conecte-se conosco


Entretenimento

Não se perca em Star Wars: personagens e fatos para curtir A Ascensão Skywalker

Publicado

Nesta quinta-feira (19) estreia “Star Wars, Episódio IX: A ascensão Skywalker” que promete colocar um ponto final em mais de 40 anos de história da franquia. E para você não ficar perdido enquanto assiste o filme, o IG Gente fez um guia resumindo a trama e lembrando de alguns personagens que seguirão nesta última jornada de Star Wars.

Leia também: Star Wars mania! 10 itens que todo fã da saga deve ter

Star Wars - A Ascensão Skywalker arrow-options
Divulgação

Star Wars – A Ascensão Skywalker

Em ” Star Wars , Episódio IX: A ascensão Skywalker” a expectativa é muito grande para que o diretor J.J Abrams dê um fim digno e a altura de toda a história da franquia. Até o momento, sabe-se que o Imperador voltará de alguma forma, assim como a princesa Leia, em cenas não utilizadas de “O despertar da Força”. Mas os fãs estão no aguardo de como foram feitas as filmagens com a intérprete da princesa, que morreu em 2016. 

Personagens novos

Mas, o que podemos esperar nessa nova história? Alguns personagens continuam, mas iremos apreciar carinhas novas também como Naomi Ackie, que interpretará Jannah, uma misteriosa aliada na batalha final contra a Primeira Ordem. Dominic Monaghan vive um membro da Resistência. Matt Smith também é outro nome que foi confirmado, mas não se sabe ao certo qual o seu personagem. Enquanto isso, Greg Grunberg deve regressar para a franquia na pele de Temmin “Snap” Wexley, o piloto da Resistência

Naomi Achie como Jannah em Star Wars - A Ascensão Skywalker arrow-options
Divulgação

Naomi Achie como Jannah em Star Wars – A Ascensão Skywalker

Leia mais:  Fernanda Gentil é clicada com a namorada durante passeio no shopping

Algumas carinhas continuarão da trama, são essas: Rey, Finn, Poe Dameron, Kylo Ren, Maz Kanata, Luke Skywlaker, Armitage Hux, Rose Tico, Chewbacca, Kaydel Ko Connix, Pryde, ZOrri Bliss, C-3PO, R2-D2, Lando Calrissian, Leia Organa e Sheev Palpatine/ Darth Sidious.

Leia também: Com Marvel e “Star Wars”, Disney revela o que estará em seu streaming

Relembre os outros filmes da franquia

Tudo começou em 1977 com o lançamento de “Star Wars: Episódio IV” com história de Luke Skywalker (Mark Hamill) que encontra no seu novo androide uma mensagem para a princesa Leia (Carrie Fisher) pedindo socorro ao guerreiro Obi-Wan Kenobi (Alec Guiness). É nessa trama que conhecemos os memoráveis Han Solo (Harrison Ford), Chewbacca (Peter Mayhew) e Darth Vader.

Três anos depois a franquia estreou “Star Wars, Episódio V: O Império Contra-Ataca” onde Darth Vader diz a Luke Skywalker que era o pai dele entre uma batalha que deixa os dois entre a vida e morte. Nesse filme, o jovem Luke recebe seu treinamento Jedi pelo mestre Yoda, no planeta pantanoso de Dagobah. 

Star Wars, Episódio V: O Império Contra-Ataca arrow-options
Divulgação

Star Wars, Episódio V: O Império Contra-Ataca

Já em 1983 veio “O Retorno de Jedi”, foi nele que Luke terminou seu treinamento Jedi e descobre que é irmão gêmeo da princesa Leia. Nesta edição, há grandiosas batalhas espaciais com a tensa guerra psicológica entre Luke Skywalker, Darth Vader e o Imperador.

Dezesseis anos depois, os fãs puderam finalmente entender o começo da saga Skywalker no “Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma”. Nele mostra a infância de Anakin Skywalker (Jake Lloyd), o jovem Obi-Wan Kenobi (Ewan McGregor) com seu mestre Qui-Gon Jinn (Liam Neeson) e a trama do futuro Imperador, o então senador Palpatine (Ian McDiarmid) para derrubar a República.

Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma arrow-options
Divulgação

Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma

Leia mais:  Katy Perry é acusada de assédio por ator de Teenage Dream: “Me senti patético”

“Star Wars, Episódio II: Ataque dos Clones” é o quinto filme da franquia e mostra Hayden Christensen assumindo o papel do problemático Anakin. Após uma tentativa de assassinato, ele se torna protetor da senadora Padmé Amidala (Natalie Portman), com quem vive um romance secreto.

Em 2005 deram vida ao “Star Wars, Episódio III: A Vingança dos Sith” mostra a queda final da República e completa a transição de Anakin Skywalker em Darth Vader, os espectadores conseguem ver ele indo para o lado sombrio da força quando ele começa a ter visões de Padmé morrendo no parto.

Star Wars, Episódio III: A Vingança dos Sith arrow-options
Divulgação

Star Wars, Episódio III: A Vingança dos Sith

Leia também: “Star Wars”, Marvel e Disney estão entre as principais atrações do CCXP 2019

Dez anos mais tarde é a vez de “Star Wars, Episódio VII: O Despertar da Força” ganhar  as bilheterias. Mesmo algumas memórias dos filmes anteriores, os fãs são apresentados para novos personagens como a Rey (Daisy Ridley), Finn (John Boyega) e Poe Dameron (Oscar Isaac), além do mais novo dróide, BB-8. Trinta anos depois, Kylo Ren (Adam Driver) é o novo vilão, Luke está desaparecido e Leia se tornou general de uma nova resistência a um governo totalitário.


Em ” Star Wars , Episódio VIII: Os Últimos Jedi” é quando a identidade dos pais de Rey se torna o ponto principal. O filme acabou marcado também como o último de Carrie Fischer, intérprete de Leia e que morreu em dezembro de 2016, pouco antes de terminar de gravar suas cenas.

Star Wars, Episódio VIII: Os Últimos Jedi arrow-options
Divulgação

Star Wars, Episódio VIII: Os Últimos Jedi

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Monja Coen diz que o autoconhecimento pode ser antídoto para pandemia

Publicado

por

O programa Impressões, da TV Brasil, convidou a Monja Coen, fundadora da Comunidade Zen Budista Zendo Brasil, para falar sobre as aflições típicas dos tempos de pandemia e apontar caminhos para se buscar o equilíbrio neste momento.

Mestra dos ensinamentos de Buda e autora de diversos livros, ela recomenda a meditação, que começa pela respiração consciente. Coen admite: “Quando comecei a meditar era muito difícil. Colocava um reloginho à minha frente e cinco minutos pareciam uma eternidade. Era um horror”. Durante a entrevista, a monja ensina algumas técnicas que podem ajudar os iniciantes na prática, que garante trazer alívio para incômodos emocionais comuns neste período, como ansiedade, medo e raiva.

“Você perceber o que está acontecendo com você é a única maneira de você ter algum controle. E não é controlar as emoções. É percebê-las e deixar que passem. Quando a gente fala de budismo, a gente fala de autoconhecimento e autoconhecimento é libertação”, afirma a religiosa.

Este não é um momento para acerto de contas emocionais, nem para remoer os rancores, segundo a monja, mas de considerar tudo o que foi vivido como uma bagagem extra para encarar o presente com plenitude.

“O que passou serviu como uma experiência para o que estamos passando agora, e o que vai chegar, ainda não chegou. Estar presente no momento e ver com plenitude o agora é a única maneira de atravessarmos (esta fase). Só tem uma maneira: atravessar com presença pura. Nós dizemos, no budismo, que presença pura é sabedoria”, ensina Coen.

A missionária zen-budista declara respeito a outras religiões e reconhece que, qualquer que seja o caminho escolhido, exige determinação.

“A mente é incessante e luminosa. Ela não para. Tem inúmeros estímulos. Você pode perceber esses estímulos todos e escolher o que você quer estimular. Como você escolhe que programa você assiste, que livro você lê, como você escolhe seus amigos e como você conversa com essas pessoas e quais são os assuntos. Através das nossas escolhas, nós vamos encontrando estados mentais. E podemos encontrar estados mentais de tranquilidade que a gente chama de estado Buda, de sabedoria e compaixão, onde há tranquilidade, assertividade e ternura”, afirma.

A monja explica que o estado mental tem relação com a imunidade. Manter aceso o olhar curioso da criança, de ver o mundo de uma forma inédita e se apaixonar pelos pequenos detalhes, pode ser um hábito poderoso. “A imunidade depende do nosso estado de tranquilidade. Não só, mas muito. Quando o coração fica quentinho, quando é gostoso. A gente tem que encontrar alguma coisa na vida que sinta prazer em ver”, acrescenta.

Leia mais:  Giovanna Antonelli mostra o bumbum em banho de sol na laje

Quanto aos questionamentos com os quais muitas pessoas se deparam na atual situação, a monja é assertiva: “Pare de se lastimar e falar ‘queria poder abraçar’. Tem que ser bom agora. Onde você está é o melhor lugar do mundo, porque sua vida está aqui. Aprecie a sua vida. Aprecie as pessoas perto de você”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana