e até hoje é um dos filmes queridinhos por muitos fãs da Disney. Na versão live-action, a cantora e atriz, Naomi Scott , dará vida a princesa Jasmine que promete ter um destaque especial para inspirar novas gerações com sua personalidade forte. Antes de interpretar Jasmine, Naomi interpretou a Ranger Rosa em “Power Rangers – O filme”.

Leia também: Disney vive o ápice da nostalgia em 2019 com “Dumbo”, “O Rei Leão” e mais

Em entrevista ao EW , Naomi Scott revelou que irá soltar a voz no filme com a canção original do clássico filme da Disney : “A canção que a Jasmine canta se conecta com tudo a respeito de seu arco narrativo. É sobre encontrar a sua voz”.

Leia mais:  “The Walking Dead” investe na emoção e brinda público no adeus de Rick Grimes

Naomi também revelou que antes de interpretar a princesa, já tinha uma paixão pela personagem. “A princesa Jasmine é genuinamente uma das minhas princesas favoritas quando eu era pequena. Era ela e a Pocahontas, com certeza. Eu amo que no filme o objetivo principal da Jasmine é realmente proteger o seu povo; fazer o certo por eles. Ela tem um lindo arco narrativo, em que ela vai de pedir o que quer para apenas pegar, mostrando que ela é uma líder”, revela.

Leia também: Pré-estreias exclusivas, Aladdin e Toy Story são atrações da Disney na CCXP 2018


Naomi Scott como princesa Jasmine
Divulgação

Naomi Scott como princesa Jasmine

No filme, a princesa sonha em ser livre para conseguir tomar suas próprias decisões e decide ir em busca do seu destino, despedindo-se do palácio e desbravando as ruas de sua cidade. Lá conhece Aladdin e pouco a pouco percebe que eles têm coisas em comum.

Quando Jafar, o vizir do sutão, ameaça dominar o reino, os dois encontram um gênio divertido e decidem unir forças para pôr fim nos planos do vilão. A história de ”  Aladdin  ” foi lançada pela primeira vez em 1992 na animação clássica.

Leia mais:  Filme sobre Chacrinha lidera indicações no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Abaixo-assinado contra filme do Porta dos Fundos tem 1,6 milhão de assinaturas

Publicado

por

source
Porta dos Fundos arrow-options
Divulgação

‘A Primeira Tentação de Cristo’ é motivo de polêmica; fieis pedem para que seja removido do streaming

O abaixo-assinado que pede pela remoção do longa ‘ A Primeira Tentação de Cristo ’ do catálogo da Netflix já tem mais de 1,6 milhão de assinaturas. Organizada pelo cerimonialista Alex Brindejoncy no site Charge.org, a petição também pede para que o grupo Porta dos Fundos seja responsabilizado por blasfêmia.

LEIA MAIS: Ator de ‘O Poderoso Chefão II” morre aos 86 anos

O filme dirigido por Rodrigo Van Der Put sugere que Deus (Antonio Tabet), Maria (Evelyn Casto) e José (Rafael Portugal) formam um triângulo amoroso. Jesus Cristo (Gregório Duvivier) é gay, e retorna de uma viagem de 44 dias pelo deserto com o namorado Orlando (Fábio Porchat).

Protestos

Dom Henrique Soares da Costa, bispo da Diocese de Palmares (PE), fez um post no Facebook criticando a produção. “Eu era assinante da Netflix. Nesta semana, desfiz a minha assinatura”, diz o religioso.

Leia mais:  João Vicente de Castro tem nudes vazados e Instagram hackeado

“Imaginem um filme debochado e desrespeitoso ao extremo com alguém a quem você ama — com o seu pai, com a sua mãe, com coisas que lhe são muito caras e definem e alicerçam a sua vida… Como reagir?”, finaliza o bispo, que também pede para que os fiéis cancelem a assinatura no serviço de streaming.

LEIA MAIS: Fábio Porchat é acusado de blasfêmia por elogiar Jesus gay

O ator Carlos Vereza também disparou contra a obra. ” Porta dos Fundos , vocês são lamentáveis como viventes (…). Nada de novo no front: fazer paródia de Jesus gay e de esquerda, talvez para sublimar desejos e inclinações mal resolvidas”, disse em rede social.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana